Vitória faz "dever de casa", bate São Paulo e respira no Campeonato Brasileiro

Com gols de Marinho e Lyanco (contra), equipe baiana volta agressiva na segunda etapa e consegue o triunfo, deixando o temido Z-4

Vitória faz "dever de casa", bate São Paulo e respira no Campeonato Brasileiro
Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC
Vitória
2 0
São Paulo
Vitória : Fernando Miguel, Diogo Mateus, Ramon, Kanu e Diego Renan (Euller, intervalo); Willian Farias, Marcelo e Cárdenas (Tiago Real, min. 62); Marinho (Vander, min. 85), Kieza e Zé Love.
São Paulo : Denis; Buffarini; Lyanco, Rodrigo Caio; Mena (Robson, min. 58); Hudson, Thiago Mendes, Luiz Araújo (Daniel, min. 66), Cueva (Gilberto,min. 83); Carlinhos, Chávez.
Placar: 0-1, min. 52, Marinho. 2-0, min. 72, Lyanco (contra).
ÁRBITRO: Francisco Carlos do Nascimento. Cartões amarelos: Hudson (min. 7), Buffarini (min. 22), Marcelo (min. 27), Diego Renan (min. 43), Zé Eduardo (min. 58), Lyanco (min. 69).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016. Estádio Barradão.

O técnico do Vitória, Argel Fucks, avisou durante a semana: era preciso fazer o dever de casa. Com este pensamento, sua equipe recebeu o São Paulo, na tarde deste domingo (25), no Barradão, pelo Campeonato Brasileiro, e saiu com o triunfo por 2 a 0, com gols de Marinho e Lyanco (contra), ambos marcados na segunda etapa.

As equipes tiveram grandes chances de abrir o placar no primeiro tempo, mas as traves do Barradão e as boas defesas dos goleiros impediram que as torcidas pudessem comemorar. Na segunda etapa, os donos da casa foram objetivos e com seis minutos de jogo, Marinho acertou a bola no ângulo e fez a festa da torcida baiana. O Tricolor Paulista bem que tentou empatar, mas na tentativa de tirar o perigo, Lyanco cabeceou a bola contra o próprio gol e decretou a vitória dos donos da casa. 

Na próxima rodada, o Vitória desembarca em Chapecó/SC, para jogar contra a Chapecoense, no sábado (1º), às 16h, na Arena Condá. Já o São Paulo, recebe o embalado Flamengo, no Morumbi, no mesmo dia e horário. Com a derrota, a equipe paulista ocupa 12ª posição na tabela, com 34 pontos. Os baianos conseguiram sair do Z-4 e agora ocupam a 15ª posição, com 32 pontos. Lembrando que ao término da rodada, a tabela do campeonato pode sofrer alterações de posições dos times. 

Primeiro tempo truncado

Nos minutos iniciais no Barradão, ambas as torcidas mantiveram guardados os gritos de gol na garganta. Entre contra-ataques e respostas, sugiram chances de gol perdidas e destaque para as defesas de Denis.

A primeira chance de gol surgiu com o Vitória. Em cruzamento de Diego Renan, Zé Love subiu mais alto que a defesa são-paulina para cabecear a bola. Ponto para a trave que foi a melhor amiga de Denis. Aos 21 minutos, o São Paulo via o adversário chegar com perigo, novamente. Pelo alto, após cobrança de escanteio, Kieza cabeceou a bola com qualidade, mas Denis estava pronto para fazer a defesa. E que defesa! Porém o lance não valia mais nada, o árbitro viu uma falta do atacante em Hudson.

Os comandados de Ricardo Gomes responderam aos 31 minutos. O jovem Luiz Araújo partiu para o contra-ataque, ficando cara a cara com o goleiro Fernando Miguel, que de forma inteligente, impediu que o São Paulo abrisse o placar. “Xodó” da torcida, não demorou muito para que o menino das categorias de base fosse destaque novamente. Próximo à meia-lua do campo, o meia bateu colocado com a perna esquerda, encobrindo o goleiro, mas a bola bateu na trave.

O jogo permaneceu aberto. Eficiente na marcação o Vitória fazia o serviço de casa bem feito, já o São Paulo, abusava da sorte e das chances perdidas para manter o placar igual para os dois lados. Com um minuto de acréscimo, o árbitro encerrou o primeiro tempo. 

Para afundar na crise 

O São Paulo voltou a campo sem alterações. Pelo Vitória, Diego Renan saiu para a entrada de Euller. Se na primeira etapa o jogo parecia “bom” para os dois times, o segundo tempo mostrou-se diferente já nos minutos iniciais. Com míseros seis minutos de jogo, a equipe paulista caiu do céu para o inferno. De falta, Marinho acertou a bola no ângulo, sem chance para Denis. Um golaço, digno de festa nas arquibancadas do Barradão.

Após o gol as equipes fizeram algumas alterações, dentre elas, Luiz Araújo que foi destaque no primeiro tempo, deu lugar à Daniel, muito pouco utilizado pelo clube devido uma sequência de lesões desde sua chegada ao São Paulo. Apesar de ser um dos favoritos das categorias de base, Luiz Araújo tem feito partidas abaixo do esperado.

Se a fase não é boa na capital paulista, mais uma derrota no campeonato viria para tirar o sono da torcida. Aos 26 minutos, novamente pelo alto, na tentativa de tirar o perigo, o zagueiro Lyanco cabeceou contra o próprio gol, complicando ainda mais a situação do time. Com quatro minutos de acréscimo e com a vitória decretada, os donos da casa impediam o São Paulo de avançar na grande área, que desesperado pela derrota, buscava diminuir o placar. Mas a vitória já tinha dono.