Vitória segue com dúvidas para partida contra Ponte Preta

Marinho, Cárdenas e Victor Ramos podem voltar contra o alvinegro na próxima semana; Argel fez trabalhos específicos no CT Manoel Pontes Tanajura

Vitória segue com dúvidas para partida contra Ponte Preta
Foto: Francisco Galvão/Divulgação/Vitória

Revés na última quarta-feira (05) diante do Grêmio por 1 a 0 em Salvador. Hora de esquecer o passado e pensar mais na frente. É esse o pensamento do Vitória para o Campeonato Brasileiro, quando a equipe baiana viajará até o interior paulista para enfrentar a Ponte Preta, que não está em seus melhores momentos na competição.

Como programado, o técnico Argel Fucks iniciou os trabalhos para enfrentar a macaca nesta quinta-feira (06). O treinador teve a oportunidade de falar sobre o duelo contra o Grêmio e o próximo, contra a Ponte. A equipe volta aos treinamentos na tarde desta sexta (07).

Com excessão do atacante Marinho, se reabilitando de um problema na coxa esquerda, todos estiveram no treinamento proposto por Argel. Na primeira parte do trabalho, preparação física e logo em seguida trabalhos específicos na parte tática com o treinador. Argel trabalhou finalizações e posse de bola em campo reduzido, tentando resolver problemas demonstrados na partida contra o tricolor gaúcho.

Dois jogadores importantes para o esquema tático de Argel estiveram treinando na quinta. O zagueiro Victor Ramos e o meio campista Sherman Cárdenas. No caso do zagueiro, Victor teve problemas na planta do pé e fez um reforço específico com o asistente de preparação física. Já Cárdenas apenas correu ao redor do campo na primeira parte do treinamentos. Ambos, além de Marinho que fará exame para saber a gravidade da lesão, segue como dúvidas para duelo em São Paulo.

Em entrebvista coletiva, o goleiro e capitão Fernando Miguel sabe que o foco é fugir da segunda divisão, mas logo depois quer alçar outros objetivos. "O primeiro objetivo é livrar do rebaixamento. A gente precisa somar esses pontos o mais rápido possível, para depois pensar em um objetivo mais à frente. Não é exagero. Ser humano é assim, quando consegue ver uma coisa boa à frente, sempre vai se apegar. Mas precisamos ser realistas, chegar aos 45 pontos para depois visualizar uma coisa diferente na competição", detalhou o goleiro.