Com dois de Marinho, Vitória vence Atlético-PR de virada e sai da zona de rebaixamento

Atacante fez o primeiro e o último do Leão e time se afasta momentaneamente do perigo; CAP segue no G-6

Com dois de Marinho, Vitória vence Atlético-PR de virada e sai da zona de rebaixamento
Foto: Divulgação/Vitória
Vitória
3 2
Atlético-PR
Vitória: Fernando Miguel, Diego Renan, Victor Ramos, Kanu, Euller (Diogo Mateus, intervalo); Zé Welison, Willian Farias, Flávio (Cardenas, min. 43); Marinho, Kieza, Zé Love (David, min. 67).
Atlético-PR: Weverton, Léo, Paulo André, Marcão, Nicolas; Otávio (Deivid, min. 69), Ernani, Lucho Gonzalez, Lucas Fernandes (João Pedro, min. 71), Nikão; Pablo
Placar: 0-1, min. 4, Marinho. 1-1, min. 29, Pablo. 1-2, min. 43, Pablo. 2-2, min. 68, David. 3-2, min. 84, Marinho.
ÁRBITRO: Marcelo de Lima Henrique. Cartão amarelo Marinho (min. 58), Wéverton (min. 70), nikão (min. 84), Victor Ramos (min. 90)
INCIDENCIAS: Duelo válido pela 34° rodada do Campeonato Brasileiro, realizado no Barradão, em Salvador

Para os donos da casa, alívio. Foi assim o fim da partida no Barradão neste domingo (6). Em casa, o Vitória recebeu o Atlético-PR pela 34° rodada do Campeonato Brasileiro visando sair da zona de rebaixamento. Com show de Marinho, a equipe de Argel Fucks venceu de virada por 3 a 2 e empurrou o Internacional para o seu lugar. Já o Atlético-PR segue no G-6.

O Vitória saiu na frente com o camisa 7, mas Pablo, duas vezes, virou o marcador e o time visitante saiu do primeiro tempo na frente do placar. Voltando para o jogo, David, que entrou no segundo e Marinho outra vez deram números finais a peleja em Salvador. O Vitória chegou a 39 pontos, um a frente do colorado. O furacão permanece na zona de libertadores, mas pode ser ultrapassado pelo Grêmio caso o clube gaúcho vença o Sport.

O Atlético-PR voltará a campo só no feriado do dia 15 de novembro, quando enfrentará o Fluminense no Maracanã às 17h. Já o Vitória terá difícil duelo contra o Santos na Vila Belmira no dia 17, às 19h30. Ambos os duelos serão no horário de Brasília.

Pablo aparecer e põe o CAP na frente

Em casa, o rubro negro baiano tomou a ação inicial, mas a defesa sólida armada pelo Furacão não permite avanço. Revidando, o time visitante não passava também pela dupla de zaga baiana. O gol inicial foi marcado pelo Vitória aos 4 minutos. Marinho foi o nome do gol, após receber rebote de seu próprio chute. De esquerda, o camisa 7 tocou no contra pé de Wéverton, deixando a torcida do Vitória, por enquanto, em lua de mel com o time.

Até os dez minutos de jogo, o equilíbrio tomava conta da partida. Após o limite, o Atlético-PR buscou o gol de empate. Léo e Lucho González eram as principais peças do time paranaense. Kanú, principalmente, cortava os lances de perigo do time do Paraná. Pablo teve chance aos 16 minutos, mas o chute saiu pelo lado.

Lucas Fernandes arriscou para o furacão. Kieza e Zé Love tentaram chegar no gol paranaense, mas nenhum dos tiems obteve sucesso. Porém, o gol de empate aconteceu aos 29 minutos. Lucas Fernandes recebe passe do lado esquerdo, ganha na corrida de Kanú e toca para Pablo. O camisa 92 aproveita o gol livre e faz o 1 a 1 em Salvador. Marinho, de forma isolada, buscou chegar mais ao gol, porém o sistema defensivo do Atlético era mais efetivo.

Aos 43 minutos, o Atlético-PR conseguiu a virada, com mais um gol de Pablo. Em saída de bola confusa do Vitória, Euller foi desermado por Lucho. Recebendo o passe, Pablo teve tranquilidade para tocar por cima do gol de Fernando Miguel. Ao fim da primeira etapa, Marinho e Victor Ramos se desentenderam, com o zagueiro empurrando o autor do gol.

Marinho comanda virada e Vitória sai do Z-4

Atrás no placar, o Vitória foi com Diogo Mateus para o segundo tempo no lugar de Euller. Cárdenas criou a primeira chance de gol, evitada por Wéverton. Aos 6 minutos, o goleiro paranaense evitou gol contra que seria o de empate, quando Otávio desviou cruzamento de Marinho.

O Vitória seguia pressionando. Cárdenas e Kieza criaram oportunidades que não resultaram em perigo iminente para o gol de Wéverton. Aos 15, Diogo Mateus bateu de fora, mas o ataque saiu pelo lado. O furacão se retraiu no campo de defesa e esperava cada vez mais o comboio ofensivo organizado por Argel. Após tabela com Zé Love, Marinho quase marcou o gol de empate.

De tanto insistir, o gol de empate aconteceu. Pelo lado direito, Marinho driblou um marcador e cruzou na medida para David, que acabara de entrar no lugar de Zé Love. O empate estava sacramentado no marcador e inflou o torcedor baiano. Sempre aparecendo, Marinho continuou assustando a defesa paranaense, quase marcando o terceiro.

E aos 39 minutos, o Atlético-PR retribuiu o erro do gol da virada no primeiro tempo. Marinho ganhou dividida da zaga após saída errada, avançou, driblou Paulo André e bateu sem chances para a meta de Wéverton. A virada foi suficiente para todos dentro do gramada pudessem extravasar, time baiano passou seis jogos sem vencer. O CAP pouco tentou para o empate.