Após triunfo e fim de jejum como mandante, Mancini valoriza entrega coletiva do Vitória

Treinador rubro-negro destaca a postura dos atletas em jogo que marcou o fim de sequência negativa de resultados diante da torcida

Após triunfo e fim de jejum como mandante, Mancini valoriza entrega coletiva do Vitória
Foto: Mauricia da Matta/EC Vitória

Depois de três meses, o Vitória enfim voltou a conquistar um triunfo como mandante no Campeonato Brasileiro. No confronto desta quarta-feira (8), a equipe rubro-negra venceu por  3 a 1 o Palmeiras, conseguindo assim quebrar o jejum do Barradão que incomodava os torcedores e a própria equipe. Em entrevista coletiva cedida após o término da partida, o treinador Vagner Mancini enfatizou que o diferencial para a equipe ter vencido hoje, foi pela disposição extra que os atletas demonstraram ao decorrer da partida.

"O que eu disse aos atletas ao término do jogo é que hoje a entrega foi acima do normal. Não vimos essa entrega nos outros jogos. Talvez tivéssemos visto esse futebol, mas que não era o bastante. A saída de bola foi rápida utilizando Yago de um lado, Tréllez e David obedecendo taticamente, deram uma encostada. Além de estudar o Palmeiras, tivemos contra-ataque rápido. Todos os detalhes do jogo de hoje foram favoráveis. Exceto a expulsão de Uillian", comentou.

Sem contar com Neilton que cumpriu suspensão pelo terceiro amarelo, Mancini abriu mão do esquema com três atacantes, e colocou três volantes para vencer o Palmeiras, ele também explicou o motivo para essa formação tática.

"Via no meio-campo do Palmeiras um setor que desequilibra as partidas. Tchê Tchê, Bruno Henrique, Moisés têm mobilidade para fazer a bola chegar no ataque. Tínhamos que neutralizar. Se entrasse com mais um atacante perderia essa marcação e certamente a gente seria engolido. Por isso a entrada do terceiro volante. Nossa intenção era neutralizar esses homens, com José Welison e Uillian Correia, para que a bola ficasse mais com Edu Dracena e Juninho. Até certo ponto deu certo, outras vezes não porque a qualidade do Palmeiras é alta. Foram 18 minutos que a equipe soube aproveitar bem. Fez os gols e soube administrar", explicou.

Com a vulnerabilidade após a expulsão de Uillian Correia, Mancini também destacou que a equipe lidou bem com a pressão sofrida, conseguindo segurar a vantagem adquirida na primeira etapa.

"Na segunda etapa a equipe veio se defendendo um pouquinho mais atrás. Mesmo com um homem a menos, a equipe foi aquilo tudo que esperávamos. Sofremos pouco porque tínhamos um adversário de extrema qualidade. Mas dentro de uma normalidade. O Palmeiras não teve muitas chances. Em termos táticos a equipe também passou no teste", finalizou.

O Vitória volta a jogar no próximo domingo (12), visitando o Grêmio, pela 34ª rodada do Brasileirão, com a Arena do Grêmio sediando um evento, a partida será realizada no estádio Alfredo Jaconi em Caxias do Sul. Mancini não poderá contar com os suspensos Uillian Correia e Yago, e por motivos contratuais, os zagueiros Wallace e Fred, que pertencem à equipe gaúcha, Neilton pode ser a novidade, que volta após cumprir suspensão.