Austrália supera Nova Zelândia na estreia com clássico no hóquei masculino

Vitória por 2 a 1 foi válida pelo Grupo A, a chave brasileira

Austrália supera Nova Zelândia na estreia com clássico no hóquei masculino
(Foto: Divulgação / Confederação Australiana de Hóquei)
Austrália
2 1
Nova Zelândia

Neste sábado (6), a Austrália enfrentou a Nova Zelândia, em clássico da Oceania pelo hóquei na grama masculino na Olimpíada Rio 2016. Atuais medalhistas de bronze, os australianos venceram por 2 a 1 no estádio de Deodoro, zona oeste do Rio de Janeiro. Ciriello e Gohdes fizeram os gols da equipe vencedora na tarde carioca.

Os australianos jogaram de camisas amarelas e calções verdes, as vestimentas que representam as acácias do país, enquanto a Nova Zelândia usou os também tradicionais uniformes pretos. A partida iniciou pontualmente às 13h30.

Russell cometeu o primeiro pênalti corner do jogo, mas a Nova Zelândia conseguiu defender. Na segunda cobrança em favor da Austrália, não teve como: 1 a 0, em gol do camisa de número 5, Ciriello. A Austrália seguiu com mais posse de bola e com mais chances no primeiro quarto de jogo. Somente no último minuto a Nova Zelândia assustou em chegada.

Wilson fez boa jogada individual e quase empatou no início do segundo período. Faltando sete minutos, Gohdes aproveitou bobeira da defesa na saída de bola e passe de Dwyer para ampliar: 2 a 0. Após, Dwyer tentou fazer o dele, mas foi marcada uma irregularidade no ataque.

A Nova Zelândia descontou com Coughlan. Após o desconto, o goleiro Manchester salvou, juntamente com a trave para evitar o terceiro tento australiano. O jogo se arrastou no terceiro quarto e a decisão foi para o último com diferença de apenas um gol entre as equipes.

O técnico australiano ficou preocupado com o quase empate da Nova Zelândia, logo ao primeiro minuto da etapa final. Faltando seis minutos, os neo-zelandeses conseguiram empatar, mas o desvio para o gol no tiro cruzado foi com o corpo de Hugo Inglis e não com o taco, invalidando o feito.

Do outro lado da grama sintética, Dwyer arrematou ao gol e o goleiro Manchester colocou para o tiro de canto. Sem muitas pretensões, os australianos seguraram a vantagem até o fim, sem correr muitos riscos. A experiência da idade elevada da seleção da Austrália pesou pela prudência na manutenção do resultado positivo na estreia.