Brasil perde, mas tem dia inesquecível ao marcar seu primeiro gol na história do Hóquei olímpico

Brasil marca seu primeiro gol pela Rio 2016, porém não consegue evitar mais uma derrota no hóquei diante da Grã-Bretanha

Brasil perde, mas tem dia inesquecível ao marcar seu primeiro gol na história do Hóquei olímpico
Britânicos se sobrepõem ao Brasil na Rio 2016 (Foto:Divulgação / Official England Field Hockey)
Grã-Bretanha
9 1
Brasil

Pelo hóquei masculino na Rio 2016, Brasil e Grã-Bretanha mediram forças em mais uma partida em busca do Ouro Olímpico. Britânicos foram eficientes o bastante para aplicarem uma goleada excepcional sobre a equipe brasileira, a qual esteve na defensiva.

Quando o árbitro da partida deu o apito inicial, ambas as equipes se encontravam cientes do grande peso que carregariam em suas costas. Por um lado, atletas em suas primeiras aparições eram empurrados pela euforia de seu torcedor. Por outro lado, uma maravilhosa seleção do Hóquei Mundial. Primeira etapa marcada pela efetividade britânica. Fim do primeiro periodo em 2 a 0 para os britânicos.

Pela segunda etapa, Stephane Smith marcou o primeiro gol do Brasil na Rio 2016 e levou a torcida brasileira à loucura. Tanta era a euforia, que o torcedor presente no estádio, começou a declarar em alta voz a famosa frase de motivação atleticana, "Eu acredito".

Para o lado britânico, Michael Hoare levou vantagem na entrada do grande círculo, porém foi desarmado. Pênalti corner marcado para a Grã-Bretanha, atleta vai para o toque, mas a redonda foi direto para fora. Nesse momento a torcida brasileira empurrava o Brasil.

Brasil pressionava a saída de bola qualificada da seleção adversária, porém não saia de sua área defensiva, tampouco chegava com perigo no grande círculo. Pênalti corner marcado para a Grã-Bretanha que, obriga o goleiro Rodrigo Faustino fazer uma bela defesa. Britânicos voltam a estar no comando, quando, mais um corner é assinalado a seu favor para carimbar o terceiro gol na partida, 3 a 1.

Quando o árbiro deu o arranque para a terceira etapa do confronto, o Brasil mostrava-se habilidoso e demonstrava estar evoluindo desde sua estreia no certame. Primeiro cartão verde apareceu no jogo, este para o capitão Barry Middleton da seleção britânica.

Britânicos ampliaram o placar, quando, em uma bela jogada construída no grande círculo, Harry Martin surpreendeu o goleiro Rodrigo. E, um novo pênalti corner é cobrado pelos britânicos na partida para a defesa do Brasil que, mesmo estando atrás no placar, se encontrava recuado em sua área defensiva. Fim do terceiro período, 4 a 1.

No quarto e último tempo de jogo, o Brasil tentava se recuperar, mas sua falta de agrupamento vinha sendo lamentável no embate e, bem por conta disso, era impossível vermos lances a gol. Em menos de um minuto de retorno, a seleção adversária não perdoou marcou seu quinto tento na partida. Placar: 5 a 1.

Grã-Bretanha troca seu goleiro para um jogador de linha e torcedores brasileiros vaiam tal modificação que, para eles foi um desrespeito a sua seleção. Mas, mesmo com vaias, a Grã-Bretanha ampliou o placar mais quatro vezes no certame. Fim de jogo: 9 a 1.