Como o futebol pode ajudar a mulher conquistar seu espaço dentro e fora de campo

Nesta quinta-feira (8), é comemorado o Dia Internacional da Mulher; muitos clubes, como o Corinthians, fazem campanhas em alerta e posicionamento contra o assédio sexual e violência contra a mulher, mas as campanhas vão além disso para quem é mulher e torcedora

Como o futebol pode ajudar a mulher conquistar seu espaço dentro e fora de campo
Como o futebol pode ajudar a mulher conquistar seu espaço dentro e fora de campo

No dia 8 de março (quinta-feira) é celebrado o Dia Internacional da Mulher, e clubes de grande visibilidade no Brasil vêm fazendo ações para chamar a atenção e conscientizar cada vez mais mulheres e também homens para causas como o combate ao assédio sexual e violência contra a mulher.

Um desses clubes é o Corinthians, atual campeão brasileiro e paulista, que estampará “#RespeitaAsMina” nas camisas usadas pelos jogadores em campo contra o Mirassol na partida de quarta-feira às 21h45, na Arena Corinthians.

Além da campanha estampada na camisa alvinegra, serão distribuídas tatuagens temporárias com os dizeres “Não é não” na loja Arena, e mais mensagens serão exibidas nos telões antes da bola rolar.

Por que o futebol pode ajudar a trazer visibilidade para causas femininas?

É incontestável que o futebol seja o esporte mais visto no Brasil, e justamente por isso, tem poder de ensinar e mostrar coisas importantes para a sociedade apenas ao entrar em campo com uma faixa de alguma campanha, ou estampar frases impactantes em suas camisas.  

Cada vez mais os clubes brasileiros abrem suas portas para mulheres que querem espaço, e campanhas como a proposta pelo Corinthians, ajudam a trazer mais olhares para as dificuldades que as mulheres enfrentam, seja apenas estando nas arenas assistindo e torcendo ou para se tornarem atletas profissionais.

Foto: Divulgação/Nike
Foto: Divulgação/Nike

Mas a chegada de cada uma ao time principal não é fácil, cada atleta no início de sua carreira é contestada uma, duas ou até dez vezes mais que um jogador homem, sendo assim, elas, assim como eles, precisam de apoio desde pequenas, para no futuro poderem se tornar atletas que deem orgulho ao nosso país, como a eterna rainha do futebol, Marta.

E para as que não querem ser jogadoras, só querem assistir e torcer? Devem ser apoiadas ao assistir a partidas como um torcedor qualquer, e não serem questionadas todo tempo sobre suas opiniões e conhecimentos de regras. Ou seja, você, torcedor homem, quando conhecer uma mulher que diz gostar de futebol, pegunte-a por qual time torce, quem ela acha que seja o melhor do mundo, ou qual jogador ela não gosta de jeito nenhum, mas não a pergunte se sabe o que é impedimento, ou pênalti, ou qualquer outra coisa que duvide sobre o conhecimento ou amor da mesma sobre o esporte.

O apoio ao futebol feminino vai além de ir ao estádio quando acontecem jogos, ou assistir os mesmos de casa quando são exibidos na televisão, a apreciação e suporte às atletas está presente em atos "pequenos" como quando camisas com seus nomes são vendidas em lojas oficiais assim como as de jogadores homens.

Foto: CONMEBOL Fútbol Femenino 

Momentos como este em que a mulher tem visibilidade e chama atenção, mostrando que abdica o que deveria ser seu por direito, pode incomodar alguns homens que não queiram dividir seu amado espaço nos estádios com mulheres, mas saibam, não queremos tirar o que é de vocês, os deixando com menos, e sim mostrar que estamos aqui para conquistar o que é nosso, que é nosso direito estar nas arquibancadas sem sofrer qualquer tipo de assédio, ou estar em campo sem ser questionadas sobre nossas habilidades apenas por sermos mulheres.