Resenha: Dez formas de fazer um coração se derreter, de Sarah Maclean

O segundo livro da Coleção “Os Números do Amor” foi lançado pela Editora Arqueiro no mês de setembro

Resenha: Dez formas de fazer um coração se derreter, de Sarah Maclean
(Foto: Lorena Polli)

Dez formas de fazer um coração se derreter, conta a história de lady Isabel Townsend, que mantinha e protegia mulheres na sua casa que fugiram de suas vidas por motivos relevantes. Com a morte do pai, um irmão conde de 10 anos e um condado decadente, ela se vê desesperada com o perigo imitente de não poder mais proteger as mulheres que tanto confiam nela.

Neste meio tempo, Georgiana, irmã do Duque de Leighton, foge para casa de Isabel. O Duque, por sua vez, pede ajuda a Nicholas St. John, Nick, o irmão gêmeo de Gabriel, do primeiro livro, para encontrá-la. A última pista que se tinha era que Georgiana havia partido para o norte. Seguindo a pista, Nick e seu amigo Rock vão em direção ao norte à sua procura.

Eles hospedam-se na cidadezinha de Yorkshire, quando Nick depara-se com uma mulher prestes a ser atropelada por cavalos. Distraída com vários papéis, a mulher em questão é Isabel, que é salva por Nicholas. Curiosamente, antes de sua ida à cidade, a leitura da revista “Pérolas e Peliças” que publicou uma matéria sobre os solteiros londrinos mais cobiçáveis falava sobre Nick e ela acaba encarando aquilo como um sinal. Mas, caro leitor, não é um sinal do amor, e sim do trabalho que ele exerce: um especialista em antiguidades.

Com medo de ficar sem dinheiro e não conseguir manter a proteção às suas mulheres, Isabel decide vender seu bem mais precioso: as estátuas de mármore gregas herdadas de sua mãe. É aí que Nick entra na história, e ela o convida a catalogar as estátuas no dia seguinte e poder efetuar a venda delas. Curioso com o que iria encontrar, Nick e Rock decidem aparecer naquela mesma tarde de surpresa. Ao chegar lá, deparam-se com Isabel em cima do telhado e têm uma conversa no mínimo cômica, para os padrões da época.

Isabel é uma personagem muito forte e insegura ao mesmo tempo, e depois da morte do pai, com vários problemas e poucas soluções. Nick tem um enorme coração, um passado misterioso e como todo romance, deixou se envolver pela curiosidade de querer saber mais sobre aquela mulher que guardava tantos segredos. A história é engraçada, emocionante e cativante. A capa do livro, e a edição da Editora Arqueiro não deixou nem um pouco a desejar. Cada livro que passa, um trabalho de edição mais bem feito que o outro.