A Árvore de Gernika esmiúça a guerra moderna

O relato definitivo sobre a Guerra Civil Espanhola que inspirou a obra-prima de Pablo Picasso, Guernica

A Árvore de Gernika esmiúça a guerra moderna
(Foto: Divulgação)

Em julho de 1936, o general Francisco Franco liderou uma revolta conservadora contra o governo de esquerda da República da Espanha. O levante durou até abril de 1939 e esteve na origem da guerra Civil Espanhola, um dos mais sangrentos conflitos civis do século XX.

À medida que o país se fraturava em diversas linhas de combate, o governo central garantiu autonomia a diferentes regiões em troca de apoio militar para combater os exércitos de Franco. As duas áreas industriais mais ricas do norte do país, a Catalunha, a Leste, e o País Basco, a Oeste, se engajaram na luta. Ambos tinham idioma e cultura próprios e alimentavam sonhos de independência. Movido pelo ideal nacionalista de um país unificado, Franco tinha ojeriza às particularidades regionais e, com ajuda militar da Alemanha nazista e da Itália fascista, estava determinado a destruir os “separatistas vermelhos”.

Combatendo ao lado dos Bascos, George Lowther Steer, aos vinte e sete anos, é um repórter freelancer rumo à Espanha para escrever sobre o conflito que seria publicado em 28 de abril de 1937 pelo Times, na Inglaterra, e pelo New York Times, nos Estados Unidos. A matéria descrevia o bombardeio da pequena cidade de Guernica, que em 1938 veio em forma de livro, presenteando a literatura com a narrativa feita diretamente das trincheiras.

 Clássico do jornalismo de guerra, A árvore de Gernika é um pungente testemunho sobre a gratuidade da violência que marcou os conflitos dos últimos cem anos, além de ser o acontecimento que inspirou o artista Pablo Picasso a pintar a obra-prima homônima que despertou o mundo para as atrocidades do conflito. 

Quem é G.L Steer

G. L. Steer (1909-1944) foi um dos maiores correspondentes de guerra do século XX. Nascido na África do Sul, formou-se em Oxford e se mudou para a Etiópia em 1935, onde escreveu três livros sobre a invasão italiana ao país. A árvore de Gernika, sobre a Guerra Civil Espanhola, é sua obra mais importante. Morreu aos 35 anos num acidente, quando servia o exército inglês na Índia, em 1944.