Julho será o mês mais importante para o Brasil no UFC; entenda

Cinco disputas de cinturão envolvendo brasileiros movimentam o cenário nacional dentro da maior organização de lutas do mundo

Julho será o mês mais importante para o Brasil no UFC; entenda
Getty Imagens

Dez categorias de peso, oito entre os homens e duas entre as mulheres, e mais de 500 lutadores vinculados ao UFC. O alto nível de competição trouxe maior dificuldade aos atletas brasileiros nos últimos anos, fazendo com que o número de campeões do país na organização caísse de três (José Aldo, Fabrício Werdum e Rafael dos Anjos) para apenas um de julho de 2015 para agora, julho de 2016. Nesse mês, porém, os atletas nacionais podem bater recordes positivos dentro do Ultimate chegando a cinco cinturões verde-amarelos ou, se nada der certo, alcançar uma marca negativa que não ocorre desde outubro de 2006: o Brasil não possuir nenhum título.

Por conta de previsões como essas, julho promete agitar o mundo do MMA e cinco brasileiros tentam manter ou conquistar o trono de suas respectivas divisões. Confira quem são eles e quais desafios enfrentarão:

Rafael dos Anjos: O carioca é o único dos campeões remanescentes de um ano atrás para cá. Ele compete no peso-leve e tem a responsabilidade de honrar seu cinturão no dia 7 de julho, contra Eddie Alvarez pelo UFC Fight Night 90, em Las Vegas. O integrante da Kings MMA conquistou o lugar mais alto da categoria em 14 de março de 2015 ao derrotar Anthony Pettis por decisão unânime, no UFC 185.

Claudia Gadelha: Para a potiguar Claudia Gadelha existe a chance de se vingar da polonesa Joanna Jedrzejczyk no dia 8 de julho, pelo The Ultimate Fighter 23 Finale, em Las Vegas. A luta ocorre no peso-palha feminino e o primeiro duelo entre as duas foi marcado por uma apertada decisão dos juizes favorável à estrangeira.

José Aldo: Em busca de recuperação, o manauara quer retomar sua caminhada vitoriosa na categoria dos penas. Derrotado pelo irlandês Conor Mcgregor, em dezembro de 2015 pelo UFC 194, ele tem diante de Frankie Edgar a chance de se tornar campeão interino da divisão. O confronto é válido pelo UFC 200 e acontece no dia 9 de julho.

Amanda Nunes: A baiana sobe ao octógono diante da veterana Miesha Tate na mesma noite que Aldo e pretende surpreender a todo o público da T-Mobile Arena. Amanda vai para o duelo como zebra, mas em seus dois últimos embates superou nomes relevantes do peso-galo feminino, como Sara McMann e Valentina Shevchenko. Ela, assim como Claudia Gadelha, tenta ser a primeira mulher do Brasil a ostentar um título do Ultimate.

Wilson Reis: Nenhum dos brasileiros que duela por título neste mês terá uma tarefa tão difícil quanto Wilson Reis. O mineiro bate de frente com o campeão mais antigo de todo o Ultimate no momento, Demetrious Johnson. "Mighty Mouse" ocupa a posição mais desejada do peso-mosca desde setembro de 2012 e vem superando sem grandes dificuldades quem aparece em sua frente. O combate será a co-luta principal do UFC 201, em 30 de julho, na Geórgia.