Cuba confirma favoritismo na luta greco-romana e leva dois ouros

Ismael Borrero e Mijain López garantiram as medalhas nos dois primeiros dias do torneio

Cuba confirma favoritismo na luta greco-romana e leva dois ouros
(Foto: David Ramos/Getty Iages)

As duas primeiras medalhas de ouro de Cuba vieram da luta greco-romana, que começou neste domingo (14) nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Ismael Borrero e Mijain López conseguiram chegar às finais de suas categorias (até 59kg e até 130kg respectivamente) e colocaram os primeiros números no quadro de medalhas cubano.

Ismael Borrero Molina foi campeão do mundo no ano passado na edição de Las Vegas. A medalha nos Jogos Olímpicos Rio 2016 foi a primeira de sua carreira olímpica e, se ele mantiver o favoritismo, poderá ser apenas o início. Aos 24 anos, Ismael já se destaca entre um dos principais da categoria, é tricampeão do Pan-Americano (2012, 2013 e 2014) e campeão dos Jogos da América Central e do Caribe em 2014.

A final foi disputada contra o japonês Shinobu Ota foi de total superioridade do cubano. Com vitória forte por 4 a 0, Ismael Borrero confirmou o favoritosmo à medalha.

Na categoria de Ismael, as medalhas de bronze foram para o norueguês Stig-Andre Berge, que venceu o azerbaijano Rovshan Bayramov, e o uzbeque Elmurat Tasmuradov bateu o quirguiz Arsen Eraliev.

Já Mijain López seguiu o caminho que todos já esperavam. Campeão em Pequim 2008, em Londres 2012 e cinco vezes campeão Mundial, o gigante López está em sua quarta Olimpíada e conseguiu sair novamente com a medalha de ouro.

A final entre o cubano e Riza Kayaalp já tem história. Nos últimos três grandes campeonatos, sendo dois Mundiais (2014 e 2015) e os Jogos Olímpicos, a dupla decidiu a final da luta greco-romana na categoria até 130kg. Em 2014, no Uzbequistão, Mijain Lopéz levou a melhor. Já nos Estados Unidos, em 2015, o turco saiu vitorioso.

Nos Jogos Olímpicos, Lopéz atropelou o adversário e comandou a luta como quis, vencendo sua terceira medalha de ouro olímpica seguida e mostrando porque domina a categoria.

Esses ouros deixam Cuba com seis medalhas na Rio 2016. Antes dos lutadores, a judoca Idalys Ortiz conquistou a prata e os boxeadores Joahnys Argilagos, Jorge Álvarez e Erislandy Savón o bronze.

Durante a preparação, os cubanos ficaram em um hostel na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro, por questões logísticas e para economizar antes do início do torneio. Os dois lutadores e Yasmany Lugo, da categoria 98kg, treinaram na Confederação Brasileira de Wrestling (CBW), que fica próxima ao local escolhido para a hospedagem. Ao deixarem o local no dia 2 de agosto, os atletas de Cuba receberam uma festa de despedida.