Luiz Dórea garante que Robson Conceição terá transição tranquila para o boxe profissional

Treinador do brasileiro afirmou que o boxeador já tem estilo parecido com o dos profissionais

Luiz Dórea garante que Robson Conceição terá transição tranquila para o boxe profissional
Luiz Dórea, mais à direita, posa junto com Robson Conceição, ao seu lado, no anúncio da profissionalização do boxeador (Foto: Gabriel Menezes/VAVEL Brasil)

Qualquer boxeador que deixa o boxe elite, também conhecido boxe olímpico ou, anteriormente, como amador, visando um lugar entre os melhores do mundo no boxe profissional, acaba sendo obrigado a passar por uma grande adaptação, já que algumas regras são bastante diferentes entre as duas modaldiades. A mudança mais comentada é em relação ao tempo de luta, tendo em vista que, no boxe olímpico, são disputados três rounds de três minutos cada. No profissional, o número de assaltos pode chegar a 12, principalmente em lutas que valem cinturões e títulos mundiais.

Outras diferenças ficam por conta do peso das luvas, além de mudanças no tamanho das bandagens que envolvem as mãos dos pugilistas, gerando combates mais intensos, com golpes mais fortes. No anúncio de sua profissionalização, no entanto, Robson Conceição se mostrou tranquilo em relação a essa adaptação e disse que seu "estilo de luta já era mais parecido com o dos profissionais", mas ressaltou que reconhece as diferenças: "Muda muito [do boxe elite para o profissional]. Até a preparação é diferente, o ritmo dos treinos é muito mais intenso", disse o boxeador.

No entanto, Luiz Dórea, treinador do brasileiro que também estava presente na coletiva de imprensa, demonstrou tranquilidade e confiança no seu atleta: "Não acho que ele terá dificuldade. Robson é um cara disciplinado, sempre o primeiro a chegar e o último a sair da academia. Ele é alto, forte, tem uma condição física privilegiada, tem um percentual de gordura muito baixo. Nosso treino já era parecido com o do boxe profissional e nós adaptávamos para o boxe olímpico, então vai ser tranquilo", explicou o ex-pugilista.

Além disso, o técnico revelou que foi um dos que defendeu um novo ciclo olímpico para Robson, garantindo um adicional vital para sua transição, a experiência: "Geralmente os atletas não ficam tanto tempo no boxe elite. Mas como a Olimpíada era no Brasil, preferi conversar com ele e convencê-lo a buscar o ouro aqui, mesmo já tendo recebido propostas. Ele já deveria ter sido campeão antes, já tinha vencido grandes atletas, e isso nos deu força", ressaltou Dórea. 

Por fim, Luiz fez questão de exaltar as qualidades pessoas e a dedicação do boxeador como uma vantagem que ele terá para se adaptar de forma mais eficaz: "Eu conheço o Robson desde criança. Ele se dedica muito, se entrega, cumpre tarefas, desde criança. Ele é um cara que acredita em si, que cresce quando tem um desafio. Essa experiência, além da técnica acima do normal que ele tem, por ser um lutador completo, vai fazer diferença. A medalha olímpica já era muito difícil e a gente sabe o que ele passou para chegar aqui. Agora tudo correu bem e estamos seguros que estamos no caminho certo, com Robson muito mais maduro, isso fortalece demais. Tenha certeza: Robson está preparado para ser campeão do mundo profissional. Essa é nossa missão", destacou o ex-técnico de Acelino Freitas, o Popó.