Jogos incríveis determinam Ravens e 49ers como os primeiros finalistas de conferências da NFL
A noite prometia bons jogos, mas poucos esperavam que Ravens @ Broncos e Packers @ 49ers pudessem protagonizar partidas tão eletrizantes. De um lado, superação de Baltimore, que foi contra o favoritismo de Denver e fará novamente a final da AFC. De outro, um San Francisco que tinha a defesa como principal arma, mas venceu Green Bay graças ao brilhante jogo de seu quarterback.
Tanto Ravens quanto 49ers estiveram nas finais de suas conferências na temporada passada, e agora repetem a dose. O Ravens aguarda Patriots ou Texans, que jogam amanhã em Foxboro. Caso o time da casa vença, será a reedição da última final. O 49ers assistirá o Seahawks visitar o Falcons para saber quem será seu adversário na final da NFC.
 
Joe Flacco brilha e Ravens vão para a final após prorrogação; Ray Lewis pode se despedir com título de conferência
No primeiro jogo da noite, todos os olhares voltados para o linebacker Ray Lewis, um dos melhores jogadores da história da NFL, e que faz suas últimas partidas antes da aposentadoria. O favoritismo, porém, era de Denver. Mas, mesmo jogando em casa, com melhor campanha, e com uma ótima temporada do quarteback Peyton Manning, o Broncos viu o Ravens jogar de igual pra igual, e o começo da partida foi eletrizante.
 
Com dois minutos, Trindon Holliday retornou 90 jardas após um punt do Ravens, e foi para a endzone. Porém, no lance seguinte, Joe Flacco fez passe incrível de 56 jardas para Torrey Smith, que resultou no touchdown e partida empatada em 7 a 7.
 
Em sua primeira posse de bola, Peyton Manning tentou o lançamento, quando o wide receiver Eric Decker falhou, não conseguindo segurar a bola. Ela, então, sobrou para Corey Graham, que fez a intercepção e virou o jogo para Baltimore. Manning, no entanto, fez questão de se redimir, fazendo uma boa campanha até chegar no lançamento para Brandon Stokley, que recebeu dentro da endone e empatou novamente a partida.
 
No segundo quarto, Manning levou o Broncos a outro touchdown, após outra boa campanha: o touchdown foi marcado após lançamento para Knowshon Moreno. O kicker de Denver, Matt Prater, acabou errando um field goal no fim do quarto, e deu para o Ravens a última posse do primeiro tempo. Flacco não desperdiçou: 32 jardas para Torrey Smith novamente, e o segundo tempo acabou também empatado, em 21 a 21.
 
Logo no primeiro lance da segunda etapa, Tridon retornou o kickoff de 104 jardas, e recolocou Denver na frente. O empate veio minutos depois, com um touchdown de Ray Rice, principal arma do Ravens, correndo para a endzone, após fumble sofrido por Manning.
 
Último quarto, e Manning fez lançamento para Demaryius Thomas, colocando Denver na frente no placar. E assim seguiu até os últimos segundos, quando Joe Flacco, em uma das últimas chances, acertou um lançamento incrível, de 70 jardas, para Jacoby Jones. A secundária do Broncos falhou, e o jogo acabou empatado, indo para a prorrogação.
 
Os quinze minutos de overtime não foram suficientes para alguma das equipes marcar algum ponto. Porém, no fim dos quinze minutos, Manning foi pressionado pela defesa e tentou lançamento para Stokley, mas o cornerback Corey Graham tomou a frente e interceptou o camisa 18. Ray Rice ainda correu 11 jardas, deixando o kicker Justin Tucker em boa posição para acertar um field goal.
 
Fim de um excelente jogo, e vitória inquestionável de Baltimore. Para Peyton Manning, nova falha em playoffs, e o sonho de voltar ao Superbowl adiado. Ao contrário, o quarterback vencedor Joe Flacco fez sua melhor partida em playoffs, com 331 jardas e 3 touchdowns. Agora, o Ravens aguarda o vencedor de Texans e Patriots, amanhã, para saber quem será seu adversário na grande final da AFC. E com Ray Lewis, que adia sua aposentadoria e pode terminar a brilhante carreira com título.
 
 
Colin Kaepernick faz história e também leva 49ers à segunda final consecutiva
O segundo jogo também reservava uma grande partida, mas com menos emoções. Dessa vez, o show ficou apenas por conta do San Francisco 49ers, que apresentou uma de suas melhores atuações na temporada, deixando o Packers para trás e chegando a final.
 
Favoritos por conta de sua defesa, o 49ers não contava que a noite teria foco em um jogador até contestado: o quarterback Colin Kaepernick. O técnico Jim Harbaugh tinha dúvidas se escalaria Colin ou Alex Smith para essa partida. Harbaugh, com certeza, não se arrependeu, e seu escolhido fez história.
 
O começo do jogo, porém, foi do Packers. Logo de cara, Sam Shields interceptou passe do próprio Kaepernick, e correu 52 jardas para abrir 7 a 0. Porém, o quarterback de 25 anos não desanimou, e logo tratou de empatar o jogo ele mesmo, correndo 25 jardas até a endzone. Ainda no primeiro quarto, porém, campanha rápida de Aaron
Rodgers, que fez DuJuan Harris correr 21 jardas até a endzone e colocar Green Bay novamente na frente: 14 a 7.
 
Já no segundo quarto, dois belos lançamentos de Colin Kaepernick para Michael Crabtree anotar dois touchdowns, e virar o jogo em 21 a 14. Aaron Rodgers, porém, mostrou porque é um dos melhores quarterbacks da NFL, e, após uma campanha de seis jogadas e 80 jardas, encontrou James Jones em grande passe, empatando a partida. No fim do primeiro tempo, David Akers ainda colocou San Francisco na frente, em um field goal, deixando o segundo quarto em 24 a 21.
 
As defesas dos dois times, tão elogiadas, foram duramente golpeadas pelos ataques, e não conseguiram o que se esperava delas. A segunda etapa foi outra prova disso. O Packers empatou com field goal de 32 jardas anotado por Mason Crosby. Kaepernick, então, pegou a bola e fez todo o serviço sozinho, mais uma vez: correu 60 jardas e só foi parar na endzone adversária, anotando seu segundo touchdown. 
 
No primeiro lance do último quarto, outro TD para os donos da casa. Outra ótima campanha de Kaepernick, e Frank Gore teve de trombar duas jardas com a defesa do Packers para colocar o 49ers em boa vantagem. A reação de Green Bay era improvável, e se tornou impossível quando Anthony Dixon anotou novo touchdown, em jogo terrestre: 45 a 24. O Packers ainda anotou o último touchdown do jogo, em lançamento de Rodgers para Greg Jennings.
 
No fim, 45 a 31 para o San Francisco 49ers, que chega novamente a final da NFC. E aproveitou para ver Colin Kaepernick assegurar uma exibição de gala, com 263 jardas aéras, dois passes para touchdowns, apenas uma interceptação, além de dois touchdowns anotados após suas 183 jardas corridas - recorde de um quarterback na história da NFL. Agora, o 49ers espera o confronto de Atlanta Falcons e Seattle Seahawks para saber qual será seu adversário na final da NFC, em busca do Superbowl XLVII.
VAVEL Logo