Em entrevista, executivo da MLB cogita jogo da liga no Brasil

E não é só o futebol americano que vive uma onda de crescimento no Brasil. Desde 2012, quando o catcher Yan Gomes (hoje no Cleveland Indians) se tornou o primeiro brasileiro a atuar na Major League Baseball e a seleção canarinha se classificou para o Clássico Mundial de 2013, o beisebol ganhou mais público no país. E essa onda chamou a atenção da liga norte-americana, a mais forte do mundo, que está perto de inaugurar seu escritório na cidade de São Paulo.

Nesta quarta-feira (22), em entrevista ao jornalista Ubiratan Leal, do portal Extratime, Caleb Santos-Silva, nomeado para ser o chefe das operações da MLB no Brasil, falou sobre a perspectiva de interesses no Brasil. Caleb destacou que a liga estuda a possibilidade de organizar uma reforma no Estádio Mie Nishi, principal palco do beisebol no Brasil, localizado no bairro do Bom Retiro, na capital paulista, para que, em alguns anos, algum jogo seja realizado lá.

A hipótese do jogo já havia sido levantada por Paul Archery, vice-presidente da área internacional da liga, em entrevista para o jornal Folha de S.Paulo em agosto passado durante o jogo entre Chicago Bulls e Washington Wizards, pela NBA, no Rio de Janeiro.

Ainda, Caleb disse que a liga está conversando com as grandes fornecedoras de equipamentos, como a Wilson e a Rawlings, para proporcionar aos praticantes brasileiros uma condição melhor de adquirir os produtos (já que, atualmente, a alternativa é comprar no exterior).

A MLB vem realizando diversos eventos no Brasil. Desde clínicas com ex-jogadores (como a que ocorreu no último final de semana, com a presença do ex-arremessador Elias Sosa) e as chamadas "Baseball Fests" (onde o público tem a oportunidade de conhecer mais do esporte - até o dia 25, o evento estará no SESC Pompéia, na zona oeste de São Paulo), até ao Elite Camp, que ocorre anualmente desde 2011, e que neste ano terá a presença do arremessador LaTroy Hawkins, do Colorado Rockies.

VAVEL Logo