Especial - Demaryius Thomas, o wide receiver que jogará o Super Bowl pela família
Vida conturbada fora dos campos, mas grande talento e reconhecimento dentro dele: conheça Demaryius Thomas (Foto: Reprodução/LA Times)

O talento de Demaryius Thomas é incontestável e o jogador tem tudo para ser um dos pontos chave do Broncos no Super Bowl XLVIII, mas o que poucos sabem é que sua história também merece ser exaltada. O wide receiver será, provavelmente, o único da decisão que não dará ingressos exclusivos para sua família vê-lo em ação. Pois, pelo menos uma parte, terá de ver da prisão de Tallahassee, na Florida. Sem mais delongas, explicaremos o caso e também o que faz do atleta uma das peças fundamentais da franquia de Denver.

O ano era 1999. Thomas, na época um garoto de apenas 12 anos de idade, ainda estava dormindo quando a polícia bateu na porta de sua casa, em Montrose, Georgia. O motivo? Sua mãe, Katina Smith, e sua avó, Minnie Pearl Thomas, eram suspeitas de praticar tráfico de drogas - mais especificamente, cocaína. Os delegados estavam certos e levariam as duas para a prisão imediatamente naquela manhã.

"Eles entraram na casa quando estávamos [ele e sua irmã] perto de acordar para irmos à escola. A única coisa que consigo lembrar é da minha mãe pedindo permissão aos policiais para nos levar até o ônibus pela última vez", disse o jogador em uma entrevista dada ao The Post. Smith também fez uma declaração recentemente: "Eu abracei-os e disse, 'vejo vocês quando eu voltar, amo vocês'. Mas eu nunca voltei."

Desde seus 9 anos, Demaryius convivia com a conturbada rotina de sua mãe, e frequentemente via pessoas entrando e saindo de sua casa sob o efeito de drogas. Sobre o momento da prisão, disse que teve uma premonição semanas antes do acontecimento. "Falei pra minha mãe que parecia que alguma coisa estava acontecendo e algo ruim estava prestes a ocorrer. Aquele foi o tempo mais assustador", falou.

Dali em diante, as coisas não entravam nos conformes para o jogador. Thomas estava praticamente largado na vida, se mudando de lugar para lugar em curtos períodos, e residiu em quatro casas diferentes até ser 'adotado' (não judicialmente) por um de seus tios, James Brown. O homem que lhe deu todo cuidado e tratamento necessário, além de guiá-lo para novos rumos - bem distintos da realidade outrora vivida junto à família.

"Ele cresceu na igreja", revelou Brown, fato que ajuda o discernimento do estilo de vida de Demaryius. "Ele tinha algo dentro de si, que estava inserido em si, que contribuiu para que superasse tantas adversidades ainda na adolescência. Essa é a razão pela qual ele está em paz com si mesmo, porque ele conhece Cristo. Ele até pode não confessar que conhece Cristo como [Tim, quarterback] Tebow faz, mas ele é um verdadeiro fiel", acrescentou.

Além de receber uma ligação de sua mãe, direto da prisão, antes de todo jogo, Brown também o faz e reza junto com Thomas, pelo telefone, nos momentos que antecedem cada compromisso do atleta. É uma grande demonstração da determinação e da fé que Demaryius possui, sem ter qualquer mágoa, raiva ou qualquer sentimento ruim a respeito de quem colocou ele em situações tão embaraçosas durante a infância.

A prova de que ele ainda considera pais e parentes algo tão importante na sua vida está marcada na pele. Recentemente, Thomas fez uma tatuagem com as palavras 'family' e 'first' (a família vem primeiro, numa tradução direta), em cada lado do peito. Em 2012, quando revelou que havia conversado com sua avó pela primeira vez em meses, o wide receiver também declarou que sua mãe poderia deixar a cela: "Estou preparado para recebê-la em um de meus jogos. Ela nunca foi em alguma das minhas partidas, seja na high school, college ou na liga profissional". O desejo ainda não se realizou, mas Demaryius já mostrou que tem força para superar qualquer barreira e fazer o que sabe de melhor: jogar futebol americano.

Mudando o assunto para sua trajetória dentro do campo, Thomas já conquistou o sucesso - e a admiração de torcida e mídia - que sua família tanto torcia. O jogador realizou o ensino médio na West Laurens High School, em Dexter, Georgia, e por lá, apesar de também mostrar talento no basquete, deu seus primeiros - e grandes - passos para sua carreira com a bola oval ganhar ótimos rumos. Após recordes atrás de recordes e prêmios atrás de prêmios, era hora de partir para a faculdade, e três universidades ofereceram bolsa para o futuro atleta.

Demaryius optou por permanecer no estado em que já residia e foi para a Georgia Institute of Technology, onde acabou por se formar em administração. Na equipe que disputava a NCAAf, foi peça-chave durante praticamente todas as temporadas no período em que atuou. Apesar de, novamente, obstáculos aparecerem em sua frente - como a chegada de Paul Johnson, head-coach que quis reformular totalmente o estilo do jogo ofensivo do time e quase fez com que o jogador se transferisse, em 2008 -, Thomas passou por cima de tudo e de todos para terminar sua passagem pela cidade com números expressivos. Foram 120 recepções, 2,339 jardas aéreas e quatorze touchdowns em quatro anos.

Em 2010, o wide receiver se declarou para participar do Draft da National Football League. Após deixar um ótimo cartão de visitas com suas atuações na liga universitária, também impressionou no Combine, tendo a segunda maior pontuação entre os jogadores da sua posição - ficando atrás apenas de Erick Decker, atual amigo e companheiro de equipe em Denver. Thomas foi selecionado como vigésima segunda escolha pelos Broncos, e já deu sinais de que teria um bom futuro na primeira temporada - ou no primeiro jogo.

Em sua estreia, Demaryius completou oito recepções e anotou um touchdown, diante, coincidentemente, do Seattle Seahawks. Entrou pra história como o nono jogador a ter contabilizado tal número de recepções em seu debut. Suas duas primeiras campanhas, todavia, foram consideravelmente prejudicadas por lesões e o atleta só começou a 'explodir' em 2012. Após muito esforço nos treinamentos e um lugar conquistado no lineup da equipe, cansou de fazer bons desempenhos e, no alto de seus 26 anos, tem números memoráveis. Richard Sherman e a 'Legion of Boom' terão de estar bem atentos com Thomas se realmente querem sentir o gosto da conquista máxima do esporte americano.

Estatísticas da Carreira - Demaryius Thomas

Ano Jogos Iniciados Recepções Jardas aéreas Touchdowns Fumbles
2010 2 22 283 2 3
2011 5 32 551 4 0
2012 16 94 1,434 10 3
2013 16 92 1,430 14 1

O Super Bowl XLVIII ocorre neste domingo (2) no MetLife Stadium. Nele, Denver Broncos e Seattle Seahawks disputarão o título da NFL. Diante de tudo isso, a equipe da VAVEL Brasil traz para você ao longo desta semana uma sequência de matérias especiais a respeito de ambas equipes (história, análise, perfis dos principais atletas) para passar todo o clima da decisão ao leitor.

VAVEL Logo