Especial - Russell Wilson e a missão de liderar os Seahawks ao título
Russell Wilson terá que comandar os Seahawks na busca pelo título (Foto: Kirsten Abel)

Quando entrar em campo neste domingo (02) para comandar o Seattle Seahawks diante do Denver Broncos, no MetLife Stadium, em Nova Iorque, no Super Bowl XLVII, Russell Wilson terá o maior desafio da sua carreira. Em sua segunda temporada na NFL, o quarterback disputará a sua primeira decisão e terá, de uma vez por todas, a grande chance de terminar com as dúvidas – se é que isso já não foi feito – sobre a sua qualidade na liga.

Recrutado apenas na 12ª escolha do terceiro round – 75ª geral – do Draft de 2012 pelo Seattle Seahawks, Russell Wilson entrou na liga cercado de incertezas. Apesar dos seus excelentes números na faculdade, o quarterback demorou para ser selecionado por conta da sua altura. Com 1,80m, Russell era considerado baixo e as dúvidas sobre a sua adaptação ao nível da NFL o fizeram perder posições e ser uma aposta de risco entre os calouros.

A infância de Russell Wilson

Nascido em Cincinatti, Ohio, mas criado em Richmond, Virginia, Russell Wilson é o segundo de três filhos do casal Harrison Benjamin Wilson III e Tammy Wilson. Russell começou a jogar futebol americano e beisebol ainda quando criança, aos quatro anos, com seu pai e seu irmão mais velho, Harrison IV.

Toda a família Wilson tem ligação com o esporte. Seu avô, Harrison Benjamin Wilson II, jogou futebol americano e basquete pela Universidade de Kentucky State. Seu pai jogou beisebol e futebol americano por Dartmouth e chegou a fazer parte do elenco do San Diego Chargers, como wide receiver, durante a pré-temporada de 1980. Seu irmão jogou futebol e beisebol pela Universidade de Richmond e sua irmã mais nova, Anna, joga basquete e é considerada um dos principais prospectos do high school.

A carreira no High School

Na sua infância, Russell Wilson fez parte da Escola do Colegiado, em Richmond, e foi quarterback da equipe de futebol americano. Na sua primeira temporada no high school, em 2005, lançou para 3287 jardas e 40 touchdowns, além de correr para 634 jardas e 15 touchdowns. Os números impressionantes lhe renderam o troféu de jogador do ano no estado, de acordo com o jornal Richmond Times-Dispatch.

Em 2006, Russell lançou para 3009 jardas, 34 touchdowns e sete interceptações, além de correr para 1132 jardas e 18 touchdowns. Na ocasião, Wilson levou a sua escola ao título estadual e figurou na capa da Sports Illustraded, revista americana mais conceituada em esportes.

Com ofertas para fazer faculdade em North Carolina State e Duke, Russell Wilson decidiu estudar na Carolina do Norte. 

A carreira no College Football

Na sua primeira temporada, em 2007, por North Carolina State, Russell Wilson decidiu utilizar o “método da camisa vermelha” e ficar um ano sem participar das partidas de futebol americano. O “método da camisa vermelha” nada mais é do que um jogador assistir a todas as aulas normalmente, fazer todos os treinos, ser convocado para todas as partidas e não sair do banco em nenhuma delas.

Dessa maneira, ele aprimora suas condições físicas e técnicas, mas não tem uma temporada computada na sua carreira – no College Football os jogadores podem atuar por, no máximo, quatro temporadas. A “camisa vermelha” é uma referência ao colete vermelho tradicionalmente utilizado pelos quarterbacks reservas durante os treinamentos.

Dessa maneira, Russell Wilson estreou no College apenas no ano de 2008. No começo da sua primeira temporada oficial, o quarterback dividiu seu tempo de jogo com Daniel Evans e Harrison Beck, mais experientes. Entretanto, depois da quinta semana, Wilson assumiu a titularidade absoluta e levou um time a um recorde de 4 vitórias e três derrotas nas últimas sete semanas. Nos últimos seis jogos da temporada, lançou para pelo menos dois touchdowns em todos eles e finalizou 2008 com 1955 jardas, 17 TDs e uma interceptação apenas, além de correr para 394 jardas e quatro touchdowns.

Na partida contra Rutgers, válida pelo Papa John’s Bowl, Russell Wilson tinha 186 jardas e um touchdown antes do intervalo quando tentou uma corrida até a linha de quatro jardas do adversário e, após ser tackleado, sofreu com uma lesão no joelho que o tirou do restante da partida. Seus substitutos lançaram para três interceptações combinadas e a equipe perdeu por 29 a 23.

Recuperado da lesão, Wilson começou 2009 com tudo e foi eleito o quarterback do time da ACC, sua conferência, na pré-temporada. Em 19 de setembro, Russell quebrou o recorde na NCAA, de Andre Woodson, com 325 passes seguidos sem nenhuma interceptação. O quarterback ainda alcançaria os 379 passes e só teria sua marca batida por Colby Cameron em 2012.

Em 2010, Wilson liderou South Carolina State em uma campanha de nove vitórias e quatro derrotas que incluiu um triunfo por 23 a 7 sobre West Virginia no Champs Sports Bowl. Russel Wilson liderou a ACC em jardas aéreas por jogo, com 274.1, e jardas ofensivas totais por partida, com 307.5.

Formado em comunicação no ano de 2010, Russell Wilson decidiu continuar sua carreira no College Football pela faculdade de Wisconsin. Na sua única temporada com os Badgers, Wilson lançou para 3175 jardas, 33 TDs – segunda melhor marca da história da Big Ten, atrás apenas de Drew Brees - e apenas quatro interceptações. Também correu para 338 jardas e quatro TDs, levando Wisconsin para a final da Big Ten. Na disputa do título da conferência, lançou para três touchdowns e liderou a equipe para a vitória por 42 a 39 sobre Michigan State. Naquela temporada, ficou em nono na votação para o Heisman Trophy.

Estatísticas aéreas no College Football

Ano Faculdade Passes Completados Tentados Jardas TDs INTs Pct EFF
2008 NC State 150 275 1955 17 1 54.5 133.9
2009 NC State 224 378 3027 31 11 59.3 147.8
2010 NC State 308 527 3563 28 14 58.4 127.5
2011 Wisconsin 225 309 3175 33 4 72.8 191.8
Total   907 1489 11720 109 30 60.9 147.2

Estatísticas terrestres no College Football

Ano Faculdade Tentativas Jardas Média TDs
2008 NC State 116 394 3.4 4
2009 NC State 103 260 2.5 4
2010 NC State 143 435 3.0 9
2011 Wisconsin 79 338 4.3 6
Total   441 1427 3.2 23

Sua primeira temporada na NFL

Quando se inscreveu para o Draft de 2012 da NFL, Russell Wilson, apesar dos números expressivos no College Football, foi apontado por muitos especialistas como uma escolha fora do primeiro round. As dúvidas sobre o quarterback pairavam sobre sua altura – com ‘apenas’ 1,80m, Wilson era considerado pequeno para a liga. Chris Weinke, quarterback que levou o Carolina Panthers ao Super Bowl de 2003, afirmou que “se Russell tivesse 1,95m, certamente seria a primeira escolha do draft”. John Gruden, comentarista da ESPN americana, disse que “o único problema de Wilson é a altura. Isso fará com que ele seja escolhido depois do segundo round. Caso contrário, seria escolhido ainda no primeiro”.

No dia 27 de abril de 2012, Russell Wilson foi selecionado pelo Seattle Seahawks como a 12ª escolha do terceiro round e 75ª no total. A sua estreia na liga aconteceu na primeira partida da pré-temporada de 2012, contra o Tennessee Titans. Seu primeiro jogo como titular aconteceu na semana seguinte, ainda pela pré-temporada, contra o Kansas City Chiefs. Em 26 de agosto de 2012 foi anunciado que Russell Wilson seria o quarterback titular do Seahawks na abertura da temporada, ganhando a concorrência contra Matt Flynn e Tarvaris Jackson.

Em 9 de setembro, Wilson fez sua estreia em temporada regular na derrota por 20 a 16 contra o Arizona Cardinals. Na ocasião, o quarterback lançou 34 vezes, completou 18 para 153 jardas e conseguiu um touchdown e uma interceptação. Na terceira semana da temporada regular, Wilson se envolveu em uma das jogadas mais polêmicas daquele ano na NFL.

No último segundo, lançou um hail mary para Golden Tate dentro da endzone e foi interceptado. Depois de ver uma série de replays, os juízes decidiram que a jogada tinha sido um touchdown e os Seahawks venceram o Green Bay Packers por 14 a 12. A polêmica foi a gota d’água para a NFL negociar com os juízes oficiais, que não apitaram no começo daquela temporada por conta do lockout da liga.

Após uma bela atuação na vitória por 28 a 7 sobre o New York Jets, na décima semana, com 12 passes acertados em 19 tentados para 188 jardas e dois touchdowns, Wilson venceu o prêmio de calouro da semana pela primeira vez. Três semanas depois, na vitória por 23 a 17 sobre o Chicago Bears, o quarterback acertou 23 de 37 passes para 293 jardas, anotou dois TDs e correu para 71 jardas em nove tentativas, além de conduzir o Seahawks na campanha da vitória na prorrogação, o que lhe rendeu o título de jogador ofensivo da semana. Com rating de 115.2 durante o mês de dezembro, Russell Wilson venceu o prêmio de calouro do mês na ocasião.

Russel Wilson terminou a temporada regular em quarto no ranking de QB rating (100.0), ultrapassando o recorde de um calouro, previamente estabelecido por Ben Roethlisberger em 2004 (98.1). Com 3118 jardas e 26 touchdowns, empatou o recorde de Peyton Manning para mais TDs na temporada de rookie. Apesar das marcas, o título de calouro da temporada ficou com Robert Griffin III, do Redskins.

Wilson liderou a equipe até os playoffs e estreou no Wild Card da NFC contra o Washington Redskins. Com 187 jardas aéreas, 67 jardas terrestres e um touchdown, foi fundamental na vitória, de virada, por 24 a 14 que colocou a equipe nas semifinais de conferência. Contra o Atlanta Falcons, pelos playoffs de divisão, o quarterback tentou 36 passes, acertou 24, lançou para dois TDs e uma interceptação e vencia a partida por 28 a 27 até o último segundo, quando um field goal de Matt Bryant eliminou a equipe do Seahawks e encerrou a temporada de calouro de Wilson.

A caminhada até o Super Bowl XLVIII

A temporada 2013 começou extremamente promissora para Russell Wilson e o Seattle Seahaws. Com quatro vitórias em quatro jogos, os ‘Hawks só foram derrotados pela primeira vez na quinta semana, quando Andrew Luck e os Colts venceram por 34 a 28 em Indianapolis. Entre as primeiras vitórias destaca-se a surra aplicada no rival San Francisco 49ers. O sonoro 29 a 3 colocou a equipe de vez no patamar das melhores da liga.

Após conhecer a derrota na temporada, o Seahawks só voltaria a ser batido nove semanas depois. Embalada por oito vitórias consecutivas, a equipe de Seattle foi até San Francisco enfrentar um 49ers sedento por vingança e desesperado para se manter na briga por uma vaga nos playoffs. Em uma batalha defensiva que perdurou até os minutos finais, a equipe da Califórnia venceu por 19 a 17.

Entretanto, uma vitória por 23 a 0 sobre o New York Giants serviu como afirmação definitiva de que o Seattle Seahawks era uma das principais equipes da liga. Com a primeira posição na conferência praticamente garantida, a equipe ainda tropeçou uma vez antes da pós temporada. Derrota por 17 a 10, em casa, para o Arizona Cardinals, que ainda brigava por uma vaga nos playoffs.

Com a melhor campanha da NFC, o Seattle Seahawks entrou nos playoffs com duas vantagens: o descanso na primeira rodada e o mando de campo nas duas partidas subsequentes. Nos playoffs de divisão o adversário foi o New Orleans Saints.

Na partida da temporada regular, também no CenturyLink Field, os ‘Hawks haviam atropelado Drew Brees e companhia por 34 a 7 e eram francos favoritos para o embate na pós temporada. Embora Russell Wilson tenha acertado apenas nove passes em 18 tentativas para 103 jardas e nenhum touchdown, a defesa do Seahawks brilhou e a vitória por 23 a 15 garantiu a equipe na final da NFC. A adversário era, mais uma vez, o rival San Francisco 49ers.

Em uma partida extremamente equilibrada e decidida apenas no último lance, Russell Wilson acertou 16 passes em 25 tentativas para impressionantes 215 jardas e um touchdown, sem nenhuma interceptação e os Seahawks venceram por 23 a 17. O grande destaque da partida foi o cornerback Richard Sherman, responsável pela garantia da vitória na última jogada da partida.

Agora, resta a Russell Wilson e ao Seattle Seahawks a missão de enfrentar Peyton Manning e o Denver Broncos. No próximo domingo (03), conheceremos o novo campeão da NFL e Russell Wilson terá a chance de mostrar para o mundo que a única altura relevante na sua vida é a altura em que sua carreira irá chegar. 

Estatísticas aéreas na NFL

Temporada Jogos Comp. Tent. Pct. Yds. Média TD Int Rating
2012 16 252 393 64.1 3118 7.9 26 10 100.0
2013 16 257 407 63.1 3357 8.2 26 9 101.2
Total 32 509 800 63.6 6475 8.1 52 19 100.6

Estatísticas terrestres na NFL

Temporada Jogos Tentativas Jardas Média TD Fumbles FUM Perdidos
2012 16 94 489 5.2 4 6 3
2013 16 96 539 5.6 1 10 5
Total 32 190 1028 5.4 5 16 8

O Super Bowl XLVIII ocorre neste domingo (2) no MetLife Stadium. Nele, Denver Broncos e Seattle Seahawks disputarão o título da NFL. Diante de tudo isso, a equipe da VAVEL Brasil traz para você ao longo desta semana uma sequência de matérias especiais a respeito de ambas equipes (história, análise, perfis dos principais atletas) para passar todo o clima da decisão ao leitor.

VAVEL Logo