Jogador de categoria universitária assume homossexualidade e pode representar marco na NFL
Michael Sam (camisa 52), quebrou barreiras no futebol americano neste domingo (Foto: Chris Lee/AP)

O esporte ainda representa sinônimo de machismo por boa parte dos fãs, e no futebol americano não é diferente. Mas neste último domingo (9) um jogador das categorias universitárias pode ter dado um passo importante para dar ponto final a esse protótipo. O defensive lineman Michael Sam, do Missouri Tigers, time da NCAA, revelou à ESPN estadounidense que é homossexual, sendo uma afirmação inédita na modalidade.

"Eu gostaria de dizer a todos que sou, orgulhosamente, um homem gay" - Michael Sam à ESPN

"Eu gostaria de dizer a todos que sou, orgulhosamente, um homem gay", expôs Sam ao canal esportivo. Apesar da declaração, o jogador não teme pressão e preconceito dos adversários, da liga, e da mídia, e que isso não deve atrpalhar seu futuro. O linebacker, que é um dos principais atletas universitários, poderá estar no draft da NFL da próxima temporada, já que foi considerado melhor defensor pela AP.

"Eu entendo o quão grande é isso. A NFL é um grande negócio e ninguém fez isso antes. Estava muito nervoso antes dessa entrevista, mas quero que as pessoas saibam que eu sou e o que quero. Eu quero ser um jogador de futebol na NFL", continuou Sam, que poderá ser o primeiro jogador gay assumido da história da National Football League, caso seja escolhido por alguma equipe da principal categoria do futebol americano.

Após a revelação, dentro da Universidade de Missouri, Sam afirmou ter recebido apoio dos colegas e dos funcionários. "Eu estava com muito medo, mesmo já ciente de que muitos no time sabiam. Ver a reação deles foi sensacional, já que me apoiaram desde o primeiro dia. Não poderia ter companheiros melhores. Se não fossem eles, não teria a força de fazer o que fiz hoje ao contar para vocês", disse.

"Nós apoiamos todas as listras dos Tigers em Mizzou. Estamos orgulhosos de você, Mike Sam!", diz o tweet da equipe do Missouri Tigers

Além de Michael Sam, outros dois jogadores profissionais dos EUA já revelaram a homossexualidade, e ambos em 2013: Robbie Rodgers, do Los Angleles Galaxy (time da MLS), e Jason Collins, atualmente sem clube na NBA. Os dois são símbolos contra o preconceito à opção sexual em suas respectivas modalidades esportivas.

VAVEL Logo