A trajetória do Los Angeles Kings até o título

O Los Angeles Kings teve incríveis 26 jogos nos playoffs desta temporada, empatou com Philadelphia Flyers (1987) e Calgary Flames (2004), mas o desfecho foi o melhor dentre os três, o time da Califórnia foi o campeão. O time bateu recordes e mais recordes, é o campeão que venceu o maior número de jogos em que poderiam ser eliminados, 7-0. O seu defensor Alec Martinez também entrou para história, é o primeiro jogador a marcar um gol para vencer uma série nas finais de conferência e na Stanley Cup Finals, e também é o primeiro defensor a marcar um gol que deu o campeonato para um time desde 1996, quando Uwe Krupp deu o titulo ao Colorado Avalanche.

Dois jogadores do Los Angeles Kings entraram no grupo de ‘’Ouro e Prata’’, Jeff Carter e Drew Doughty venceram a medalha Olímpica e a Stanley Cup, eles se unem a outros seis jogadores.

Depois de falar dos recordes, vamos falar da trajetória dos Kings, o time que se classificou com 100 pontos, ficando na terceira posição da divisão do Pacífico, na conferência Oeste. O seu desempenho jogando em casa e fora foram exatamente os mesmos 23 vitórias, 14 derrotas e 4 vitórias por overtime. A caminhada até os playoffs não foram as mais fáceis, mas a palavra chave em Los Angeles era: ACREDITAR. E foi assim, que o time superou problemas, lesões e até algumas oscilações no campeonato para chegar à Stanley Cup Playoffs.

Nos playoffs, após ver o cruzamento e perceber que tinha saído contra o San Jose Sharks, time que ficou em segunda na mesma divisão que os Kings, muitos especialistas já davam certa a classificação do San Jose na ‘Batalha da Califórnia’. Eis que começa a série, San Jose imprimiu um ritmo de jogo espetacular e simplesmente devorou os Kings nos três primeiros jogos, nos quais abriram 3-0 na série, estando a um passo do precipício, o Los Angeles Kings conseguiu a recuperação no jogo quatro, e a partir daí começou uma das viradas épicas que Los Angeles faria nos playoffs.

Na segunda rodada, eles enfrentaram o Anaheim Ducks, o primeiro colocado da sua divisão, o pacífico. A série começou com duas vitórias dos Kings, jogando em Anaheim, e isso deixou a torcida de Los Angeles em êxtase, e no terceiro jogo, em casa, os Kings perderam, mas ainda estava na frente da série, vencendo por 2-1, mas no jogo quatro, o Anaheim venceu e ‘devolveu’ a quebra de mando, isso abalou o time de Los Angeles, que também perdeu o jogo cinco e se viu atrás na série pela primeira vez. No jogo seis, o time deu raça e sangue, e venceram, levando pra mais um jogo sete, jogando em Anaheim, os Kings fizeram seis a dois e venceram a série, conseguindo a classificação para a final da conferência.

Na final da conferência oeste, os Los Angeles Kings jogaram contra o até então atual campeão, Chicago Blackhawks, como era imaginado, os Blackhawks foram os favoritos, e começaram a série mostrando o porquê eram os favoritos, venceram a partida inaugural da série, mas os Kings se impuseram e venceram os próximos três jogos, abrindo 3 a 1 na série e ficando mais perto que nunca da Stanley Cup Finals, mas lá estava Chicago buscando o resultado e empatando a série, e, mais uma vez, o torcedores dos Kings teriam que ficar apreensivos por um jogo sete, e esse foi mais sofrido, o time ficou atrás do placar até marcar um gol no terceiro período que levou a overtime, e na prorrogação conseguiu o gol da vitória com Alex Martinez.

Jonathan Quick, um dos principais nomes dos Kings na Stanley Cup Finals (Foto: Getty Images)

Na Stanley Cup Finals, pegou a ‘sensação’ do leste, o New York Rangers, o time de Nova Iorque veio cheio de moral pelas atuações do seu goleiro Henrik Lundqvist, mas ele não foi páreo para o ataque feroz dos Kings, o time de Los Angeles abriu 3 a 0 na série facilmente, várias pessoas acharam até que o time iria vencer por uma varrida, mas o New York Rangers conseguiu vencer o jogo quatro, mas no quinto jogo, o tão sonhado título veio, e com uma vitória sofrida, os Kings conseguiram marcar o gol da vitória no segundo tempo da prorrogação, quando Alec Martinez pegou o rebote e mando o disco para o fundo das redes de Lundqvist.

VAVEL Logo