Especial Draft NFL 2015 - AFC Leste
(Foto: Editoria de Arte/Marcello Neves - VAVEL.com)

Contando com o atual campeão da NFL, o New England Patriots, a Divisão Leste da AFC (Conferência Americana) tende a ser uma das mais equilibradas na próxima temporada.

Com a ascenção do Buffalo Bills, com a uniformidade do Miami Dolphins e com o New York Jets com uma das primeiras escolhas no Draft, que ocorre no próxima dia 30, a divisão promete chamar a atenção de todos os apaixonados pelo futebol americano.

As franquias se movimentaram no mercado de transferências da liga, trazendo bons reforços para o ano que está por vir. Confira o que cada equipe deve buscar no recrutamento de jogadores universitários para que possam melhorar, ainda mais, seus elencos:

New England Patriots

Com um recorde de doze vitórias e quatro derrotas na temporada, a franquia chegou aos playoffs, venceu Baltimore Ravens e Indianapolis Colts até chegar ao Super Bowl e vencer o Seattle Seahawks.

Na free agency, a franquia perdeu nomes de peso, principalmente em seu setor defensivo. As saídas dos cornerbacks Brandon Browner e Darrelle Revis, além do lendário defensive tackle Vince Wilfork aumentaram o teto salarial mas trouxeram buracos para o elenco.

O setor mais questionado no último ano foi a linha ofensiva, que falhou diversas vezes, não dando tempo necessário para Tom Brady no pocket, limitando o atleta a fazer suas jogadas decisivas.

Com a última escolha geral do draft, New England pode trocar sua escolha por mais algumas nas rodadas seguintes. Caso a franquia decida utilizar sua pick, a equipe deve priorizar um atleta de linha ofensiva.

Jake Fisher, offensive tackle de Oregon pode reforçar a linha dos Patriots na próxima temporada. Como Fisher já chegou a atuar como tight end, o jogador tem boa mobilidade e força, e seria importante na proteção de Tom Brady.

Miami Dolphins

Com uma temporada de oito vitórias e oito derrotas, os Dolphins tiveram motivos para comemorar. Ryan Tannehill finalmente foi constante e passou confiança para os torcedores de Miami.

Buscando melhorar sua defesa, a franquia contratou o defensive tackle Ndamukong Suh em um contrato multimilionário. Suh deve se tornar o jogador defensivo mais importante da equipe.

Mas assim como o rival Patriots, a linha ofensiva também foi um ponto negativo no ano dos Dolphins. Dando pouco tempo para Tannehill no pocket, o jogador teve doze interceptações na temporada.

Com a 14ª escolha geral, a franquia da Flórida deve priorizar reforçar sua linha ofensiva. La'el Collins, offensive tackle de LSU é um nome bastante discutido para a melhora do setor dos Dolphins.

Com mãos pesadas e bastante força, o jogador pode ajudar Tannehill à ter mais tempo no pocket, fazendo com que o quarterback pense com mais clareza sua escolhas de jogadas.

Buffalo Bills

Contando com uma das defesas mais fortes da liga na última temporada, os Bills encerraram o ano com nove vitórias e sete derrotas.

Jogadores como Jerry Hughes, Mario Williams, Marcell Dareus e Kyle Williams foram importantes para o domínio defensivo da franquia, que foi a principal responsável pelo recorde da temporada.

A equipe reforçou seu ataque na free agency com as contratações do tight end Charles Clay e do wide receiver Percy Harvin. O foco total do time durante a offseason é reforçar o setor que não rendeu na última temporada

Sem contar com uma escolha de primeira rodada, os Bills tem a pick de número 50 e deve reforçar sua linha ofensiva. Cedric Ogbuehi, offensive tackle de Texas A&M deve ser o escolhido.

Com habilidade de mover rapidamente os pés e ocupar diversos locais em um curto espaço de tempo, Ogbuehi deve ficar para a segunda rodada e deve ir para a franquia de Buffalo.

New York Jets

Quatro vitórias e doze derrotas. Esse foi o recorde dos Jets na última temporada, deixando a franquia em último lugar na divisão. Geno Smith e Michael Vick não conseguiram vingar e a posição de quarterback segue como incógnita na equipe.

No mercado, a equipe trouxe Darrelle Revis de volta, reforçando sua secundária. Para o ataque, o running back Stevan Ridley foi contratado para aumentar o corpo de corredores da franquia.

Detento da sexta escolha geral, há dúvidas entre o que o time deve fazer no draft. Podendo reforçar sua defesa com o talentoso defensive end de Missouri, Shane Ray, os Jets podem melhorar seu front seven.

Por outro lado, Marcus Mariota, quarterback de Oregon também é citado como a primeira escolha da equipe no recrutamento. A necessidade de reforçar a principal posição do esporte pode pesar a favor de Mariota.

Porém, o quarterback é um jogador móvel, e isso não é algo que as franquias priorizam no atual estilo de jogo imposto na liga, diferente da universidade, que muitos atletas na posição fazem sucesso por possuírem habilidade de correr com a bola.

Diversos especialistas apontam Shane Ray como a primeira escolha dos Jets, e isso deve ser confirmado no dia do recrutamento. O jogador teve uma atuação de gala no Combine da NFL, com seu estilo explosivo em todos os sentidos. Tem poder de elite para um atleta de seu tamanho e sai da linha defensiva em direção ao quarterback com uma velocidade impressionante.

VAVEL Logo