Neil Magny vence Kelvin Gastelum na luta principal do UFC Monterrey

Depois de cinco meses, a organização do UFC volta ao México. Diferente das outras situações, a produção fincou na Arena Monterrey, na cidade de Monterrey que foi casa para o UFC Fight Night: Magny vs. Gastelum neste sábado (21). Na luta principal, os americanos Neil Magny e Kelvin Gastelum fizeram bom combate no encerramento do evento. Quatro brasileiros estiveram no card que contou com 13 lutas.

O confronto perdurou os cinco round, com Magny melhor nos primeiros e Gastelum reagindo na parte final. Como resultado, Neil Magny, que aceitou a luta com três semanas, venceu a batalha por decisão dividida dos juízes, colocando a segunda vitória seguida desde revés para Demian Maia, em agosto.

Gastelum tinha como estratégia encurtar a distância. Para Magny, era claro que manter o controle em pé seria o correto para vencer, e começou usando chutes na parte inferior de Kelvin. Neil teve sucesso em um momento do round quando quedou e montou o adversário, mesmo que a posição tenha resistido por pouco tempo. O domínio no solo se manteve até o fim do round.

Duelo apertado selou mais uma vitória de Magny

No assalto seguinte, Magny tentou a todo custo ficar longe de Gastelum, combinando jabs no rosto com chutes frontais. Kelvin mesmo assim buscou o corpo a corpo e em alguns instantes golpeou com contundência o oponente. O campeão do TUF 17 teve que se defender das investidas de Magny no solo no último minuto.

Neil foi para cima com a mesma tática dos rounds anteriores, usando até a estratégia do rival mais vezes, encurtando e colocando na grade para fazer pressão, aos poucos, Gastelum foi sentindo o cansaço depois de diversas defesas de golpes.

Pela primeira vez, Gastelum dominou o rival de forma convincente. Cruzado de direita levou Magny ao chão, que procurou segurar o ímpeto do americano de origem mexicana. Kelvin aplicou mais outro knockdown, desta vez com o punho esquerdo.

Mais cansado, Magny viu reação do seu adversário. Ainda no primeiro minuto, Gastelum aplicou uma queda em Neil Magny e logo repôs a guarda, golpeando de cima para baixo. Na tentativa de passar a guarda, Kelvin permitiu que Magny voltasse em pé. Mesmo com a torcida apoiando, Gastelum não teve tempo suficiente para se colocar a frente na luta.

"Foi uma grande luta. Tiro o chapeu para ele. Desculpa gente, não era o resultado que vocês queriam. Vivam o sonho de vocês como vivo o meu.", encerrou Magny ainda no octógono.

Para o co main event da noite, o novo peso-pena, Diego Sanchez, enfrentou o ex-desafiante da categoria, Ricardo Lamas, em combate que foi marcado por agressividade dos dois americanos, com amplo domínio de "The Buly", que levou a sua 16° vitória via decisão dos juízes.

"Estou me sentindo beme feliz. Aplaudam o Sanchez, eu tenho muito respeito por ele e é minha primeira luta como pai. Beijo para o meu filho. Viva o México!", declarou The Bully.

Confirmado o resultado, Ricardo volta a vencer após ter sido derrotado em abril por Chad Mendes. Diego volta a perder após polêmica vitória sobre Ross Pearson em junho de 2014.

Formiga é dominado e perde na decisão dos juízes

O peso-mosca brasileiro Jussier Formiga colocou em jogo sua sequência de três vitórias seguidas contra o wrestler americano Henry Cejudo. Com mais inteligência e velocidade, Cejudo venceu o brasileiro por decisão dividida e praticamente selou sua chance de disputa de cinturão da categoria contra Demetrious Johnson, que esteve na Arena vendo o duelo.

A tensão no round foi notória. Os dois sequer mesclaram o combate na luta de solo com luta em pé. Na vertical, o primeiro round se desenvolveu com clinches e sequências de socos por ambos. Formiga e Cejudo também alternaram bons momentos no assalto mas queda de Cejudo no fim foi o diferencial.

Formiga conseguiu se manter em pé durante os cinco minutos. Se sobrou técnica e velocidade, faltou agressividade e potência. Cejudo tomou golpes na guarda mas poucos com contundência. Com jabs e cruzados, o potiguar teve as melhores chances vazando a guarda do americano.

Henry demonstra mais confiança. Mesmo na trocação, o norte-americano não perece e passa a tomar mais as iniciativas. No pouco espaço que teve, aplicou a queda e deixou o brasileiro voltar de pé, visando a pontuação. No clinche, Cejudo foi mais eficiente que Formiga, faturando o duelo por decisão dos juízes.

México e Peru revelam vencedores do TUF America Latina

Dois dos 13 combates foram para decidir quem levaria para casa o título do TUF America Latina 2. Nos meio-médios, o dono da casa Erick Montano venceu por decisão dividida o espanhol Enrique Marin, fazendo a festa da torcida mexicana.

Pelos leves, Enrique Barzola se deu melhor e venceu Horacio Gutierrez por decisão unânime dos jurados. Com isso, o peruano fatura o reality show nesse peso, depois de ser considerado azarão nas bolsas de apostas. Barzola era do Team Escudero.

Buscapé pontua melhor e vence a terceira no UFC

No começo do card principal, o brasileiro Leandro Buscapé pegou o dono da casa, Efrain Escudero, em duelo que valia pela categoria dos leves. Buscapé Silva seguiu na coluna da esquerda e venceu mais uma, desta vez por decisão unânime dos juízes. Efrain vinha de dois resultados positivos para Rodrigo Monstro e Drew Dober.

Resultados do card preliminar:

Peso-galo: Erik Perez vence Taylor Lapilus por decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28);
Peso-meio-médio: Bartosz Fabinski venceu Hctor Urbina por decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27, 30-27);
Peso-galo: Alejandro Perez venceu Scott Jorgensen por nocaute técnico (desistência) aos 4:26 minutos do segundo round;
Peso-pena: Andre Fili venceu Gabriel Benitez por nocaute técnico aos 3:13 minutos do primeiro round;
Peso-meio-médio: Alvaro Herrera venceu Vernon Ramos por nocaute aos 30 segundos do primeiro round;
Peso-leve: Polo Reyes venceu Cesar Arzamendia por nocaute aos 3:42 minutos do primeiro round;
Peso-leve: Michel Trator venceu Valmir Bidú por decisão dividida dos juízes (28-29, 29-28, 29-28).

VAVEL Logo