Resultado e lutas do UFC 236 Max Holloway x Dustin Poirier
Foto: VAVEL

Resultado e lutas do UFC 236 Max Holloway x Dustin Poirier

Assista minuto a minuto do UFC 236 e luta Wilson Reis x Alexandre Pantoja ao vivo, em Atlanta, EUA. Horário da luta principal: 01h (domingo). Acompanhe todos os lances no tempo real da VAVEL Brasil. 

araujo_luis
Luis Araujo
OBRIGADO PELA AUDIÊNCIA
Encerramos por aqui nossa transmissão. Continue acompanhando tudo sobre esportes na VAVEL Brasil. Até a próxima.
Dustin Poirier é anunciado o vencedor por decisão unânime (tripo 49-46).
Luta termina na grade, onde Dustin Poirier precisava para frear qualquer tentativa de Holloway de tentar o nocaute. Fim de papo!! Decisão nas mãos dos juízes.
Holloway bate em cima e embaixo, e Dustin Poirier logo procura a grade para agarrar o havaiano e travar o combate.
Holloway começa tocando com jab de esquerda o rosto de Poirier. Depois segue tocando com jabs o rosto do rival, mas Poirier responde na sequência com forte direto. Os dois lutadores não fogem do infight e seguem trocando golpes no meio do cage. Luta equilibrada neste momento, com os dois bastante castigados.
Hora do quinto round!
Vamos aos últimos minutos do UFC 236! Vamos conhecer o campeão interino do peso-leve! 
Mesmo com o cansaço, os golpes que Poirier dispara sempre acertam Holloway. O havaiano começou o round melhor, mas mostrou cansaço no fim. Já não conseguiu fazer mais nada no último minuto.
Ainda que visivelmente mais cansado que seu rival, Poirier ainda leva perigo com seus golpes fortes.
Dustin Poirier tenta frear o ímpeto de Holloway e gruda na cintura do rival, mas o havaiano depois de muito tentar sai e deixa uma joelhada no adversário. Na sequência, Max Holloway conecta bons golpes e cresce na luta. Melhor momento do havaiano na luta.
Vamos ao quarto round!!
FIM DO TERCEIRO ROUND
No fim do round, Max Holloway consegue uma boa sequência na trocação e faz Poirier tentar frear o rival mergulhando nas suas pernas. Havaiano evita a queda e termina o terceiro round.
Dustin Poirier faz Holloway engolir muitos jabs enquanto os dois ficam no meio do cage. Havaiano coloca bom uppercut, mas a resposta vem sempre imediata do outro lado. Os dois trocam golpes sem parar!
FIM DO SEGUNDO ROUND
Holoway joga jabs, mas dessa vez Poirier pressiona na resposta e manda uma sequência potente de golpes e faz o havaiano andar para trás, continuando a absorver golpes de uma forma impressionante! Poirier termina a luta andando para frente e castigando o rival.
Cruzado de esquerda de Holloway, que caminha para frente, acerta Poirier no início do round. Havaiano é quem volta mais efetivo para esse round. Outro cruzado pega no pé da orelha de Poirier.
Vamos ao segundo round!
Preparados para mais cinco minutos?!
Fim do primeiro round.
Holloway tenta responder, mas Poirier continua a aplicar sequência atrás de sequência, que o havaiano absorve sabe-se lá como! Mas Max Holloway continua vivo no combate.
Poirier joga cruzado de esquerda e chute baixo desequilibra Holloway na primeira ação da luta. Poirier começa usando bastante os chutes baixos para marcar a distância e passa caçar o havaiano no cage!
Vamos ao primeiro round, valendo título!!
O árbitro da luta é Blake Grice.
É revanche
Ainda no peso-pena, Dustin Poirier recepcionou Max Holloway no UFC em 2012, e finalizou o havaiano ainda no primeiro round.
Com 30 anos, Dustin Poirier tem um cartel com 24 vitórias e cinco derrotas. Nos leves, o americano não sabe o que é perder desde 2016, quando tropeçou em Michael Johnson. De lá para cá bateu Jim Miller, Anthony pettis, Justin Gaethje e Eddie Alvarez.
Max Holloway, aos 27 anos, é o atual campeão peso-pena (até 66kg). Ele é dono de um cartel com 20 vitórias e apenas três derrotas, e vem numa sequência de 13 vitórias seguidas, todas já no Ultimate. Holloway conquistou o cinturão dos penas em junho de 2017, diante de José Aldo, e depois o defendeu numa revanche vencida contra o brasileiro. Em dezembro de 2018, o havaiano voltou a lutar após uma série de problemas de saúde e atropelou Brian Ortega.
Vamos para a próxima disputa de cinturão. A principal luta da noite: Max Holloway x Dustin Poirier.
Fala Israel Adesanya:
Eu estava pronto para uma guerra, e foi uma guerra. Me preparei muito para isso, e esperei muito tempo para que isso acontecesse. Não pensei nos pontos, só pensava em cada round. Estava disposto a morrer aqui. Sabia que ele tinha muita raça, ele é mexicano. Mas eu tenho raça também. Agora sou o campeão. Vamos lá!", disse o nigeriano, após entregar seu cinturão ao seu treinador e se ajoelhar aos seus pés, em sinal de agradecimento.
Israel Adesanya é anunciado o vencedor por decisão unânime (triplo 48-46).
Kelvin Gastelum tentou mergulhar nas pernas de Adesanya e o nigeriano logo catou o pescoço do americano e quase conseguiu a finalização. Os dois depois foram para o chão e Adesanya quase fechou o triângulo no pescoço do rival. 
Vamos ao quinto round!
Hora de conhecer o campeão interino do peso-médio!
Gastelum vai para cima e coloca direto e cruzado que fazem o nigeriano balançar, mas Adesanya absorve os golpes e responde do mesmo jeito, indo para frente e tocando o americano.
Direto de direita de Adesanya com muita força explode no rosto de Gastelum, que absorve bem o golpe. Americano joga overhand no nigeriano. Na sequência, os dois vão para a trocação franca, mas absorvem bem os golpes.
Quarto round vem aí, o penúltimo!
Na curta distância, Gastelum toca o rosto do nigeriano na trocação franca, e Adesanya manda chute alto para afastar o adversário. Com a mão direita, Adesanya cruza o golpe em cima de Gastelum. Americano e nigeriano fazem grande duelo técnico com grande variedade de golpes!
Vamos ao terceiro round! Mais cinco minutos!
Contragolpe com direto de direita aplicado por Adesanya leva Gastelum ao chão. Primeiro knockdown da luta! Nigeriano mostra que está vivo no duelo e que tem potência nos golpes.
Adesanya dispara dois chutes na linha de cintura de Gastelum e volta buscando mais a luta, depois de claramente sair em desvantagem do primeiro round. Gastelum joga direto de direita e cruzado de esquerda como resposta. Mais tarde, de novo a mão esquerda entra com cruzado no rosto de Adesanya.
Vamos ao segundo round!
Adesanya tenta responder com cruzado de esquerda, coloca chute alto defendido por Gastelum. Americano vai conseguindo encurtar a distância e leva perigo ao nigeriano com bons golpes.
Mão esquerda de Gastelum entra e balança Adesanya, que se apoia na grade para ficar de pé e escapa pelos lados. Bom momento de Gastelum!
Adesanya começa trabalhando com as pernas para manter Gastelum à distância, sempre trocando de base para confundir o adversário. Ele joga a mão esquerda, e Gastelum dispara chute baixo.
O árbitro da luta é Marc Goddard.
Aos 29 anos, Israel Adesanya não sabe o que é perder no MMA. O nigeriano radicado na Nova Zelândia tem 16 vitórias em 16 lutas na carreira. Ele chegou ao Ultimate no ano passado, e desde então enfileirou Rob Wilkinson, Marvin Vettori, Brad Tavares, Derek Brunson e Anderson Silva. A luta contra o brasileiro foi em fevereiro, quando venceu por pontos e garantiu lugar na luta pelo título interino.
Com 27 anos, Kelvin Gastelum tem um cartel de 16 vitórias e três derrotas. Campeão do TUF 17 nos médios, o americano desceu para o meio-médio logo depois de vencer Uriah Hall em sua primeira luta na organização. Com derrotas para Tyron Woodley e Neil Magny na divisão de baixo, ele decidiu subir e voltar aos médios, onde tem vitórias contra Tim Kennedy, Michael Bisping e Ronaldo Jacaré. A derrota que tem é para Chris Weidman.
É HORA DE CINTURÃO
A próxima luta é pelo cinturão interino do peso-médio (até 84kg): Kelvin Gastelum x Israel Adesanya
Khalil Rountree é anunciado o vencedorpor decisão unânime (triplo 30-26).
Rountree volta mais cauteloso no terceiro round, mas continua levando mais perigo e coloca bons cruzado e jabs. Anders só faz engolir os golpes e não consegue ter força para reagir, além de uma base bastante castigada com os chutes baixos de Rountree.
Rountree volta mais cauteloso no terceiro round, mas continua levando mais perigo e coloca bons cruzado e jabs. Anders só faz engolir os golpes e não consegue ter força para reagir, além de uma base bastante castigada com os chutes baixos de Rountree.
Hora do terceiro round. Vamos aos últimos cinco minutos!
Quarto knockdown aplicado por Rountree, com cruzado de direita para cima de Anders! Domínio completo de Rountree, mas Anders absorve tudo mesmo caindo.
Rountree tenta cair por dentro da guarda, mas se levanta. Com Anders de pé, Rountree manda agora um cruzado de esquerda e aplica outro knockdown no adversário. Rountree espera o rival se levantar.
Rountree retoma a luta de forma impressionante, e consegue conectar um direto de esquerda que leva Anders ao chão. Derrubou na mão o adversário!!
Rountree conecta vários chutes baixos e deixa a perna direita de Anders bastante vermelha. Anders no fim do round ainda consegue bons cruzados, mas é pouco para cinco minutos.
Rountree não precisa fazer muito para ser mais efetivo que Anders, que até o momento não fez absolutamente nada a não ser andar para trás e levar fortes chutes na perna direita, na parte de dentro.
Rountree não precisa fazer muito para ser mais efetivo que Anders, que até o momento não fez absolutamente nada a não ser andar para trás e levar fortes chutes na perna direita, na parte de dentro.
Vamos ao primeiro round deste combate!
Khalil Rountree, 29 anos, participou o TUF 23 e tem um cartel de sete vitórias, três derrotas e um "no contest". No UFC, perdeu as primeiras para Andrew Sanchez e Tyson Pedro. Depois, efileirou Daniel Jolly, Paul Craig e Gokhan Saki. Na última luta, porém, foi nocauteado por Johnny Walker.
Eryk Anders, 31 anos, tem um cartel de 11 vitórias e três derrotas. No peso-médio, ele bateu Rafael Sapo, Markus Maluko e Tim Willians, tendo perdido para Lyoto Machida. Já no peso-meio-pesado, estreou com derrota para Thiago Marreta. Depois, voltou aos médios e perdeu para Elias Theodorou.
Na antepenúltima luta desta noite, no peso-meio-pesado (até 93kg), Eryk Anders e Khalil Rountree se enfrentam.
Dwight Grant é anunciado o vencedor por decisão dividida (29-28, 27-30 e 29-28)
Nos últimos segundos da luta, Jouban consegue derrubar e chega a ir para as costas tentar a finalização. E fica nisso. Torcida vaia na bronca e Jouban rebate.Climão na arena em Atlanta!
Grant é quem ainda dispara alguns golpes, solta uppercut e chutes baixos, enquanto Jouban não consegue encontrar o adversário, totalmente perdido na distância. Torcida volta a vaiar o combate.
Grant cruza os golpes e acerta Jouban, e ainda coloca um chute baixo. Mais tarde, dispara sequência com cruzado e uppercut.
Torcida vaia em Atlanta diante dos poucos golpes efetivos dos dois lutadores. Round praticamente zerado para os dois lados.
Torcida vaia em Atlanta diante dos poucos golpes efetivos dos dois lutadores. Round praticamente zerado para os dois lados.
Grant vai para cima no início do segundo round e cruza golpes que acertam Jouban em cheio, mas rival absorve bem os golpes. Os dois passam a trocar apenas chutes e caem com a pressão da luta.
Jouban dispara chute baixo que levanta a perna esquerda de Grant, que cruza a esquerda e pega na testa do adversário. Jouban dispara chute alto e Grant defende bem. Esquerda do Jouban entra. Luta equilibrada até aqui.
Jouban dispara chute e recebe um como resposta de Grant, que ainda joga um cruzado de direita que passa com perigo. Grant cruza a esquerda e a direita andando para trás que atingem em cheio Jouban, que absorve bem os dois golpes.
Vamos à luta! Primeiro round valendo!
Dwight Grant, 34 anos, tem cartel de nove vitórias e duas derrotas. Ele chegou ao UFC via Contender Series, em 2018, e estreou na organização com derrota para Zak Ottow. Depois, se recuperou com vitória contra Carlo Pedersoli.
Aos 37 anos, Alan Jouban tem cartel de 16 vitórias e seis derrotas. Desde 2015 no Ultimate, ele vem de vitória contra Ben Saunders em fevereiro. Antes, Jouban perdeu para Niko Price e Gunnar Nelson.
A segunda luta do card principal é no peso-meio-médio (até 77kg): Alan Jouban x Dwight Grant
Nikita Krylov é anunciado o vencedor por finalização aos 2m30 do segundo round.
Kryolov aproveitou a posição nas costas de St-Preux e aplicou o mata-leão para finalizar o duelo. Fim de papo!
Krylov chuta rosto do rival, acerta St-Preux com jab e direto, mas adversário absorve bem e trava o ucraniano.
Krylov consegue se movimentar bem e se levanta, escapando da montada do rival. Os dois ficam no clinche e o ucraniano joga joelhadas. Os dois já mostram cansaço no fim do primeiro round.
Os dois ficam agarrados e St-Preux passa a banda de novo para uma queda, e mais uma vez Krylov fica de pé rapidamente. St-Preux não consegue manter o rival no solo.
Krylov começa tomando a iniciativa com chutes, e depois coloca boa sequência de cruzados para cima do haitiano. St-Preux consegue na sequência responder com queda, mas Krylov se levanta. St-Preux permanece no objetivo e chega a derrubar de novo e no single leg, mas o ucraniano mais uma vez logo se levanta.
Começa o primeiro round
Ovince Saint Preux, número 12 do ranking meio-pesado, tem um cartel de 23 vitórias e 12 derrotas. O lutador haitiano vem de derrota para Dominick Reys, por pontos, em outubro de 2018. Antes, finalizou Tyson Pedro. St-Preux está desde 2013 no Ultimate e tem vitórias contra Nikita Krylov, Maurício Shogun, Marcos Pezão e Corey Anderson, por exemplo.
No mesmo período, que durou até 2016, perdeu para Misha Cirkunov e Soa Palelei, além de um primeiro encontro com Ovince St-Preux. Ele foi derrotado por finalização no primeiro round no primeiro encontro entre eles.
O ucraniano Nikita Krylov, com 26 anos, tem cartel de 25 vitórias e seis derrotas. Sua primeira passagem pelo UFC começou ainda em 2013, quando venceu lutas, por exemplo, contra Marcos Pezão, Francimar Bodão, Walt Harris e Ed Herman. No mesmo período, que durou até 2016, perdeu para Misha Cirkunov e Soa Palelei, além de um primeiro encontro com Ovince St-Preux. Ele foi derrotado por finalização no primeiro round no primeiro encontro entre eles.
A luta que abre o card principal é no peso-meio-pesado: Ovince St-Preux x Nikita Krylov.
O QUE VEM POR AÍ?
Peso-leve: Max Holloway x Dustin Poirier

Peso-médio: Kelvin Gastelum x Israel Adesanya

Peso-meio-pesado: Eryk Anders x Khalil Rountree

Peso-meio-médio: Alan Jouban x Dwight Grant

Peso-meio-pesado: Ovince St-Preux x Nikita Krylov

FIM DE CARD PRELIMINAR. CONFIRA OS RESULTADOS ATÉ AQUI:
Matt Frevola venceu Jalin Turner por decisão unânime (triplo 30-27)

Alexandre Pantoja venceu Wilson Reis por nocaute técnico aos 2m58s do R1

Max Griffin venceu Zelim Imadaev por decisão majoritária (29-27, 29-27 e 28-28)

Khalid Taha venceu Boston Salmon por nocaute técnico a 25s do R1

Belal Muhammad venceu Curtis Millender por decisão unânime (29-27, 29-27 e 30-26)

Montel Jackson venceu Andre Soukhamthath por decisão unânime (30-26, 30-27 e 29-27)

Poliana Botelho venceu Lauren Mueller por decisão unânime (triplo 29-28)

Brandon Davis venceu Randy Costa por finalização a 1m12s do R2

Matt Frevola é anunciado o vencedor por decisão unânime (triplo 30-27).
Turner se aproxima de Frevola na grade e conecta jab, e depois aplica boa joelhada e aproveita o mergulho de Frevola para tentar uma guilhotina. Turner, no entanto, mostra que a luta de solo não é a dele e entrega a posição no chão. Frevola fica por cima na meia-guarda.
Frevola tenta pegar na guilhotina, mas Turner consegue escapar. Nos últimos segundos do round, Frevola aplica pedalada e como o rival estava em posição de solo não era permitida. Luta fica parada para atendimento médico a Turner.
Frevola acerta cruzado e não foge da luta em pé. Turner, com maior envergadura, é muito lento nesse momento e não aproveita a vantagem que tem na altura.
Com gancho invertido, Frevola quase consegue a finalização, mas Turner sobrevive e ainda inverte a posição. Depois, os dois voltam ao meio do cage. Luta cheia de reviravoltas!
Frevola perde a posição embaixo e Turner vai com tudo para a trocação. Ele cruza a mão direita e faz Frevola balançar!! As estratégia estão claras: Frevola tenta levar para o solo e diminuir a desvantagem de altura, enquanto Turner quer a trocação de pé.
Matt Frevola, de 28 anos, tem um cartel com seis vitórias, uma derrota e um empate. Outro lutador que carimbou seu contrato via Contender Series, Frevola perdeu para Polo Reys em sua estreia, e depois empatou com Lando Vannata na última luta que fez.
Jalin Turner, de apelido "tarântula", tem 23 anos e um cartel com oito vitórias e quatro derrotas. O americano chegou ao UFC via Contender Series e estreou na organização com derrota para Vicente Luque. Depois, se recuperou vencendo Callan Potter.
Alexandre Pantoja é anunciado o vencedor por nocaute técnico aos 2m58 do primeiro round.
NOCAUTE
Alexandre Pantoja acerta em cheio no nariz de Wilson Reis com um direito de direita. Daí para frente foi uma saraivada de golpes de Pantoja até o árbitro entrar e interromper o duelo.
Pantoja, no entanto, logo consegue se levantar e se desgruda de Wilson Reis, que não esconde onde prefere levar o duelo brasileiro.
Wilson Reis, paulista de 34 anos, tem um cartel de 23 vitórias e nove derrotas. Hoje quarto colocado no ranking peso-mosca, o brasileiro chegou a disputar o cinturão com Demetrious Johnson em 2017, mas foi finalizado no terceiro round. Depois, perdeu para o hoje campeão Henry Cejudo e ainda para John Moraga na sequência. Em dezembro, Wilson Reis se recuperou e venceu Ben Nguyen.
VEM AÍ DUELO DE BRASILEIROS NO UFC 236!
Imadaev conecta direto de direita, cruzado de direita do russo também acerta em cheio o americano. Griffin acerta contragolpe e se protege. Imadaev consegue furar guarda com jab. Griffin encurta distância e bota para baixo, mas Imadaev se levanta na grade. Falta energia ao americano para manter luta no chão, onde poderia ter vantagem.
Os dois lutadores trocam golpes no meio do cage, mas falta energia dos dois lados. Luta aberta nesse momento.
Imadaev joga golpe que passa no vazio e Griffin ataca, com os dois se embolando e girando no chão. Os dois voltam ao meio do cage e na trocação o russo parece levar vantagem, com o americano já mostrando cansaço. Cruza a esquerda Imadaev, mas Griffin consegue botar luta para baixo mais uma vez.
Vamos ao segundo round! Mais cinco minutos!
Imadaev solta soco rodado, chute alto rodado e abre a caixa de ferramentas!! Russo tenta responder à altura depois de ser atropelado no início do combate. Griffin freia o ímpeto grudando russo na grade, mas Imadaev passa a ter o domínio nessa posição, aplicando boas joelhadas na luta agarrada.
Griffin aplica joelhada de encontro e depois coloca de novo a luta para baixo. Americano não deixa russo respirar!
No peso-meio-médio (até 77kg), Max Griffin e Zelim Imadaev fazem a próxima luta do UFC 236.
Khalid Taha é anunciado o vencedor por nocaute técnico aos 25s do primeiro round.
NOCAUTE RELÂMPAGO
Logo na primeira ação, Khalid Taha cruzou a mão esquerda e acertou em cheio o roso de Boston Salmon! O americano caiu e já não viu mais nada. Taha ainda caiu por cima para finalizar e o árbitro logo entrou para parar a luta.
O alemão Khalid Taha, de 26 anos, tem um cartel de 12 vitórias e duas derrotas. Depois de enfileirar 11 vitórias em suas primeiras lutas, ele acabou derrotado em 2017 no Rizin, por Takafumi Otsuka. Na sequência, no Brave, venceu Hamza Kooheji. Depois disso, estreou no UFC perdendo para Nad Narimani, em sua última luta.
O americano Boston Salmon tem seis vitórias e uma derrota na carreira. Com 28 anos, o havaiano iniciou a trajetória cinco vitórias e uma derrota no RFA, mas em 2017 conseguiu uma vaga no Ultimate ao participar do Contender Series. Mas entre lesões próprias e de adversários, acabou com três lutas canceladas, e enfim estreia neste sábado.
Belal Muhammad é anunciado o vencedor por decisão unânime (29-27, 29-27 e 30-26).
Muhammad vai para as costas e tenta encaixar mata-leão, mas Millender tira os ganchos do adversários. Não teve finalização e nem nocaute, mas o domínio de Muhammad foi completo neste round! Fim de luta.
Millender começa disparando chutes baixos que balançam o rival, enquanto Muhammad tenta marcar em cima. Depois, Muhammad tenta entrar no double leg, mas sem sucesso.
Muhammad trabalha com golpes por cima socando Millender no chão. Ele tem mais de um minuto para trabalhar no solo, onde claramente leva vantagem.
Muhammad tenta encontrar Millender no cage, mas Millender joga bem na longa distância com os jabs. Muhammad então encurta a distância e trava o adversário na grade, buscando a queda para levar a luta para o chão. Millender escapa e ainda aplica joelhada na saída.
Muhammad acusa dedo no olho e luta para, mas logo é retomada. Millender joga ótimos jabs na longa distância. E fica nisso o primeiro round.
Millender começa tomando a iniciativa e encurta a distância, disparando chute alto rodado que passa com perigo na frente de Muhammad, que é quem precisa entrar na curta distância para disparar os golpes, já que leva desvantagem na envergadura.
Curtis Millender tem um cartel com 17 vitórias e quatro derrotas. Aos 31 anos, ele fez carreira no Bellator, LFA e outros eventos, e estreou no Ultimate emplacando sequência de vitórias contra Thiago Pitbull, Max Griffin e Siyar Bahadurzada. Na última luta, porém, perdeu para o brasileiro Elizeu Capoeira.
Belal Muhammad, de 30 anos, tem um cartel com 14 vitórias e três derrotas. Desde 2016 no Ultimate, chegou a vencer quatro seguidas (Randy Brown, Jordan Mein, Tim Means e Chance Rencountre), mas na última luta perdeu para Geoff Neal.
A quarta luta da noite é no peso-meio-médio: Curtis Millender x Belal Muhammad.
Montel Jackson é anunciado o vencedor por decisão unânime (30-26, 30-27 e 29-27).
Soukhamthath tenta sair no braço do rival com triângulo, mas Montel crava o rival duas vezes no chão.
Montel Jackson bate o quanto pode por cima e Soukhamthath trava como pode. Domínio completo de Montel Jackson, que, porém, não consegue nem finalizar e nem nocautear.
Luta é retomada e Soukhamthath vai para cima, colocando a luta para baixo, mas Montel consegue a projeção e acaba ficando por cima e na montada!
Hora da definição!
Vamos ao terceiro round!
Soukhamthath sobrevive bem e Montel o gruda na grade. Depois, Montel consegue a queda, caindo por dentro da guarda do rival.
Os dois se grudam no meio do cage e Montel Jackson gruda o adversário na grade, mas desta vez não aplica a queda. Depois, Montel consegue aplicar uma saraivada de golpes e imprime uma blitz para cima de Soukhamthath! Bom momento dele na luta!
Vamos ao segundo round! Mais cinco minutos!
Soukhamthath consegue se levantar bem e Montel o gruda na grade, disparando joelhadas. Na sequência, ele aplica mais uma boa queda para cima de Soukhamthath. E fica nisso o primeiro round.
O árbitro da luta é Jason Herzog.
Montel Jackson, de 26 anos, tem sete vitórias e uma derrota na carreira. O americano tem uma derrota (contra Ricky Simón) e uma vitória (Brian Kelleher) no Ultimate, tendo chegado à organização via Contender Series.
É DO BRASIL
Poliana Botelho é anunciada vencedora por decisão unânime (triplo 29-28).
Mueller ataca Poliana com joelhadas, coloca uma de encontro, na trocação cruza bem no rosto da brasileira e leva mais perigo neste fim de luta na trocação!
Poliana dispara chutes e depois tenta agarrar na cintura da americana, e as duas voltam para a mesma posição anterior. Árbitro de novo as separa e pede que lutem!
Vamos ao terceiro e último round!
No córner, o técnico Dedé Pederneiras pediu a ela que se recupere, e diz que a brasileira venceu os dois primeiros rounds. Ele quer que ela administre.
Mueller dispara para cima na trocação e as duas trocam jabs no centro do cage. E fica nisso o segundo round.
Poliana coloca o ombro esquerdo no rosto de Mueller, mas a americana consegue explodir e ficar sentada, mas de novo a brasileira consegue a colocar de costas no chão. Poliana conecta cotoveladas no corpo da adversário enquanto não consegue evoluir no chão para uma finalização.
O árbitro da luta é George Allen.
A americana Lauren Mueller, de 27 anos, soma cinco vitórias e uma derrota até aqui na carreira. Via Contender Series, ela garantiu seu contrato em 2017 e estreou na organização batendo Shana Dobson. Depois, na última luta, perdeu para Yanan Wu.
Poliana Botelho tem 30 anos e um cartel com sete vitórias e duas derrotas. Lutadora da Nova União-RJ e especialista em muay thai, ela fez três lutas no peso-palha (até 52kg) no Ultimate, vencendo Pearl Gonzales e Syuri Kondo, mas perdeu para Cynthia Calvillo na última luta. Na sequência, Poliana decidiu subir de divisão.
Fim de luta!
Davis consegue ir para as costas de Costa (sem trocadilho) e aplica um mata-leão que obriga o adversário a desistir. 
Costa conecta cruzado de esquerda que balança Davis, e depois parte para cima jogando uma série de golpes. Davis sobrevive na grade e Costa clincha, mas não consegue finalizar. Davis absorve bem os golpes e parte para cima, agora fazendo Costa balançar.
Brandon Davis, de 28 anos, tem mais experiência que seu adversário com um cartel de nove vitórias e seis derrotas. Ele chegou ao Ultimate via Contender Series, em agosto de 2017, e estreou no UFC com derrota para Kyle Bochniak. Depois, se recuperou com vitória contra Steven Peterson, mas perdeu duas seguidas nas últimas lutas: contra Enrique Barzola e Zabit Magomedsharipov.
Com 24 anos, Randy Costa faz hoje sua estreia no UFC. Ele tem apenas quatro lutas como profissional, tendo feito sua carreira toda no Cage Titans até aqui, somando vitórias em todas as suas lutas, sempre por nocaute.
A primeira luta desta noite é no peso-galo (até 61kg): Brandon Davis x Randy Costa. 
PREPARAÇÃO UFC 236
CARD PRINCIPAL
Peso-leve (até 70,3kg): Max Holloway (70,3kg) x Dustin Poirier (70,1kg)
Peso-médio (até 83,9kg): Kelvin Gastelum (83,5kg) x Israel Adesanya (83kg)
Peso-meio-pesado (até 93,4kg): Eryk Anders (93kg) x Khalil Rountree (93,4kg)
Peso-meio-médio (até 77,6kg): Alan Jouban (77,6kg) x Dwight Grant (77,6kg)
Peso-meio-pesado (até 93,4kg): Ovince St-Preux (93,4kg) x Nikita Krylov (93kg)
CARD PRELIMINAR
Peso-leve (até 70,8kg): Jalin Turner (70,8kg) x Matt Frevola (70,8kg)
Peso-mosca (até 57,2kg): Wilson Reis (57,2kg) x Alexandre Pantoja (56,9kg)
Peso-meio-médio: (até 77,6kg): Max Griffin (77,3kg) x Zelim Imadaev (77,6kg)
Peso-galo (até 61,7kg): Boston Salmon (61,5kg) x Khalid Taha (61,7kg)
Peso-meio-médio (até 77,6kg): Curtis Millender (77,3kg) x Belal Muhammad (77,6kg)
Peso-galo (até 61,7kg): Montel Jackson (61,7kg) x Andre Soukhamthath (61,7kg)
Peso-mosca (até 57,2kg): Lauren Mueller (57,2kg) x Poliana Botelho (56,7kg)
Peso-galo (até 61,7kg): Brandon Davis (61,7kg) x Randy Costa (61,2kg)
Na única luta feminina do torneio, as pesos-moscas Poliana Botelho e Lauren Mueller fizeram uma encarada séria, sem sorrisos.
Representantes do peso-mosca, os brasileiros Wilson Reis e Alexandre Pantoja se enfrentam no card preliminar do evento, e fizeram uma encarada morna, sem provocações.
Já Max Griffin e Zelim Imadaev quase não se encararam. Logo após o americano se dirigir ao russo para a pose, os dois trocaram olhares ameaçadores e Dana White mais uma vez teve de se colocar no meio dos dois lutadores para evitar que eles se agredissem.
As duas encaradas mais quentes da tarde ficaram por conta dos pesos-meio-médios Curtis Millender e Belal Muhammad, e Max Griffin e Zelim Imadaev. Millender deixou a área de fotos e ficou pulando na frente de Muhammad, e irritou o palestino, que começou a provocá-lo verbalmente, forçando o presidente do UFC a se colocar entre os dois.
Postulantes ao cinturão interino do peso-médio do UFC, Israel Adesanya e Kelvin Gastelum fizeram uma encarada menos dura em Atlanta. O nigeriano, que é 18cm mais alto que o americano (mede 1,93m contra 1,75 do rival) fez questão de encará-lo de cima para baixo. Gastelum não se intimidou e simplesmente sorriu enquanto olhava para cima.
Principais nomes do UFC 236, os agora pesos-leves Max Holloway e Dustin Poirier fizeram uma encarada dura, mas respeitosa, na pesagem cerimonial do evento, realizada na tarde desta sexta-feira em Atlanta (EUA), Tanto Holloway, que é o atual campeão peso-pena da organização, quanto Poirier, que derrotou três ex-campeões dos leves, prometeram deixar o octógono no sábado com o cinturão.
Ex-pesos-penas disputam o cinturão interino do peso-leve. Protagonistas do co-evento principal, Kelvin Gastelum e Israel Adesanya garantem que farão uma luta para entrar para a história.
Como e onde assistir UFC 236?
No sábado, 13, a partir de 18h45 (de Brasília), o Combate traz a transmissão ao vivo de todo o evento assim como na VAVEL Brasil.
VAVEL Logo