Vindo de vitória por nocaute no México, Assis Sousa garante vaga no Future FC 9
Divulgação

Vindo de vitória por nocaute no México, Assis Sousa garante vaga no Future FC 9

Por meio de votação, os pesos-penas Assis Sousa e Denis “Alagoas” se enfrentarão dia 18 de outubro, em São Paulo

redacaovavel
VAVEL Brasil

Entre as revelações do MMA nacional está o peso-pena Assis Sousa, que vem ganhando destaque na categoria e agora enfrentará o faixa preta Denis “Alagoas” no Future FC 9, dia 18 de outubro, no ginásio da Universidade Ítalo Brasileiro. O duelo foi escolhido pelo público em uma votação que ficou disponível no aplicativo do evento durante quatro dias.

A última e única derrota de Assis Sousa foi em 2016 e sua luta mais recente foi em julho deste ano, no México, pela organização SFT. Assis nocauteou no primeiro round o mexicano Angel Pasha.

Perfil

Nascido no Ceará, Assis Sousa tem 31 anos, atleta da equipe Babuíno Gold Team é discípulo do renomado Marcos Babuíno. Mora em são Paulo há 14 anos.

"Desde criança eu pratico artes marciais, comecei no Kickboxing. Com 17 anos deixei minha família no Ceará e vim sozinho tentar uma vida melhor em São Paulo. Sem dinheiro, pedi emprego em um restaurante, onde o dono deixava eu dormir no depósito. Depois disso, trabalhei como motoboy, frentista, garçom, segurança... Mesmo com uma rotina dura de trabalho, eu não ficava sem treinar", conta o atleta.

Começou a praticar Boxe assim que chegou na capital. Competiu e venceu diversos campeonatos de Boxe amador. 

 "Frequentemente eu chegava no trabalho com olho roxo, meu chefe dizia que eu não podia chegar daquele jeito, que eu precisava escolher entre treinar ou ficar com o emprego. Mas eu nunca parei" - lembra com humor.

Aos 23 anos surgiu o interesse pelo jiu-jitsu. Mas o que ele não imaginava era que a arte suave precedia o passo que mudaria seu destino como atleta: Migrar para o MMA. Então, aos 28 anos, se tornou atleta profissional das artes marciais mistas.
Em menos de seis meses fez três lutas, vencendo duas por nocaute e perdendo uma.
O que não imaginava é que uma lesão no joelho o deixaria afastado do octógono.

"Eu pensei em desistir, achei que não conseguiria voltar ao meu 100%. O médico mesmo disse que eu não conseguiria lutar mais. Passei em mais dois médicos e falaram a mesma coisa. Fiz cirurgia e fiquei dois anos afastado, comecei a trabalhar como taxista mas sentia muita falta da luta, da vida de atleta. Treinava as vezes mas sem pretensão. Então deixei meu sonho falar mais alto que meu desânimo e decidi tentar de novo" - lembra.

Em junho de 2018 fez sua primeira luta após a recuperação, no evento de MMA Gold Fight. Nocauteou no primeiro round. Quatro meses depois fez mais uma luta, no SFT e também conquistou o nocaute no primeiro round. 
Em dezembro se preparava para mais uma luta no SFT porém, lesionou o outro joelho

"Não conseguia acreditar que mais uma vez poderia ficar longe da luta, estava prestes a completar 31 anos, não poderia ficar afastado de novo. Mas Graças a Deus não precisei de cirurgia, foi um estiramento no ligamento. Em um mês já estava treinando com a minha equipe" explica o atleta.

Em março deste ano surgiu uma luta contra o veterano Marcelo Matias, com um cartel muito maior e muito mais experiente. Assis venceu a luta por decisão unânime. Três semanas depois, e com o dedo quebrado, lutou o Future FC contra Vinicius Pires e ganhou por finalização.
Em julho veio sua primeira luta internacional, também sua a primeira luta televisionada, e mais um nocaute no primeiro round.

Treino na melhor equipe de São Paulo, estou sempre pronto para qualquer desafio, seja em pé ou no solo. Quero entrar no maior evento de MMA do mundo”. comenta Assis Sousa.

Três anos de MMA profissional, sendo dois desses afastado por lesão, Assis é dono de um cartel com oito vitórias e apenas uma derrota e se destaca pelo seu forte jogo de Grappling e por seu agressivo Ground and Pound.

VAVEL Logo
CHAT