Tênis de Mesa: tudo o que você precisa saber para o Rio 2016

Conheça as regras de tênis de mesa, competidores, representantes brasileiros e os maiores medalhistas da modalidade.

Tênis de Mesa: tudo o que você precisa saber para o Rio 2016
Tênis de Mesa: tudo o que você precisa saber para o Rio 2016

Presente nos Jogos Olímpicos desde Seul, em 1988, o tênis de mesa, ou pingue-pongue, como é carionhasamente chamado por pessoas que bricam em seu lazer, é o esporte de raquete mais praticado do mundo. Para as Olimpíadas no Rio de Janeiro, homens e mulheres estarão disputando medalhas em torneios inviduas e em duplas.

Para entender um pouco mais sobre as regras do tênis de mesa, vamos começar em como é marcado um ponto. Quem já brincou contra um amigo obviamente deve saber que a marcação mais simples de ponto é quando a bolinha bate duas vezes consecutivas no campo do adversário, ou quando o rival não consegue dá a resposta para o saque anterior. Ponto? Não, existem mais formas de marcar durante a partida, são elas:

  1. Errar o saque, ou seja, quando o primeiro a sacar lança a bola para a fora da mesa sem toca-la, ou a mesma não passa da rede.
  2. Tocar a bola duas vezes consecutivas.
  3. Bater com o lado de madeira da raquete.
  4. Movimentar a mesa de jogo.
  5. O jogador, ou a raquete tocar na rede ou seus suportes.
  6. A mão livre (que não está com a raquete) tocar a mesa durante o "rally"​.

Agora que sabemos das regras de marcação de ponto, vamos conhecer um pouco mais sobre as obstruções, que é mesmo que não valer o ponto. Uma obstrução pode ser marcada quando o jogador que sacar "queimar" a bolinha na rede, o que atrapalharia a resposta do oponente. Outra marcação seria quando o adversário não estivesse pronto para receber o saque, desde que o mesmo não tente rebater a bola na situação. Também quando houver algum erro na ordem de saque, recebimento ou lado, e em alguns casos, quando as condições de jogo forem afestas por barulhos da torcida, distrações em geral.

Pronto. Já sabemos como funciona o sistema de pontução e não marcação no tênis de mesa. Agora podemos entrar em detalhes mais especificos deste esporte. Primeiramente, a mesa: onde tudo acontece. O local de trabalho dos mesa-tenistas devem ter 2,74m de comprimento; 1,525mm de largura e 76cm de altura. O material utilizado não é especifico, desde que seja em cor escura e fosca, produzindo um pique uniforme da bolinha padrão oficial aprovada pela International Table Tenis Federation (ITTF). Outra questão que deve ser observada é a linha branca de 2cm de largura em toda sua volta. Para as provas de duplas, terá outra linha branca dividindo igualmente os lados no sentido de comprimento, está linha deverá ter 3mm de largura. A rede tem 15,25cm de altura e corta a mesa ao meio, ela deverá ser escura com a parte superior branca. A bola deve ser feita de celulóide ou plástico similar, nas cores brancas, ou laranjas e foscas. Devem pesar 2,7g e ter 40mm de diâmetro.

(Foto: Chris So/Getty Images)

As partidas são dividas em melhores de sets (sete para as provas individuas e cinco para as de duplas), quem marcar 11 pontos primeiro leva. Em caso de empate em 10 a 10, o set deverá continuar até que alguém tenha dois pontos de vantagem de seu oponente. Como no futebol, basquete, vôlei, tênis e outros, o jogador que sacar no primeiro set de um lado, deverá ficar do lado oposto no período seguinte e assim sucessivamente. Quando houver "negra", que são consecutivos empates durante a partida (1 a 1; 2 a 2; 3 a 3...), os jogadores deveram mudar de lado logo assim que um deles atingir cinco pontos.

Nas provas de dupla, o saque deverá ocorrer do jagador que estiver do lado direito em sentindo diagonal para o adversário. Confuso? Na verdade é bem simples: Jogador A saca para o Jogador C; Jogador C saca para Jogador B; Jogador B saca Jogador D; Jogador D saca para Jogador A, que saca para C e assim vai repetidamente até o fim da jogo.

Nos Jogos Londres 2012, os chineses, que sempre entram como favoritos, faturaram todos os ouros da modalidade, tanto em provas individuas, quanto em duplas. Foram quatro provas, os brasileiros, que nos representavam, foram eliminados logo na primeira rodada. No feminino, Xiaoxia Li levou o ouro para casa, já no masculino, quem faturou foi Zhang Jike.

Xiaoxi Li e Zhang Jike nas Jogos Londres 2012 (Fotos: Getty Images)

Para os Jogos Rio 2016, as partidas ocorrerão no RioCentro - Pavilhão 3 e os chineses continuam como favoritos e lideram o pódio no raking mundial de tênis de mesa. O lider, Ma Long, de 27 anos, recebe o apelido de "King of Epic Shots", ou em bom português: Rei dos Saques Épicos. Em sequência temos: Fan Zhendong, Xu Xin e Zhang Jike. Long, que foi campeão olímpico por equipes em 2012 e recentemente campeão mundial, já mandou recado dizendo que está mirando o ouro nas provas individuas.

Ma Long, líder do raking (Foto: GettyImages)

O Brasil será representado pelos atletas Gustavo Tsuboi, Hugo Hoyama e Thiago Monteiro no masculino. Já no feminino, Gui Lin, que é de origem chinesa, mas radicada no Brasil, e Lígia Silva. Hugo, entre todos os outros é o mais conhecido, o mesa-tenista vai para sua sétima Olimpíada e busca seu primeiro ouro olímpico. Contudo, é o segundo atleta que mais consquistou as medalhas douradas em Pan-Americanos, perdendo somente para o nadador Thiago Pereira.

Para não ser diferente, os maiores medalhistas do tênis de mesa são chineses. Hao Wang lidera com cinco delas, sendo duas de ouro e três de prata, logo em seguida empatados com quatro medalhas vêm: Guoliang Liu, com duas de ouro, uma de prata e uma de bronze, e Liqin Wang, com duas de ouro e duas de bronze. Entre as mulheres, dominio chinês também, Nan Wang lidera com cinco medalhas, sendo quatro de ouro e uma de prata, em sequencia também empatadas com quatro medalhas vêm: Yaping Deng e Yining Zhang, com quatro de ouro ambas.