Conheça Kohei Uchimura, a 'máquina' da ginástica

Além do ouro no individual, ginasta sonha também em terminar na primeira posição por equipes

Conheça Kohei Uchimura, a 'máquina' da ginástica
Conheça Kohei Uchimura, a 'máquina' da ginástica

Falta pouco para o início do evento multiesportivo mais famoso e cobiçado do planeta. Após receber a Copa do Mundo em 2014, o Brasil, agora, sediará os Jogos Olímpicos de 2016, que irão durar do dia 5 ao dia 21 de agosto. Nessas duas datas ocorrerão as cerimônias de abertura e encerramento, ambas marcadas para acontecerem no Maracanã.

Muitas estrelas desfilarão pelo Rio de Janeiro, cidade sede do evento, e uma delas é o japonês Kohei Uchimura. Com 27 anos de idade, o ginasta chega como grande favorito para a conquista do ouro individual e, além disso, o atleta diz sonhar em conquistar também o ouro em equipes. “Lógico que quero ser campeão individual, mas o título por equipes vai me dar um prazer imensurável.”

Filho de ex-atletas e na ginástica desde os três anos, Uchimura destaca-se pela sua alta concentração, que o ajuda a realizar os movimentos com perfeição, tornando-se, dessa forma, o melhor ginasta do mundo. O atleta faz parte da seleção japonesa desde os 18 anos de idade e, para muitos, já pode ser considerado o maior ginasta de todos os tempos.

Apelidado de 'Máquina da ginástica', Kohei tem um currículo de dar inveja a qualquer um. Já são 19 pódios em mundiais e ainda cinco medalhas olímpicas. Além disso, o japonês possui um recorde que será muito difícil de ser quebrado: ele é o primeiro ginasta na história a conquistar todos os mundias durante dois ciclos olímpicos. A máquina conquistou o torneio em 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014 e 2015.

No Rio, Uchimura participará das Olimpíadas pela terceira vez na carreira. Na primeira, em Pequim, o atleta conquistou duas medalhas de prata. Já na segunda, em Londres, mais duas de prata e seu primeiro ouro. A medalha foi alcançada no evento individual "all-around", onde os atletas se apresentam em todas as modalidades e soma-se os pontos para saber quem foi o vencedor. O japonês venceu com 92.690 pontos, seguido pelo alemão Marcel Nguyen, com 91.031. Agora, em sua terceira participação nos Jogos Olímpicos, entra como grande favorito a conquistar pelo menos um ouro.

Apesar de todos os títulos ganhos, Kohei é muito exigente consigo mesmo. Para ele, sempre há o que melhorar, e o ginasta espera chegar cada vez mais próximo da perfeição para seguir fazendo história. “Quando termino de treinar ou de me apresentar em uma competição, preciso me sentir satisfeito por ter feito o máximo. Respeito a opinião de todos, dos jurados, procuro convencê-los de que fui o melhor sempre, mas a melhor nota que posso receber é a que eu mesmo me dou.”