Rio 2016: Novak Djokovic, o tenista número 1 do mundo em busca do ouro inédito

Sérvio busca vencer pela primeira vez a medalha olímpica de ouro

Rio 2016: Novak Djokovic, o tenista número 1 do mundo em busca do ouro inédito
Conheça Novak Djokovic, líder do ranking da ATP

Novak Djokovic, o tenista líder do ranking em simples da Associação de Tenistas Profissionais (ATP), virá para as Olimpíadas deste ano para defender a Sérvia. Nasceu em Belgrado no dia 22 de maio de 1987.

Começou a jogar tênis com quatro e aos doze treinou na escola Niki Pilic em Munique, Alemanha onde permaneceu até seus 14 anos. Estreou como tenista profissional com 16 anos. A família de esportistas junto com a paixão pelo esporte contribuíram para Djokovic escolher a carreira esportiva.

O número um viveu na época da guerra da antiga Iugoslávia que foi desmembrada em várias regiões independentes. Deixa claro em depoimentos que não deseja a guerra a ninguém, pois considera como destruição e perda de familiares queridos.

O tenista sérvio assumiu a liderança como número um pela primeira vez no dia 4 de julho de 2011, voltou a liderar entre novembro de 2012 e setembro de 2013 e depois reassumiu somente em 7 de julho de 2014. Com isso, já conta com mais de 200 semanas como número um. Com esse feito, é o quinto tenista com mais tempo em primeiro lugar. O líder neste quesito é o suíço Roger Federer que ficou no topo por 302 semanas.

Possui 65 títulos (apenas um em duplas) dentre estes 11 são de Grand Slam. Djokovic empatou este ano com o ex tenista australiano Roy Emerson como tenista que mais venceu o Aberto da Austrália. Além disso, é o maior detentor de títulos em Masters 1000 possuindo no total 29 conquistas.

É treinado pelo ex tenista profissional alemão Boris Becker desde dezembro de 2013 vencendo desde então sete Grand Slams.

O sérvio possui somente uma medalha olímpica e esta é de bronze. Ele a conquistou em 2008 no evento que ocorreu em Pequim ao ser eliminado por Rafael Nadal na semifinal, mas vencer a disputa de terceiro lugar contra James Blake. Já em 2012, perdeu para o britânico Andy Murray na semifinal e na disputa pelo bronze perdeu para o argentino Juan Martín del Potro.

Djokovic coloca como prioridade o ouro olímpico na Olimpíada deste ano. Diz que já teve a oportunidade de representar seu país em duas oportunidades e do jeito que as coisas foram para ele nas últimas temporadas, sente que pode ir muito bem no Rio. Agora é só aguardar.