Rio 2016: Usain Bolt, o maior velocista de todos os tempos

Bolt é o recordista mundial dos 100 e 200 metros rasos, além do revezamento 4 x 100 metros como integrante da equipe da Jamaica

Rio 2016: Usain Bolt, o maior velocista de todos os tempos
Conheça Usain Bolt, o maior velocista de todos os tempos

O maior velocista de todos os tempos. Assim podemos definir Usain Bolt, o homem mais rápido do mundo. O jamaicano surpreendeu a todos nas Olimpíadas de 2008 e 2012, quebrando recordes e conquistando todas as medalhas de ouro possíveis. No Rio 2016 não deve ser diferente.

Usain Bolt é o recordista dos 100 metros e 200 metros rasos, além do revezamento 4 x 100 metros com a equipe da Jamaica. Conquistou ouro nas três modalidades nas Olimpíadas de Pequim (2008) e Londres (2012). Ainda possui 11 medalhas de ouro e duas de prata em Campeonatos Mundiais. Em Olimpíadas, nunca ficou com outra medalha sem ser de ouro. Conheça mais sobre Usain Bolt abaixo:

Jogos Olímpicos de Pequim 2008

Bolt anunciou que participaria dos 100 e 200 metros em Pequim. A imprensa especializada dava ele como favorito para vencer ambos. Michael Johnson, o então recordista dos 200 e 400 metros, apoiou a decisão dizendo que a não experiência do jamaicano pudesse prejudicá-lo.

Michael Johnson estava certo. Apesar da falta de experiência, Bolt parecia não ter sentido a pressão. Na semifinal dos 100 metros rasos, venceu a prova com 9s85. Na grande final, bateu o recorde mundial ao vencer a prova com 9s69, se tornando o primeiro a conseguir atiginr a marca abaixo de 9s70. Isso tudo porque Bolt ainda reduziu a velocidade na reta final, dada a grande vantagem para seus adversários.

Bolt já comemorava a
Bolt já comemorava antes de passar da linha de chegada (Foto: Getty Images)
Bolt ao lado do placar eletrônico anunciando o novo recorde mundial dos 100m rasos (Foto: Getty Images)

Após conquistar os 100 metros rasos com recorde mundial, Usain Bolt focou na conquista dos 200 metros. Antes da prova, Michael Johnson disse que o jamaicano venceria facilmente depois da grande exibição nos 100 metros, mas não acreditava que ele bateria seu recorde de 19s32, pois Bolt estaria cansado com a prova dos 100 metros.

Bolt se classificou com facilidade para a final, trotando no fim da prova da semifinal. Michael Johnson por um lado até teve razão: Bolt ganharia a grande final com facilidade - e ganhou. Mas se enganou ao achar que ele não bateria o recorde mundial. Bolt surpreendeu e correu os 200 metros em 19s30, quebrando o recorde mundial do americano.

Bolt venceu os 200 metros com facilidade e quebrou o recorde mundial (Foto: Getty Images)
Bolt venceu os 200 metros com facilidade e quebrou o recorde mundial (Foto: Getty Images)
Bolt ao lado do placar eletrônico mostrando o novo recorde mundial dos 200 metros (Foto: AP)
Bolt ao lado do placar eletrônico mostrando o novo recorde mundial dos 200 metros (Foto: AP)

No último dia de atletismo, ficou reservada a decisão do revezamento 4 por 100 metros. Junto de Asafa Powell, Nesta Carter e Michael Frater, conquistou a medalha de ouro e consigo mais um recorde mundial. A Jamaica venceu a prova em 37s10.  O recorde, até então, pertencia aos Estados Unidos, quando conquistaram em Barcelona 1992.

O time da Jamaica que venceu o 4 x 100 metros (Foto: Getty Images)
O time da Jamaica que venceu o 4 x 100 metros (Foto: Getty Images)

Berlim 2009 e novos recordes antes da Olimpíada 2012

No Mundial de Berlim em 2009, Bolt surpreendeu e continuou quebrando recordes. Semanas antes, o americano Tyson Gay falou que o recorde mundial do jamaicano estava ao seu alcance. Bolt não respondeu, deixou pra responder na pista.

Na final dos 100 metros rasos, Bolt venceu e quebrou seu recorde de Pequim: 9s58. O homem parecia imparável e mais rápido por 10 segundos. Tyson Gay terminou a prova em segundo, com 9s71, a melhor marca de um americano na história. Mas, a marca de Bolt ficou longe de seu alcance.

Bolt quebrou o recorde mundial outra vez em 2009 (Foto: Getty Images)
Bolt quebrou o recorde mundial dos 100 metros rasos outra vez em 2009 (Foto: Getty Images)

Nos 200 metros rasos, o americano Tyson Gay não participou. Mas, mesmo que participasse,  dificilmente venceria Usain Bolt, que venceu a final com a marca de 19s19, novo recorde mundial. Bolt foi 11 segundos mais rápido em relação a sua marca na Olimpíada de Pequim em 2008.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images
Bolt com o novo recorde mundial dos 200 metros rasos (Foto: Getty Images)
Bolt com o novo recorde mundial dos 200 metros rasos (Foto: Getty Images)

No último dia de competição, Bolt e sua equipe da Jamaica venceram o revezamento 4 x 100 metro rasos em 37s31. Desta vez, eles foram 21 segundos mais lentos e não bateram o recorde mundial, conquistado em Pequim. Entretanto, conseguiram a segunda melhor marca da história do revezamento.

Jogos Olímpicos de Londres 2012

Bolt chegara a Londres com a segunda posição nas seletivas jamaicanas, perdendo para o jovem Yohan Blake, de 21 anos, que era apontado como o futuro após Bolt. Não existiam duvidas que Bolt venceria as provas, porém, existia duvidas se ele quebraria seu recordes.

Então, Bolt tratou de responder logo na final dos 100 metros. Venceu com tempo de 9s63, novo recorde olímpico, cinco segundos mais rápido do que em Pequim. Porém, foi cinco segundos mais lento do que no Mundial em Berlim 2009, onde quebrou o recorde mundial.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Na prova dos 200 metros, Bolt venceu a final com a marca de 19s32, sendo dois segundos mais lento que em Pequim. Teve a segunda melhor marca da história das Olimpíadas. O pódio dos 200 metros foi todo jamaicano, com Yohan Blake com a prata (também conquistou a prata nos 100 metros) e Warren Weir com o bronze.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images
Jamaicanos tomaram conta do pódio na final dos 200 metros (Foto: Getty Images)
Jamaicanos tomaram conta do pódio na final dos 200 metros (Foto: Getty Images)

No último dia de provas de atletismo, o revezamento 4 x 100 metros rasos. A Jamaica entrou como favorita, com Bolt bicampeão nos 100 e 200 metros. Ao lado de Yohan BlakeMichael Frater e Nesta Carter, Bolt e a Jamaica conquistaram o ouro ao vencerem a prova com 36s84, quebrando o próprio recorde mundial conquistado em Pequim 2008. Além disso, pela primeira vez conseguiram superar a marca abaixo dos 37 segundos.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Preparação para Rio 2016 

Em 2013, Bolt foi derrotado por Justin Gatlin no Golden Gala, em Roma. Ainda em 2013, em Londres, no London Anniversary Games, Bolt venceu os 100 metros com a marca de 9s85.

No Mundial de Atletismo de 2013, realizado em Moscou, Bolt teve a chance da revanche contra Justin Gatlin. Bolt venceu os 100 metros com a marca de 9s77, derrotando Gatilin e recuperando o fardo de homem mais rápido do mundo.

Bolt venceu Gatlin nos 100 metros em Moscou (Foto: Getty Images)
Bolt venceu Gatlin nos 100 metros em Moscou (Foto: Getty Images)

Ainda no Mundial de 2013, Bolt venceu os 200 metros com a marca de 19s66 e o revezamento 4 por 100 metros com a equipe da Jamaica, que transformou ele no atleta mais bem sucedido nos últimos 30 anos de Campeonato Mundial.

O ano de 2014 foi complicado para Usain Bolt. O velocista sofreu com lesões. Em março, sofreu uma lesão muscular que o impediu de treinar por nove semanas. Bolt precisou passar por uma leve cirurgia e, parcialmente recuperado, competiu nos Jogos da Comunidade Britânica, em Glasgow, Escócia. Porém, só participou do revezamento 4 por 100 metros em consideração aos fãs. A Jamaica venceu a prova com a marca de 37s58.

Em agosto de 2014, quebrou o recorde mundial dos 100 metros indoor marcando 9s98, na Varsóvia, Polônia. Assim, encerrou as atividades no ano para se preparar fisicamente para o ano seguinte. Mas, antes do fim do ano, chegou a participar de um evento no Rio de Janeiro onde correu 100 metros em 10s06, pela primeira vez acima dos 10 segundos na carreira.

Melhor preparado fisicamente, Bolt disputou seu sexto Campeonato Mundial de Atletismo em 2015, em Pequim, na China. No mesmo Ninho de Pássaro, estádio no qual ele fez história nos Jogos Olímpicos de 2008, Bolt superou o favoritismo do americano Gatlin e venceu as provas dos 100 e 200 metros, além de vencer o revezamento 4 por 100 metros com a Jamaica. Com as três medalhas de ouro, chegou a marca de 11 medalhas e se tornou o maior campeão mundial de atletismo da história.

Bolt venceu os 100 metros por muito pouco (Foto: Getty Images)
Bolt venceu os 100 metros por muito pouco (Foto: Getty Images)
Diferente dos 100 metros, Bolt venceu os 200 metros com mais facilidade (Foto: Getty Images)
Diferente dos 100 metros, Bolt venceu os 200 metros com mais facilidade (Foto: EPA)

Poucos dias depois do Mundial, deu por encerrada a temporada de 2015 ainda em setembro, desistindo de disputar uma prova de 200 metros na Bélgica, preferindo descansar e começar a se preparar para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016.