Lendas Olímpicas: Nadia Comaneci, a medalhista mais jovem da Ginástica Artística

Confira a trajetória de Nadia Comaneci, que apenas com 14 ganhou o mundo da Ginástica

Lendas Olímpicas: Nadia Comaneci, a medalhista mais jovem da Ginástica Artística
Lendas Olímpicas: Nadia Comaneci, a medalhista mais jovem da Ginástica Artística

Se a Ginástica Artística pode ser representada por uma pessoa, o nome dela é Nadia Comaneci. A ginasta romena mais talentosa de todos os tempos é o ícone da Ginástica Olímpica, sendo a primeira atleta a conseguir uma nota 10.00 na história do esporte.

Com apenas 14 anos, Nadia conquistou o impossível. A nota 10.00 era tão inalcançável, que o placar eletrônico continha apenas três dígitos. Sendo assim, quando a ginasta viu sua nota no placar ficou decepcionada, pois sabia que não tinha feito uma apresentação ruim para levar 1.00 e ao mesmo tempo surgia uma esperança de ser realmente um 10.00. Mas a verdade é que o esporte não estava preparado para tamanha perfeição. Sim, Nadia simplesmente fez o que era considerado impossível – e não apenas uma vez.

A proeza aconteceu nos Jogos Olímpicos de 1976, em Montreal, no Canadá. Foi a primeira Olimpíada de Nadia, que era muito jovem, porém uma excelente atleta. Tão competente que chegou a levar para casa cinco medalhas na mesma edição dos Jogos, sendo três de ouro (barras assimétricas, trave de equilíbrio e por equipes), uma de prata por equipes e uma de bronze no solo.

Eu não sei o que pode ser feito na lua, mas nas barras assimétricas e na trave de equilíbrio, eu sei tudo o que se pode fazer”, constatou a medalhista olímpica.

Além do grande 10.00 nas barras assimétricas, a ginasta fez mais seis apresentações impecáveis, nas quais recebeu nota 10.00 também. Nadia também participou dos Jogos de Moscou, na Rússia, em 1980, onde ganhou mais dois ouros e duas pratas, mas se aposentou no ano seguinte.

A atleta começou na ginástica com apenas seis anos, e foi muito questionada sobre ter perdido sua infância, mas Nadia nunca reclamou e ainda afirmou que valeu a pena todo o trabalho por causa de suas medalhas. O resultado é realmente incrível. Por ter começado tão cedo, os frutos vieram mais cedo também, o que a fez ser a medalhista olímpica mais jovem de todos os tempos.

Nadia criou um movimento novo, que é conhecido como “Comaneci Salto”. Foi inesperado, já que surgiu de um erro da ginasta, mas acabou sendo considerado um dos mais difíceis da modalidade pela Federação Internacional de Ginástica (FIG).

Após toda a contribuição da ginasta romena para o esporte, o Comitê Olímpico Internacional (COI) elegeu Nadia Comaneci como a atleta do século XX pelo seu brilhante desempenho olímpico.