Legado Olímpico: grande dívida de Montreal 1976 perpetuou por 30 anos

Conheça a história e o legado dos Jogos Olímpicos de Montreal

Legado Olímpico: grande dívida de Montreal 1976 perpetuou por 30 anos
Estádio Olímpico (Foto: Tony Duff/ Getty Images)

Montreal, no Canadá, sediou a XXI Olimpíada da Era Moderna, em 1976. Nesta edição dos Jogos Olímpicos participaram 6.084 atletas, de 92 países distintos. Na disputa para cidade-sede, Montreal tinha concorrentes como Los Angeles e Moscou, mas venceu e fez uma Olimpíada inesquecível – principalmente pelas dívidas.

A medida usada para o Canadá escolher Montreal para sediar os Jogos deve-se ao fato de Toronto estar passando a ser a cidade mais importante do país, o que fez Montreal, para retomar o foco para si, construir uma Olimpíada inteira apenas com o dinheiro municipal.

Na edição anterior das Olimpíadas, em Munique, 1972, terroristas palestinos mataram e sequestraram atletas israelenses dentro da cidade olímpica, o que acarretou em uma cadeia de problemas. Sendo assim, foi solicitado pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) que o próximo país sede tomasse novas medidas de segurança para preservar os atletas nos Jogos seguintes. Com isso, os gastos previstos subiram drasticamente, cerca de R$250 milhões. Felizmente, não houve nenhuma ocorrência de terrorismo nesta edição.

Pode-se afirmar que esta edição dos Jogos Olímpicos foi um grande fracasso financeiro para o país, que além do investimento em segurança e acomodações, houve também superfaturamento nas obras. O Estádio Olímpico, também é conhecido como “The Big Owe” (A Grande Dívida), custou R$1,2 bilhão, aproximadamente R$1 milhão a mais do que o previsto. Todos esses gastos extras, totalizando R$4,5 bilhões, deixaram para o país uma grande dívida, que só foi quitada 30 anos mais tarde.

Além do grande valor estético que o Estádio Olímpico traz para a cidade, já que tem um lindo monumento e teto retrátil, o estádio não passa de um elefante branco. Os custos para a manutenção chegam a R$4 milhões por ano e sua utilização baseia-se em atividades culturais e educativas.

O legado esportivo deixado para os habitantes de Montreal foi positivo. No Claude Robillar Sporting Center, complexo esportivo construído para disputar handebol e polo aquático nos Jogos de 1976, há mais de 12 modalidades disponíveis e atletas de todas as idades treinando diariamente.

O Montreal Forum foi palco da primeira nota 10 da história na Ginástica Artística. A romena Nadia Comaneci repetiu sua façanha por mais seis vezes nos Jogos, o que a fez a ginasta, de apenas 14 anos, ser a mais nova a receber um ouro olímpico. Hoje, o espaço tornou-se um shopping.

O Velódromo, localizado no complexo esportivo junto com o Estádio Olímpico, atualmente funciona como um zoológico que abriga os diversos climas e animais do globo.

Dentre todos os aspectos considerados, o legado olímpico deixado para a população local não é dos mais saudosos. A dívida quase interminável e o estádio obsoleto não trazem boas recordações para quem, de fato, deveria trazer.