Após 112 anos, golfe volta aos Jogos Olímpicos com principais atletas fora do torneio

Masculino começa nesta quinta-feira (11) e vai até o domingo (14); no feminino, torneio vai do dia 18 até 21, encerramento do Rio 2016

Após 112 anos, golfe volta aos Jogos Olímpicos com principais atletas fora do torneio
Stenson (foto) é o principal nome dos jogos com desistências de rivais. Foto: Divulgação/Rio 2016

Desde os Jogos Olímpicos de verão em 1904, na cidade de Saint Louis nos Estados Unidos, o golfe voltou ao programa olímpico no Rio de Janeiro. Exatos 112 anos, o esporte na modalidado do masculino estreará nesta quinta (11) e o feminino dará as caras apenas no próximo dia 18. Além de 1904, o esporte esteve na Olimpíada apenas mais uma vez, que foi em 1900 nos jogos de Paris.

O golfe insiste em um campo com 18 buracos, com determinadas distâncias entre o tee (ponto de partida) até a bandeira e o buraco. Vence o confronto quem completar o campo com número menor de tacadas a par do campo, somadas nos quatro dias de torneio. Sessenta golfistas de 41 países diferentes em cada categoria foram selecionados de acordo com o ranking oficial. O campeonato ocorrerá no Campo Olímpico na Barra da Tijuca.

Mas nem tudo foi festa com a volta do esporte à Olimpíada. Do início do ano até o mês de julho, quando foi confirmado a lista dos 60 atletas do masculino, vários atletas desistiram de atuar no torneio. O principal motivo foi o medo de contrair o vírus da zika, que é um dos problemas que o Brasil procura resolver ou diminuir em altas escalas.

Os quatro primeiro colocados no ranking mundial não vieram para o Rio de Janeiro: Jason Day, líder do ranking, Dustin Johnson (vencedor do US Open de 2016), Jordan Spieth e Rory McIlroy. Rory inclusivo afirmou depois que não queria mesmo vir para os jogos olímpicos e que nem assistirá a competição. "Jogamos quatro olimpíadas por ano e isso já nos basta", declarou McIlroy recentemente. O australiano Adam Scott, número 7 do mundo também não está no Rio, mas alegou falta de espaço no calendário para disputar a Olimpíada. Dos 20 mais bem colocados no mundial, apenas oito estão na cidade maravilhosa.

Henrik Stenson, sueco que venceu o aberto britânico no mês de julho, é o mais bem ranqueado a estar nos jogos, na quinta posição. Os americanos Bubba Watson (6°) e Rickie Fowler (8°) também atraem as atenções do fãs e são considerados favoritos a conquistarem uma medalha. O inglês Danny Willet (9°), vencedor do Masters no primeiro semestre, também é colocado como forte candidato ao ouro.

Americanos querem beslicar medalha. Foto: Getty Images

Adílson da Silva representará o Brasil no torneio masculino. O gaúcho de 44 anos de idade treina na África do Sul e participa de torneios no país e no continente asiático. Adílson foi o escolhido para dar a primeira tacada da volta inicial desta quinta. O torneio começará às 7h30 da manhã e aos poucos todos os golfistas estarão em ação. A competição deve terminar entre 13 e 14 horas.