No último dia de disputas individuais na Esgrima, húngaro repete ouro e russa desbanca favorita

Áron Szilágyi ganhou o ouro em 2012 e agora no Rio de Janeiro quatro anos depois no Sabre masculino; no Florete, Inna Deriglazova venceu a medalhista de ouro há quatro anos na final

No último dia de disputas individuais na Esgrima, húngaro repete ouro e russa desbanca favorita
Foto: Dean Mouhtaropoulos / Getty Images

Nesta quarta-feira (10) aconteceu o quinto dia da Esgrima nos Jogos Olímpicos do Rio. Ele, porém, acabou sendo o dia mais cheio, fechando as séries de disputas individual, tendo Sabre masculino e Florete feminino. Os brasileiros acabaram não indo bem, chegando até à segunda fase com Ana Beatriz Bulcão e Tais Rochel, mas acabaram eliminadas para as números 2 e 4 do mundo. No fim do dia, um favorito finalmente venceu: Áron Szilágyi venceu o ouro assim como em Londres 2012. No feminino, Inna Deriglazova ganhou da italiana Elisa Di Francisca

Na primeira fase do Florete individual feminino, Ana Beatriz Bulcão acabou vencendo a romena Mălina Călugăreanu por 15 a 12, assim como fez Tais Rochel, ganhando da Lubna Al-Omair, da Arábia Saudita. Na segunda fase, contudo, perderam para uma dupla de russas, que eram número 2 e 4 do mundo, sendo que uma delas inclusive ganhou o ouro. Inna Deriglazova, a #2, acabou vencendo a brasileira e avançando para as oitavas na ocasião. Aida Shanaeva, #4, bateu Rochel e também foi às oitavas. 

Chegando ao fim do dia, as duas russas se enfrentaram na semifinal, com Deriglazova derrotando Shanaeva por incríveis 15 a 3, não tomando conhecimento da compatriota, indo à final. Na outra semi, a medalhista de ouro em Londres Elisa Di Francisca, italiana, bateu Ines Boubakri, da Tunísia, para acompanhar a russa na disputa do ouro. Inna, porém, venceu a medalha do alto do pódio (12 a 11), com Elisa ficando com a prata e Ines Boubakri com o bronze (15 a 11).

No Sabre masculino, o Brasil era representado por Renzo Agresta, esgremista mais experiente da delegação brasileira e chance mais clara de medalha para o país tupiniquim. Renzo, porém, acabou perdendo na segunda fase para Sandro Bazadze, da Geórgia, por 15 a 3. Foi eliminado, mas não deixou de ser ovacionado pela torcida. 

Prosseguindo com o dia da categoria, a semifinal contou com o número 3 do mundo, Áron Szilágyi e o número 2, Kim Jung-Hwan, sendo uma das prováveis finais. O húngaro venceu por 15 a 12. Na outra semifinal, o americano Daryl Homer bateu o iraniano Mojtaba Abedini por 15 a 14, sendo emocionante até o final. Na disputa do ouro, Áron dominou, assim como em Londres, e venceu o americano por 15 a 8, sem grandes problemas. No bronze, Kim Jung-Hwan também não teve dificuldades, vencendo o iraniano por 15 a 8.