Vela: Brasileira Patrícia Freitas vence uma das regatas na categoria RS:X

Brasileira está em quinto na RS:X; dupla Isabel Swan e Samuel Albrecht não tiveram sorte e se complicaram na busca por medalhas quando seu barco virou na classe Nacra 17

Vela: Brasileira Patrícia Freitas vence uma das regatas na categoria RS:X
Photo: Getty Images/Clive Mason

O dia não foi dos melhores para o Brasil na classe Nacra 17. Nesta quinta-feira (11), os brasileiros Isabel Swan e Samuel Albrecht tiveram o barco virado e se complicaram na classificação.

Os anfitriões acabaram a regata do dia em nono, com o tempo de 29min42s, terminando com nove pontos. O vencedor foi a Austrália com a dupla Jason Waterhouse e Lisa Darmanin, que terminou o percurso em 28min48s, seguido da parceria argentina entre Santiago Lange e Cecilia Carranza Saroli, com 28min52s.

Na classificação geral, os australianos lideram com 17 pontos perdidos. Logo atrás vem os britânicos  Nicola Groves e Ben Saxton, com também 17 pontos perdidos. A dupla brasileira está em oitavo lugar com 45 pontos perdidos.

Patrícia brilha na RS:X feminina

A brasileira teve um grande dia hoje na Baía de Guanabara. Patrícia Freitas ficou em sétimo lugar na sétima regata e venceu a oitava, acabando o dia na quinta colocação geral com 47 pontos perdidos. 

''Acho que foi o melhor dia do campeonato. Fiquei satisfeita. Consegui ir bem, meu técnico gostou. Estou fisicamente bem, já comecei as meninas cansadas. A medal race é ponto duplo, então dá uma bagunçada na classificação'', comentou a velejadora.

A líder na categoria é a italiana Flavia Tartaglini, com 35 pontos perdidos, seguida da francesa Charline Picon e a russa Stefaniya Elfutina, ambas com 36 pontos perdidos. Vale lembrar que resta apenas uma regata antes da medal race(Regata que vale o dobro), que será domingo.

Classe 470 masculina decepciona, na feminina chances remotas

Na 470 feminina,  Fernanda Oliveira e Ana Barbachan terminaram o dia com um 13° e depois um 10° lugar, ficando em nono na classificação geral. A liderança é da Nova Zelândia com 6 pontos perdidos, seguido das Japonesas Kondo e Yoshika com 8 pontos perdidos.

Na classe masculina da 470, os brasileiros se complicam bastante.  Henrique Haddad e Bruno Bethlem terminaram a terceira regata em 25° lugar e a 17°, acabando o dia no geral na 23° colocacação.