Vela: Scheidt termina o dia em 2° no geral na classe Laser; Patrícia é nona na RS:X

o veterano duas vezes medalha de ouro nos jogos olímpicos conseguiu reagir na classe Laser, enquanto que a brasileira caiu de quinto para nono no geral na RS:X

Vela: Scheidt termina o dia em 2° no geral na classe Laser; Patrícia é nona na RS:X
Photo: Getty Images/Clive Mason

O brasileiro multi-campeão da Vela, Robert Scheidt, teve um dia promissor nessa sexta-feira (12) na classe Laser. O brasileiro após um quarto lugar na primeira regata do dia, terminou em quinto na segunda, que o deixaram na segunda colocação geral da competição.

A regata começou às 14h40, com uma hora e meia de atraso, porque os ventos estavam fracos, a 20 km por hora. Com grandes ondulações, o brasileiro se guiou pela bússola.

"Consegui velejar melhor, aproveitando as oscilações do vento e recuperei posições, achando caminho mais curto na primeira regata. Uma recuperação difícil de se fazer num nível desse", disse o velejador. "Numa escala de zero a dez de dificuldade, as regatas do dia tiveram grau oito. Precisava de muita concentração para tirar velocidade do barco. Em cima da onda, tinha vento na vela. Embaixo da onda, não tinha. O dia inteiro com vento variando.'', comentou Scheidt.

O croata Tonci Stipanovic, líder no geral, foi mal na prova e terminou em 28° lugar. "Foi um dia muito duro. As piores condições para mim, que não velejo muito nessas ondas grandes. Eu sabia desde o início que Scheidt disputaria medalha. Mas tinha esperança que ele não chegaria tão perto", disse Stipanovic.

Na classificação geral, o Croata é o primeiro com 47 pontos perdidos, seguido de Scheidt que perdeu 50. A medal racer, que vale pontuação dobrada, está marcada para segunda-feira. Porém amanhã teremos mais regatas na Laser. "Amanhã (sábado) será decisivo", salientou Scheidt.

Patrícia cai no geral da RS:X, e Holandês garante ouro

Ricardo Winicki e Patrícia Freitas, da RS:X masculino e feminino, se classificaram para a medal race da classe, neste domingo. Em sétimo lugar no geral, com 106 pontos perdidos, o brasileiro não tem mais chances de medalha.

O holandês Dorian van Russelbergh lidera a competição. Ele ganhou sete das doze regatas, e perdeu apenas 26 pontos, já garantindo o ouro. "Eu sabia que seria muito difícil. Nos últimos treinos, Dorian vinha destruindo todo mundo. Estou satisfeito de estar entre os dez do mundo há doze anos em Olimpíadas, independente do resultado final.", comentou Ricardo.

Patrícia Freitas vinha crescendo na RS:X, mas depois de um oitavo lugar seguido de um nono, tiraram a brasileira do quinto lugar e a colocaram em nono no geral. Com pequenas chances de medalha, a brasileira reconheceu que está praticamente impossível. "Os pontos para a medal race estão complicados porque as meninas na minha frente estão com pontos praticamente iguais. As cinco primeiras teriam que tirar último lugar. Isso não vai acontecer", comentou Patrícia.

Nesta sexta-feira, tivemos a estreia da 49er, classe nova nos Jogos Olímpicos, em que as brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze são as favoritas. Elas terminaram o primeiro dia em segundo lugar, atrás das dinamarquesas.