Competições da natação terminam com último ouro para Michael Phelps e milésimo ouro dos EUA

Brasileiros encerram participação sem medalhas

Competições da natação terminam com último ouro para Michael Phelps e milésimo ouro dos EUA
Michael Phelps se emociona após o revezamento 4x100m medley (Foto: Adam Pretty/Getty Images)

As provas da natação chegaram ao fim. Neste sábado (13), foram disputadas as últimas quatro finais do esporte nos Jogos Olímpicos Rio 2016, encerrando o programa com disputas de altíssimo nível. Foram 32 provas, com 899 atletas envolvidos, disputadas ao longo dos dias. Nesse tempo, vimos a história sendo feita por inúmeras vezes, seja com as vitórias de Michael Phelps, o ouro de Simone Manuel, as quebras de recordes mundiais, a consagração de Katinka Hosszú e com participação recorde de brasileiros.

A primeira prova disputada foi a dos 50m livre feminino, já com participação brasileira. Etiene Medeiros se classificou com o sétimo tempo para essa final e tinha de fazer a prova da vida. Sendo uma prova extremamente curta, é comum que aconteçam surpresas e resultados inesperados. Apesar disso, a brasileira não conseguiu surpreender e acabou ficando com a oitava colocação. No entanto, os 50m livre feminino tiveram uma surpresa desde o começo das provas, já nas eliminatórias. A dinamarquesa Pernille Blume, sem muito renome, foi a melhor nadadora desde o começo, tendo os melhores tempos nas eliminatórias e nas semifinais. O feito se repetiu na final e Blume levou o ouro. A prata ficou para Simone Manuel, dos Estados Unidos, e o bronze para a Bielorrússia, com Aliaksandra Herasimenia.

Logo na sequência, tivemos a prova dos 1500m livre masculino. A promessa era de domínio absoluto do italiano Gregorio Paltrinieri. Tal promessa foi cumprida e o nadador liderou de ponta a ponta, brigando diretamente com a marca do recorde mundial, estabelecido pelo chinês Sun Yang, que não chegou à final da prova. Paltrinieri fez uma excelente prova, colocando cinco segundos de vantagem no segundo colocado, o estadunidense Connor Jaeger. Para fechar o pódio, outro italiano: Gabriele Detti. A marca do vencedor, no entanto, não foi suficiente para superar o recorde mundial

A noite proporcionou uma grande expectativa para o revezamento 4x100m medley feminino. As estadunidenses eram as favoritas para a prova e, devido a uma medalha no atletismo, as meninas dos Estados Unidos tinham a oportunidade de conseguir a milésima medalha de ouro do país na história das Olimpíadas. Durante a prova, a disputa foi muito parelha com o revezamento da Rússia, mas a parcial de borboleta de Dana Vollmer deu a liderança e certa tranquilidade para as estadunidenses e Simone Manuel escreveu seu nome em mais um capítulo da história, participando da conquista do milésimo ouro estadunidense em Jogos Olímpicos.

A prova que encerrou as competições da natação foi a do revezamento 4x100m medley masculino. Michael Phelps caiu na água para o que provavelmente foi sua última prova disputada como profissional. E sua despedida não poderia ser diferente: vencendo mais uma vez. O fato curioso da prova foi que, logo na primeira parcial, o estadunidense Ryan Murphy quebrou o recorde mundial dos 100m costas, com o tempo de 51.85, conseguindo a marca por ter aberto o revezamento. No fim, os Estados Unidos garantiram a medalha de ouro, com a prata ficando com a Grã-Bretanha e o bronze foi para a Austrália. O revezamento brasileiro terminou na sexta colocação.