Maratona em manhã nublada no Rio tem nova medalha de ouro para o Quênia

No dia da despedida da Rio 2016, mesmo debaixo de chuva, torcida marcou presença no percurso da maratona olímpica para apoiar os atletas

Maratona em manhã nublada no Rio tem nova medalha de ouro para o Quênia
Os atletas largaram a partir do Sambódromo do Rio. (Foto: Buda Mendes/Getty Images)

Saindo da Passarela do Samba e passando pela Enseada do Flamengo, Avenida Presidente Vargas e pelo Museu do Amanhã, os 155 atletas fizeram o percurso de 42km da Maratona Olímpica, que tradicionalmente marca o último dia de provas das Olimpíadas.

O tempo chuvoso não impediu que os maratonistas dessem seu melhor na busca pelo ouro e nem que a torcida estivesse em peso para acompanhar e apoiar os atletas, principalmente os brasileiros Marílson Santos, Solonei Silva e Paulo Roberto de Paula

Paulo Roberto foi o representante do Brasil que melhor se colocou ao final da prova. Ficou na 15ª colocação e atingiu a melhor marca da temporada, ao completar a competição em 2h14min56s. Marílson e Solonei terminaram em 59° e 78°.

Assim como na prova feminina, o Quênia novamente se destacou. Depois do bronze em Atenas (2004) e da prata em Pequim (2008), e depois de conquistar, em 2014 e 2015, o campeonato nas Maratonas de Londres, Chicago, Berlim e Roterdã, Eliud Kipchoge garantiu, no Rio, seu primeiro ouro olímpico. O queniano completou o percurso em 2h08min44s. 

A prata ficou com o Etíope Feyisa Lilesa, que tem em sua carreira algumas marcas importantes, como o primeiro lugar na Maratona de Dublin, na Irlanda, e na de Xiamen, na China.

O americano Galen Rupp, medalhista de prata em Londres, alcançou o bronze nesta manhã no Rio. 

Assim, os maratonistas se despediram da Rio 2016, após mais de duas horas de prova, quando o último competidor cruzou a linha de chegada, na Praça da Apoteose, na Sapucaí