Vela: tudo que você precisa saber para os Jogos Paralímpicos Rio 2016

A modalidade, permite que vários atletas com diferentes tipos de deficiência possam competir juntos, começou a valer medalha em 2000, em Sidney.

Vela: tudo que você precisa saber para os Jogos Paralímpicos Rio 2016
Foto: Divulgação Náutica

A Vela entrou nos jogos paralímpicos em Atlanta, 1996, como  demonstração. Porém só começou a valer medalha na paralímpiada seguinte, de Sidney, em 2000. Ela abrange todos atletas com as mais variáveis tipos de deficiência. A classificação é feita atráves de quatro quesitos: a estabilidade, a mobilidade, a visão e funções motoras das mãos.

A Vela paralímpica é separada por três categorias: 2.4mr, Sonar e SKUD-18. A 2.4mr é individual, enquanto a Sonar leva três atletas e a SKUD-18 é feita por duplas, sendo um integrante obrigatoriamente do sexo feminino. Em todas categorias não existe divisão por gênero.

Locais das provas

As provas serão disputadas entre os dias 12 e 17 de setembro na Marina da Glória, no Rio de Janeiro.

Photo: Divulgação Náutica

Campeões em Londres 2012

As competições de Vela nos Jogos Paralímpicos de 2012 foram disputadas entre os dias 1 e 5 de setembro, em Weymouth e na Ilha de Portland, a 200 quilômetros de Londres.

Na classe 2.4mR, onde conta apenas com um velejador por barco, o medalhista de ouro foi o britânico Helena Lucas, seguido do alemão Jeiko Kröger que ficou com a prata. O pódio foi completado com o holandês Thierry Schmitter que conquistou o bronze.

Já na SKUD 18, classe onde conta com velejadores paraplégicos, sendo obrigatoriamente um deles uma mulher na dupla, teve como medalhistas de ouros Dan FitzgibbonLiesl Tesch, da Austrália.

Já a classe Sonar é disputada por trio, com velejadores com os mais diferentes tipos de deficiência. Os vencedores dessa prova foram os holandeses Mischa Rossen, Marcel van de Veen Udo Hessels.

Quem ficou com a prata na classe foi a Alemanha, com os velejadores Jens KrokerRobert Prem e Siegmund Mainka. Já o bronze foi para a Noruega com o trio Aleksander Wang-HansenMarie Solberg Per Eugen Kristiansen.

Favoritos para o Rio 2016

Um dos favoritos na 2.4mR é o francês Damien Seguin, ouro em 2004 em Atenas, e em 2008 na Pequim. O velejador de 37 anos ainda tem quatro títulos mundiais, sendo o mais recente conquistado em 2015.

Com seis participações, Liesl Tesch já ganhou medalhas em dois esportes diferentes nos jogos paraolímpicos. No basquetebol em cadeiras de rodas, a australiana ganhou prata em Sidney e Atenas, fora o bronze em Pequim. Já em Londres conquistou o ouro na categoria SKUD 18 da Vela, e tentará o bi no Rio de Janeiro.

Curiosidades da modalidade

- O Brasil só esteve presente em duas edições dos Jogos Paralímpicos, já que a Vela adaptada só começou a ser praticada no Brasil em 1999.

- A melhor colocação do Brasil na Vela paralímpica ocorreu em Londres, em 2012, quando a equipe brasileira conquistou o 11° lugar na classe SKUD 18.

Photo: Divulgação

Bruno Landgraf, velejador brasileiro, era jogador de futebol até 2006, quando o ex-goleiro do São Paulo ficou tetraplégico após um acidente de carro. Bruno disputou as paralímpiadas de Londres ao lado de  Elaine Cunha, com quem disputará novamente esse ano.


Share on Facebook