Vela: tudo que você precisa saber para os Jogos Paralímpicos Rio 2016

A modalidade, permite que vários atletas com diferentes tipos de deficiência possam competir juntos, começou a valer medalha em 2000, em Sidney.

Vela: tudo que você precisa saber para os Jogos Paralímpicos Rio 2016
Foto: Divulgação Náutica

A Vela entrou nos jogos paralímpicos em Atlanta, 1996, como  demonstração. Porém só começou a valer medalha na paralímpiada seguinte, de Sidney, em 2000. Ela abrange todos atletas com as mais variáveis tipos de deficiência. A classificação é feita atráves de quatro quesitos: a estabilidade, a mobilidade, a visão e funções motoras das mãos.

A Vela paralímpica é separada por três categorias: 2.4mr, Sonar e SKUD-18. A 2.4mr é individual, enquanto a Sonar leva três atletas e a SKUD-18 é feita por duplas, sendo um integrante obrigatoriamente do sexo feminino. Em todas categorias não existe divisão por gênero.

Locais das provas

As provas serão disputadas entre os dias 12 e 17 de setembro na Marina da Glória, no Rio de Janeiro.

Photo: Divulgação Náutica

Campeões em Londres 2012

As competições de Vela nos Jogos Paralímpicos de 2012 foram disputadas entre os dias 1 e 5 de setembro, em Weymouth e na Ilha de Portland, a 200 quilômetros de Londres.

Na classe 2.4mR, onde conta apenas com um velejador por barco, o medalhista de ouro foi o britânico Helena Lucas, seguido do alemão Jeiko Kröger que ficou com a prata. O pódio foi completado com o holandês Thierry Schmitter que conquistou o bronze.

Já na SKUD 18, classe onde conta com velejadores paraplégicos, sendo obrigatoriamente um deles uma mulher na dupla, teve como medalhistas de ouros Dan FitzgibbonLiesl Tesch, da Austrália.

Já a classe Sonar é disputada por trio, com velejadores com os mais diferentes tipos de deficiência. Os vencedores dessa prova foram os holandeses Mischa Rossen, Marcel van de Veen Udo Hessels.

Quem ficou com a prata na classe foi a Alemanha, com os velejadores Jens KrokerRobert Prem e Siegmund Mainka. Já o bronze foi para a Noruega com o trio Aleksander Wang-HansenMarie Solberg Per Eugen Kristiansen.

Favoritos para o Rio 2016

Um dos favoritos na 2.4mR é o francês Damien Seguin, ouro em 2004 em Atenas, e em 2008 na Pequim. O velejador de 37 anos ainda tem quatro títulos mundiais, sendo o mais recente conquistado em 2015.

Com seis participações, Liesl Tesch já ganhou medalhas em dois esportes diferentes nos jogos paraolímpicos. No basquetebol em cadeiras de rodas, a australiana ganhou prata em Sidney e Atenas, fora o bronze em Pequim. Já em Londres conquistou o ouro na categoria SKUD 18 da Vela, e tentará o bi no Rio de Janeiro.

Curiosidades da modalidade

- O Brasil só esteve presente em duas edições dos Jogos Paralímpicos, já que a Vela adaptada só começou a ser praticada no Brasil em 1999.

- A melhor colocação do Brasil na Vela paralímpica ocorreu em Londres, em 2012, quando a equipe brasileira conquistou o 11° lugar na classe SKUD 18.

Photo: Divulgação

Bruno Landgraf, velejador brasileiro, era jogador de futebol até 2006, quando o ex-goleiro do São Paulo ficou tetraplégico após um acidente de carro. Bruno disputou as paralímpiadas de Londres ao lado de  Elaine Cunha, com quem disputará novamente esse ano.