Prata no tênis de mesa individual, Israel Stroh destaca crescimento técnico dos esportes paralímpicos

Atleta brasileiro acredita que nível das disputas cresce exponencialmente durante os Jogos; tenista de mesa cedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira (12)

Prata no tênis de mesa individual, Israel Stroh destaca crescimento técnico dos esportes paralímpicos
Israel celebrou conquista inédita da medalha de prata | Foto: Alexandre Urch/MPIX/CPB

Dono da inédita medalha de prata no tênis de mesa individual masculino na ParalimpíadaIsrael Stroh acredita que o esporte paralímpico vem crescendo na questão técnica com o passar dos anos. Em entrevista coletiva nesta segunda-feira (12) no Parque Aquático Olímpico da Rio 2016, o atleta comemorou o lugar no pódio e destacou a nova fase que as modalides paralímpicas vêm vivendo com o passar dos anos.

"É importante destacar o quanto o esporte vem crescendo a curto-médio prazo, o quanto as modalidades paralímpicas ficaram mais fortes durante esse processo. Nas edições anteriores era sempre mais focado em inclusão social, mas a evolução técnica vem sendo enorme. E temos que ser melhores que antes e estamos andando rápido. Se mantivermos essa evolução chegaremos forte em 2020 com novos candidatos à medalha", comentou Israel, atleta da classe 7

O atleta também complementou a importância da medalha para a sequência do tênis de mesa no Brasil"Torcemos para que cresça a procura, pois pode ser uma tendência e creio que vá ter uma melhora. Em Londres era fora de cogitação o esporte conquistar uma medalha paralímpica. Além de mim, podemos ter mais atletas disputando medalhas", disse.

Aos 30 anos, a conquista da prata foi uma felicidade imensurável, ainda mais com todo o apoio da torcida presente no Riocentro nesta segunda. "Não estou feliz só pelo resultado, mas também por termos sido abraçados pela torcida. Como um todo, foi de longe o melhor desempenho possível que eu poderia ter. Ganhei do inglês [que disputou a final] durante a chave, me classifiquei em primeiro e ele em segundo e voltamos na final. Acabei sentindo o nervosismo na final paralímpica, durante a competição sempre consegui me desligar. Tive um caminho duro até a final mas faz parte da atmosfera e não me cobro por isso. Faz parte do evento e a prata ficará muito bem guardada por mim. Foi um ótimo jogo", complementou Israel, bastante orgulhoso com seu posto nos Jogos Rio 2016.

"Estou começando a entendar tudo agora em relação a conquista da prata. Foi uma defesa minha durante a competição não pensar na grandeza que teve a final, ainda mais por ser a primeira do tênis de mesa masculino em competição individuais. Além disso, a atmosfera olímpica já provoca uma pressão nos atletas e consegui neutralizar isso, mas na decisão acabei sentindo um pouco. Mas agora dá para pensar no efeito que a conquista pode trazer e é muito importante ver as atenções voltadas para o tênis de mesa. Vivemos um ciclo anterior para os Jogos de Londres em que não se cogitava uma medalha. Estamos prestes a dar muita alegria para os brasileiros é importante também para transformar a medalha em impulso para os novos talentos para 2020 e 2024", finalizou Israel.

O tenista de mesa participou da coletiva juntamente com Rodrigo Parreira - prata no salto em distância e bronze nos 100m da categoria T36 e Fabio Bordignon - prata no 100 e 200m rasos da categoria 35.

Bem humorado e satisfeito com prata, Israel celebrou conquista inédita | Foto: Pedro Henrique Guimarães/VAVEL Brasil
Bem humorado e satisfeito com prata, Israel celebrou conquista inédita | Foto: Pedro Henrique Guimarães/VAVEL Brasil