Brasil perde na estreia do rugby paralímpico

Brasileiros foram derrotados pela forte seleção do Canadá por 62 a 48

Brasil perde na estreia do rugby paralímpico
(Foto: André Durão)

O Brasil teve vida bem difícil no rugby logo na estreia nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Logo no primeiro jogo, disputado nesta quarta-feira (14) na Arena Carioca 1, os brasileiros enfrentaram o Canadá, grande potência, prata em Londres, atual vencedor do Parapan e pioneiro no esporte. Os canadenses conseguiram vencer por 62 a 48 e começaram a busca pelo ouro inédito nos Jogos.

Foi um jogo bem difícil para o Brasil desde o início, mas a seleção não desistiu. No primeiro período, a parcial foi de 19 a 13 para os canadenses. Já o segundo quarto marcou a continuação do domínio, com 33 a 26. Entretanto, a etapa final teve equilíbrop e os brasileiros conseguiram marcar, ficando com 49 a 34 antes do tempo final.

O Brasil volta a jogar na Arena Carioa 1 já nesta quinta-feira (15), às 19h15, contra a Austrália.

Com casa lotada e quase 10 mil ingressos vendidos, a derrota em quadra não desanimou os jogadores brasileiros. "Foi uma coisa de louco. A vibração foi muito forte. Cada bola roubada o frisson da torcida ia junto com a gente. Perdemos, mas o resultado foi positivo. O Brasil conheceu o rugby. É um esporte dinâmico e que mais chama atenção é o contato. Isso que a torcida gosta. Estamos com o pensamento de dever cumprido. Tivemos alguns erros na partida, mas estamos satisfeitos", disse Julio Braz, artilheiro do Brasil com 20 gols.

Nos outros jogos do dia, os Estados Unidos venceram a França por 51 a 42. Os pontos norte-americanos foram marcados por Aoki, que fez 16, Brewer, com nove, Pederaugh, que marcou oito pontos, Wheeler fez seis, McBride marcou quatro, Newby, com dois, e Butler, com um. Pelos franceses, Hivernat fez 17 pontos, Salegui concluiu dez, Sallem marcou nove, Chalmin fez dois e Jarlan, Nankin e Lhuissier fizeram um cada.

Atuais campeões, os australianos venceram os britânicos por 53 a 51 em jogo acirrado. Os pontos da Austrália vieram com Batt, que fez 17, Bond, com 19, Warn, que marcou quatro, e Harrison, com um. Já a Grã-Bretanha conseguiu 27 com Roberts, sete com Walker e Bhuta, quatro com Stead e três com Ryan.

O Japão ainda venceu a Suécia por 50 a 46. Os pontos japoneses foram de Shimakawa e Ike, com 14, Ikezaki, que fez onze, Nakazato marcando seis, Kanno com dois e Shoji e Norimatsu com um cada. Do lado suéco, Hjert foi o artilheiro com 18 pontos, Sandberg fez dez, Jansson e Norlin marcaram oito cada e Adaszak fez um.