Equipes que participaram das quatro horas de Imola revelam impressões após a prova
Próxima etapa será entre os dias 19 e 20 de Julho em Red Bull Ring na Áustria (Foto: ELMS)

O saldo foi positivo para as equipes que participaram da segunda rodada do ELMS no domingo (18) no circuito de Imola na Itália. A vitória do Zytek da equipe Jota Sport, ratificou o bom desempenho da equipe, que também teria ganho em Silverstone se não tivesse sofrido um acidente a poucos minutos do final da prova. As demais equipes que disputaram a prova Italiana, tiveram resultados relevantes, enquanto outras como a Morand Racing que liderou até 5 minutos do termino da disputa e abandonou por problemas de motor.

Sebastien Loeb Racing

Com um pódio na segunda etapa de 2014 do ELMS, a Sebastien Loeb Racing não tem do que reclamar. Depois de um sétimo lugar na rodada inaugural em Silverstone a boa estratégia a colocou em segundo em Imola. Até então o melhor resultado tinha sido um segundo lugar em 2012 nas 6 horas de Paul Ricard.

Depois de uma parada de 1 ano para restruturação os planos são ambiciosos. Participar de toda a temporada da ELMS além é claro das 24 horas de Le Mans, aonde tem sua entrada garantida. Largando na 9º posição Capilar Vincent recuperou várias posições e fez a parada para troca entre os ponteiros. “ A estratégia de qualificação foi difícil, mas a equipe fez um trabalho incrível para se preparar para a corrida. Nós lutamos e não fizeram quaisquer erros. Fomos capazes de terminou em segundo lugar. Foi muito bom estar no pódio, toda a equipe merece! Estava ansioso para Le Mans. " Comemora Capilar.

No retorno ao carro a prova Jan Charouz imprimiu um ritmo forte, levando o carro a 4º posição, antes de devolver o carro a Capilar, depois de 1 hora e 40 minutos de condução. O Oreca #24 ainda sofre uma punição, mas com um ritmo forte, seus adversários diretos o Morgan #43 da Morrand Racing que acabou parando a menos de 5 minutos do final da prova com problemas na boba de combustível e o Oreca #36 da Signatech que teve que fazer uma parada de emergência para completar combustível.

Assim depois de 138 volta a equipe conquista um ótimo resultado como comenta Leo Thomas, chefe do time. “Não há nada melhor do que chegar em Le Mans com um bom estado de espírito, tanto para a equipe quanto pilotos. Nós ainda somos uma equipa jovem e é bom saber que operamos bem juntos. Percorremos um longo caminho desde Silverstone. Acreditamos que, com os novos pneus, provavelmente vamos aumentar o nosso ritmo de corrida para Le MAns. Todos trabalharam bem neste fim de semana o que refletiu em um pódio. " Finaliza.

Signatech Alpine

A principal disputa pela liderança das 4 horas de Ímola, sem dúvida foi entre o Oreca da equipe Signatech Alpine e o Zytek da Jota Sport. Desde a primeira curva os dois carros mantiveram um ritmo forte, porém o tráfego privilegiou, o #38. Mesmo assim a dupla do carro #36 Paul-Loup Chatin, Oliver Webb e Nelson Panciatici fez bom uso das mudanças que os pneus Dunlop proporcionaram ao carro.

Quem acompanhou a prova notou que em várias das paradas nos boxes o carro teimava em não ligar, obrigando uma interversão dos mecânicos. Entre várias alternâncias de liderança o Olivier Webb fez uma das melhores ultrapassagens durante a freada a “Variante Alta”, porém a entrada do safety car atrasou e mudou a estratégia da equipe. Com uma nova troca de pilotos, Webb teve que dar o carro a Chaton, assim o #36 voltou na sexta posição, com o tanque cheio e faltando 65 minutos para o término da prova.

Com uma boa recuperação Paul-Loup, chegou até a terceira posição, mas teve que fazer uma parada para completar com mais 35 litros de combustível. Voltou em quarto mas se beneficiou dos problemas enfrentados pelo Morgan #43 da NewBlood by Morand Racing, que deu uma “engasgada” a poucos minutos do fim. Com o primeiro pódio da temporada e equipe é a terceira na briga pelo título com 25 pontos.

Para Philppe Sinault, diretor da equipe, o bom resultado em Imola bota a equipe novamente na briga pelo título. "Estamos de volta no jogo! Toda a equipe se reuniu desde Silverstone para ajustar o Alpine A450. Embora ainda tenham questões sobre as quais trabalhamos, ele nos deu confiança e conquistamos um pódio antes das 24 Horas de Le Mans. Em Ímola, fomos rápidos em testes, qualificação e corrida. Nós mostramos que podemos superar outros competidores. Os pneus Dunlop foram ótimos durante a corrida. É uma boa base para o restante da temporada. Estamos entrando em uma espiral positiva. ”

Thiriet by TDS Racing

Equipadas com o competente Morgan Nissan a TDS Racing enfrentou problemas durante as 4 horas de Imola, quando nitidamente estavaa na liderança da prova.

Largando na segunda posição, e com uma estratégia ousada o #46 que nos treinos classificatórios foi pilotado por Tristan Gommendy, conseguiu alinhar na segunda posição, e esperava pular na ponta ainda na primeira curva. Assim Ludovic badey, é escalado para iniciar a prova, mas já na largada perde a segunda posição e algumas voltas mais tarde é atingido por outro LMP2, ficando na quarta posição, quando entrega o carro para Lyon. "O início foi complicado, porque o pole não cumpriu com o procedimento! Em seguida, o início foi difícil porque tínhamos decidido ficar com os pneus que não foram pré-aquecidos. A condução estava difícil, e seu comportamento era estranho. Eu consegui manter minha posição. Mas foi difícil com os retardatários".

Com paradas rápidas a equipe consegue voltar a segunda posição, e depois de 15 minutos já estava em primeiro, com uma vantagem confortável, mas um furo no furo no pneu fez o carro voltar aos boxes, e quando retornou a pista, estava na terceira posição. “ Nos meus dois turnos tudo ocorreu bem. Inicialmente, o carro estava um pouco nervoso, eu tive que me adaptar. Após o reabastecimento, eu estava liderando e, além disso, eu sabia que Tristan me aliviar! Infelizmente, tive um furo no pneu e eu fui forçado a trocar. ” Comenta Gommendy.

Mesmo com a entrada do carro de segurança a equipe conseguiu reagir e reassumiu a liderança, depois de descontar 30 segundos em poucas voltas, mas um problema com os discos de freio, obrigaram o #46 a uma nova parada nos boxes. “ O carro foi bastante equilibrado, mas o tráfego pesado era muito difícil de transpor. Depois de 3 ou 4 voltas aumentei o ritmo e alcancei Simon Dolan (Zytek da Jota Sport). Foi difícil ultrapassar, mas eu cheguei lá! Infelizmente, no final da reta, o pedal do freio estava no fundo e eu ouvi algo quebrar. Eu quase não tinha freios, eu esperei um pouco antes de anunciar a equipe. Mas ainda havia mais de uma hora de corrida, eu não podia continuar assim. Paramos para mudar o disco. Perdemos a corrida quando ela estava quase ganha, ninguém poderia nos pegar ". Finaliza. Após o reparo o carro voltou na quinta posição e se manteve até o final da corrida.

Morand Racing

Caminho semelhante teve a Morand Racing, que realizou uma corrida sólida com Christian Klien, Gary Hirsch e Romain Brandel, mas faltando pouco mais de 5 minutos para o final da prova teve que abandonar por problemas de alimentação, quando liderava.

Gary Hirsch foi escalado para iniciar a prova, largando na quinta posição, e depois das suas seções de pit-stops chegou na segunda posição. " Tentei preservar os pneus até meu primeiro pit, então eu comecei a atacar. A estratégia de corrida foi seguida, e a equipe fez um trabalho incrível, carro estava fantástico. Agora temos de olhar em frente, porque vamos continuar a lutar pelo campeonato. Temos um bom ritmo de corrida e nossa capacidade de desenvolver boas estratégias. "

Roman Brandel manteve o bom ritmo iniciado por Hirsch, porem um contato com outro LMP2 na disputa pela liderança, além de ter quase ter batido em uma Ferrari que acabara de rodar na sua frente. Com uma condução forte entregou o carro em quarto para seu companheiro de equipe. "Eu tentei fazer o meu trabalho da melhor maneira possível proteger o carro e trazê-lo de volta em boas condições para que Christian pode terminar corretamente o trabalho. Tivemos uma equipe de qualidade, durante todo o final de semana, os mecânicos foram fantásticos, mas Estamos decepcionados, é claro, mas estamos no jogo. "

Na parte final da corrida Christian Klien, assume a liderança, mas faltando poucos minutos para o término da prova, as chances de vitória minam com problemas no motor do carro. "Meu duplo stint foi muito bom, eu estava feliz com o carro e foi um bom equilíbrio, só tinha que administrar os pneus, mas eu poderia ser mais rápido do que os carros a minha frente. Eu esperei o momento certo para ultrapassar. Nosso carro foi rápido, eu já senti o cheiro do champagne, mas de repente a pressão do óleo do motor começou a cair. Nós realmente merecíamos a vitória porque a equipe trabalhou muito bem, enquanto Romain Gary dirigiu perfeitamente. Nós temos o pacote certo para a vitória no ELMS. Estamos prontos para o Le Mans, e nós faremos o nosso melhor lá. ” Completou.

Classificação das equipes classe LMP2 após duas etapas

Classificação de pilotos da classe LMP2 após duas etapas

VAVEL Logo