Schumacher deixa hospital após dez meses e continuará tratamento em casa

O hepta campeão mundial de Fórmula 1, Michael Schumacher enfim deixou o hospital. Internado desde dezembro de 2013 depois de sofrer um grave acidente de esqui na estação de Maribel, na Suíça, o ex piloto deixou o Hospital Universitário de Lausanne nesta terça-feira (9) e a recuperação passará a ser feita em casa, segundo a assessora de imprensa do piloto alemão, Sabine Kehm.

Nos últimos nove meses o alemão passou por dois hospitais, ficando cerca de sete meses em um hospital na cidade francesa de Grenoble. Em junho Schumacher saiu do coma e foi transferido para o Hospital Universitário de Lausanne, na Suíça, onde estava atualmente. Com significativas melhoras o piloto continuará a recuperação em casa.

''A partir de agora a reabilitação de Michael terá lugar em casa", declarou Sabine Kehm, porta-voz do ex piloto. "Nós gostaríamos de estender nossa gratidão a toda a equipe do Hospital Universitário de Lausanne pelo trabalho minucioso e competente", completou.

Em seguida, a assessora voltou a pedir que a privacidade familiar do ex-piloto alemão seja respeitada e que especulações sobre o estado de saúde sejam evitados. "Pedimos que a privacidade da família de Michael continue a ser respeitada e que as especulações sobre o estado de saúde seja evitado", solicitou.

Michael Schumacher começou no kart onde venceu títulos e ascendeu as categorias de acesso a Fórmula 1 como a Fórmula 3 alemã, onde também foi campeão e logo foi convidado para fazer parte da ‘escola’ da Mercedes Benz, no qual em 1990 passou a competir no DTM (campeonato alemão de turismo) e no ano seguinte, passou a pilotar pela Sauber (equipe oficial da Mercedes, na época) no Campeonato Mundial de Endurance na categoria protótipo.

Neste mesmo ano estreou na Fórmula 1 pela Jordan, no GP da Bélgica. O piloto titular da Jordan, o belga Bertrand Gachot, se envolveu em uma briga de trânsito e foi detido pela polícia. Impedido de participar do GP da Belgica, Jordan precisava de um substituto, com isso a Mercedes emprestou o promissor alemão.

Impressionando logo no primeiro Grande Premio de Fórmula 1, a Benetton contratou Schumacher para o ano de 1992. Equipe no qual venceu os títulos de 1994 e 1995.

Em 1996 foi contratado pela Ferrari, equipe na qual ficou por 10 anos e venceu cinco títulos. Após dez anos na escuderia italiana o piloto anunciou a aposentadoria; neste periodo ficou quatro anos fora da Fórmula 1, até anunciar seu retorno à categoria em 2010 pela Mercedes, no qual competiu nas temporadas de 2010/2012, até anunciar novamente a aposentadoria e desta vez de forma definitiva.

VAVEL Logo