Porsche pode conquistar título de construtores pelo Mundial de Endurance em Xangai
(Foto: Porsche AG)

A penúltima etapa do Mundial de Endurance acontece no dia 1º de Novembro em Xangai. Se tudo ocorrer bem a Porsche pode faturar com uma prova de antecipação o título de construtores. Este seria o primeiro título de campeão mundial para a fabricante desde 1986.

Em corridas de endurance mais do que em qualquer outra categoria, a ênfase é sobre a marca. Há três razões para isso: Inovação técnica, os fabricantes podem testar em pista as futuras inovações em seus carros e a diversidade nos regulamentos.

Na história do Campeonato Mundial de Marcas, antecessor do WEC, a Porsche conquistou doze títulos entre 1964 e 1986. Na atual temporada além de vencer Le Mans, o fabricante venceu Nurburgring, Fuji e Texas. Com 264 pontos, a Porsche lidera a classificação contra 211 da Audi e 119 da Toyota. Os pontos máximos por corrida são 44, (dobradinha + 1 ponto pela pole) isto na classe LMP1.

Na classe GT, o 911 RSR ocupa o segundo lugar com 215 pontos. Ferrari lidera com 228 pontos, Aston Martin está em 147 pontos.

Um dos diferenciais em muitos dos campeonatos vencidos pela marca são a complexidade do regulamento. Em 1982, o Grupo C passou a valer pelo campeonato mundial. Os regulamentos foram baseados em eficiência energética. Na época a quantidade de combustível necessário para vencer os 1000 km de Nurburgring estava na casa dos 600 litros. Atualmente o 919 usa metade disso.

Naquela época, a marca desenvolveu o 956, um dos maiores sucessos da Porsche. O carro contava com motor turbo e embreagem dupla. Outro exemplo vem de mais longe. A carroceria do 550 Spyder por exemplo, foi responsável pela vitória no quesito consumo nas 24 horas de Le Mans em 1955. O mítico 917 que foi um dos primeiros a utilizar técnicas de dowsizing, hoje tão comum entre os fabricantes.

Fritz Enzinger, vice-presidente LMP1: “Estamos satisfeitos em sermos capazes de lutar pelo título em nossa segunda temporada. Estamos nesta situação mais cedo do que esperávamos. Em Fuji tivemos uma forte pressão da Audi. Em Xangai, a situação será ainda mais tensa. O circuito realmente não favorecer os pontos fortes do Porsche 919, e a competição com a Audi será forte.”

Dr. Frank-Steffen Walliser, chefe da Porsche Motorsport (GTE): “Nas últimas corridas, especialmente em Nürburgring e Austin, conseguimos bons resultados com o 911. Estas experiências serão utilizadas como preparação para Xangai.”

VAVEL Logo