Robin Larsson vence na Argentina e Petter Solberg fatura segundo título do Mundial de Rallycross
Larsson resistiu a pressão das estrelas Mattias Ekström e Petter Solberg para vencer na Argentina (Foto: divulgação/FIA World Rallycross)

A última etapa do Mundial de Rallycross, realizada na cidade argentina de Rosário, teve praticamente de tudo, entre interrupções e cancelamentos de baterias devido a condição da pista, jovens promessas se destacando, como Kevin Hansen e Janis Baumanis, a primeira vitória de Robin Larsson e o segundo título mundial do norueguês Petter Solberg. O bicampeão nem precisou esperar até as semifinais para garantir o título, visto que os resultados das baterias classificatórias garantiram a taça.

Apesar de não ter tido a mesma facilidade de 2014, Petter Solberg foi bicampeão com autoridade do Mundial de Rallycross (Foto: divulgação/Petter Solberg)

Na primeira semifinal Robin Larsson começou na ponta enquanto o resto do grupo brigava no meio da nuvem de poeira do circuito de Rosário. Ver alguma coisa estava bem difícil nas áreas com terra, e foi aí que Andreas Bakkerud calculou mal a saída da curva e bateu na barreira de pneus. Fora o desapontamento, o norueguês da Olsbergs MSE não sofreu nada.

Larsson continuava liderando enquanto o contingente sueco que tinha Mattias Ekström e Johan Kristoffersson o seguia de perto. A partir da quarta volta, Kevin Hansen chegou bem perto de Kristoffersson, e não demorou muito para o ousado estreante passar Kristoffersson. Robin Larsson e Mattias Ekström cruzaram com folga em primeiro e segundo, enquanto Kevin Hansen ficou com a terceira vaga para a final.

Resultado da primeira semifinal:

POS.

NÚMERO

PILOTO

PAÍS

EQUIPE

TEMPO

1

4

ROBIN LARSSON

SUE

LARSSON-JERNBERG RACING TEAM

3:57.133

2

10

MATTIAS EKSTRÖM

SUE

EKSRX

4:00.410

3

98

KEVIN HANSEN

SUE

OLSBERGS MSE

4:01.998

4

57

TOOMAS HEIKKINEN

FIN

MARKLUND MOTORSPORT

4:05.532

5

3

JOHAN KRISTOFFERSSON

SUE

VOLKSWAGEN TEAM SWEDEN

ABANDONOU

6

13

ANDREAS BAKKERUD

NOR

OLSBERGS MSE

ABANDONOU

Mal começou a segunda semifinal e Timmy Hansen segurou Petter Solberg na primeira curva, mas o norueguês não demorou muito para ultrapassar o piloto do Team Peugeot-Hansen, e enquanto o sueco foi para o coringa, seu companheiro Davy Jeanney e o novato Janis Baumanis assumiram o segundo e o terceiro postos.

A corrida parecia dominada por Solberg, masa medida que os outros iam para o coringa, o caminho para Hansen ia se abrindo, e numa estratégia fenomenal, Hansen avançou para a final vencendo a semifinal 2, com Solberg em segundo e Baumanis em terceiro. Hansen mencionou após a bateria que a mudança de estratégia quanto ao coringa foi uma aposta total e que ele não tinha ideia que iria vencer a bateria.

Outro detalhe ficou por conta da pancada que Anton Marklund teve na barreira de penus na quinta volta, onde boa parte de seu carro ficou destruída. Apesar do susto, Marklund saiu sem problemas de seu carro.

Resultado da segunda semifinal:

POS.

NÚMERO

PILOTO

PAÍS

EQUIPE

TEMPO

1

21

TIMMY HANSEN

SUE

TEAM PEUGEOT-HANSEN

4:03.510

2

1

PETTER SOLBERG

NOR

SDRX

4:05.528

3

199

JANIS BAUMANIS

LET

WORLD RX TEAM AUSTRIA

4:07.731

4

17

DAVY JEANNEY

FRA

TEAM PEUGEOT-HANSEN

4:08.972

5

7

MANFRED STOHL

AUT

WORLD RX TEAM AUSTRIA

ABANDONOU

6

92

ANTON MARKLUND

SUE

EKSRX

ABANDONOU

Na grande final, Robin Larsson e Timmy Hansen passram uma volta trocando tinta lado a lado, enquanto Ekström assumia o segundo lugar. Janis Baumanis estava em terceiro até Petter Solberg passá-lo graças a tração extra em seu carro.

Ekström pressionou Larsson até a quinta volta, mas sem chances de passar, foi para o coringa e acabou voltando do lado de Solberg, jogando o norueguês da SDRX alguns metros fora da sua linha. Depois, na última volta, faltava somente o líder Larsson no coringa, e quando ele saiu do coringa, tinha logo atrás o mesmo Mattias Ekström que o pressionou durante toda a final, mas como a linha de chegada estava alguns metros a frente, o piloto da DTM nada pode fazer para tirar a primeira vitória de uma equipe independente no Mundial de Rallycross das mãos de Robin Larsson.

Resultado da final:

POS.

NÚMERO

PILOTO

PAÍS

EQUIPE

TEMPO

1

4

ROBIN LARSSON

SUE

LARSSON-JERNBERG RACING TEAM

4:16.346

2

10

MATTIAS EKSTRÖM

SUE

EKSRX

4:16.799

3

1

PETTER SOLBERG

NOR

SDRX

4:21.587

4

199

JANIS BAUMANIS

LET

WORLD RX TEAM AUSTRIA

4:23.042

5

21

TIMMY HANSEN

SUE

TEAM PEUGEOT-HANSEN

ABANDONOU

6

98

KEVIN HANSEN

SUE

OLSBERGS MSE

ABANDONOU

VAVEL Logo