Red Bull confirma teste de proteção ao cockpit em treino livre do GP da Rússia

Nos últimos anos, a Fórmula 1 tem discutido cada vez mais o nível de segurança ideal para a categoria, com um grande enfoque à proteção ao cockpit, visando “blindar” a cabeça dos pilotos de qualquer problema mais grave (especialmente após o acidente fatal de Jules Bianchi, no GP do Japão de 2014). Nos testes de pré-temporada de 2016, em Barcelona, foi testado o Halo, sistema de proteção à cabeça dos pilotos. E, nesta quinta-feira (28), mais uma novidade foi confirmada: a Red Bull confirmou que testará um novo sistema de proteção em seu carro.

A peça em questão passou em todos os crash tests exigidos pela FIA (Federação Internacional do Automobilismo), e será testada no primeiro treino livre do Grande Prêmio da Rússia, em Sochi, nesta sexta-feira (29). Ela foi instalada no carro de um dos pilotos da equipe, o australiano Daniel Ricciardo, e será usada apenas em uma volta de instalação, para que seja feita uma avaliação do modelo em pista. Ela já tem sido testada nos simuladores de Milton Keynes por Ricciardo e pelo russo Daniil Kvyat.

O modelo foi instalado apenas no carro de Ricciardo (Foto: Clive Mason/Getty Images)
O modelo foi instalado apenas no carro de Ricciardo (Foto: Clive Mason/Getty Images)

Um dos assuntos mais debatidos nos testes do Halo, em fevereiro, foi a estética, já que o sistema não agradou os fãs e foi considerado “feio” por boa parte da opinião especializada. Porém, segundo o diretor de provas da FIA, Charlie Whiting, caso algum modelo de proteção ao cockpit seja usado em 2017, a entidade deverá escolher o mais eficiente, e não o mais bonito. Se os dois sistemas tiverem o mesmo efeito, o mais agradável esteticamente será usado.

Pessoalmente, achei o sistema da Red Bull uma solução melhor esteticamente. Mas tudo isso é apenas uma questão de gosto. Porém, se os dois modelos tiverem um desempenho semelhante nos testes, eu ficaria surpreso se houvesse um desejo enorme de uso do Halo”, declarou Whitining ao site Motorsport.com, explicitando sua preferência ao sistema da Red Bull.

A FIA usará o resultado do teste em Sochi como uma das bases para decidir qual modelo poderá ser adotado nos carros de Fórmula 1 a partir de 2017. O GP da Rússia, quarta etapa do campeonato de 2016, acontece neste domingo (1º de maio), às 9h, hora de Brasília.

A FIA irá avaliar o modelo, e poderá usá-lo caso seja a proteção seja usada permanentemente em 2017 (Foto: Clive Mason/Getty Images)
A FIA irá avaliar o modelo, e poderá usá-lo caso seja a proteção seja usada permanentemente em 2017 (Foto: Clive Mason/Getty Images)
VAVEL Logo