Tony Kanaan estreia nas 24 horas de Le Mans pela Ford
(Foto: Ford Performance)

A Ford confirmou a escolha do brasileiro Tony Kanaan como substituto de Sebastien Bourdais para as 24 horas de Le Mans. Esta será a primeira participação de Kanaan na prova.

Tony terá como companheiros Joey Hand e Dirk Mueller. Bourdais sofreu múltiplas fraturas na região pélvica, após forte acidente durante os treinos para as 500 Milhas de Indianápolis.

“É uma honra fazer parte da formação da Ford com a Ford Chip Ganassi Racing em Le Mans”, disse Kanaan. “É obviamente uma situação infeliz que nos levou a esse ponto com os ferimentos de Sebastien, mas vou fazer o meu melhor e tentar ajudar a ganhar esta incrível corrida para o time novamente este ano.”

“Esta corrida definitivamente está na minha lista de desejos há muito tempo, então agradeço o que a Chip e nossos parceiros da Ford me deram esta oportunidade”.

O piloto não vai conseguir participar do dia de teste oficial para Le Mans, evento obrigatório para pilotos estreantes. Como sua classificação é platina, conseguiu obter junto a ACO uma licença especial.

“Estamos muito satisfeitos por podermos ter um piloto experiente e do talento de Tony”, disse Dave Pericak, Diretor Global da Ford Performance. “Certamente não é a situação ideal e estamos com o coração partido por Sebastien não volte a defender sua vitória na corrida”.

“Ele é uma parte importante da nossa família, e esperamos que ele faça uma recuperação completa”.

Tony estreou ao volante do Ford durante as 24 horas de Daytona, terminando na quinta colocação.

Ford GT mais pesado para Le Mans

A Ford pode encontrar dificuldades em repetir a vitória conquistada na classe GTE-PRO, no seu retorno as 24 horas de Le Mans em 2016. A ACO divulgou o BoP específico da corrida, afetando diretamente o modelo americano.

 Baseado no desempenho dos carros em 2016, as alterações já estarão efetivadas durante os testes oficiais para a prova, que serão realizadas no dia 4 de junho. O Ford GT terá um aumento de 20 quilos no seu peso mínimo, bem como uma redução nas faixas de RPM.

 Em comparação com as duas primeiras etapas do Mundial 2017, o modelo americano vai competir com 15 quilos a mais. Por outro lado a Ferrari não terá mudanças para a prova, tendo seu peso mínimo em 1268 quilos. Pressão de turbo e faixas e RPM também não sofreram alteração.

 A única mudança será na redução na capacidade de combustível (-2 litros). Ford também teve uma redução em sua capacidade (-3), Aston Martin (-2) e Corvette (-1). O Aston Martin Vantage, recebeu 10 quilos a mais de peso, além de um restritor de ar maior (0,4mm). Corvette, também teve um aumento em seu restritor (0,7mm).

 Estreando na prova, o Porsche 911 RSR, vai correr com as mesmas especificações da versão 2016. Contudo terá 10 quilos a mais de peso mínimo, restritor e ar maior (0,1mm) e 99 litros de capacidade de combustível, 1 a mais do que 2016.

 Alterações também foram realizadas na classe GTE-AM. Peso: Porsche 911 RSR (+10kg), Ferrari 488 (-10kg), Aston Martin (-5kg). O Corvette, único modelo a não competir na classe em 2017, vai competir com 1228 quilos de peso mínimo e restritor de ar com 29,4 milímetros.

 Tais alterações podem ser modificadas antes da prova que ocorre entre os dias 17 e 18 de junho. Em 2016 o BoP foi alterado 24 horas antes do início da prova, o que gerou muitas muitas reclamações por parte da Ford, que mesmo prejudicada venceu na classe.

VAVEL Logo