Largando na 6º posição Julio Campos, acredita em pódio no VeloPark pela Stock Car
(Fotos: Divulgação)

Largando na 6º posição Julio Campos, acredita em pódio no VeloPark pela Stock Car

Chuva tumultua sessão classificatória da terceira etapa

fernando-rhenius
Fernando Rhenius

Três horas depois do previsto, a sessão classificatória que definiu a ordem de largada da abertura da rodada dupla da terceira etapa da Stock Car terminou com a sexta pole de Cacá Bueno no circuito gaúcho do Velopark. A chuva que começou a cair no início da primeira parte do qualifying ganhou força logo depois e obrigou a direção de prova a interromper a tomada em função do acidente envolvendo Sérgio Jimenez. Com a piora das condições climáticas e o acúmulo de água no traçado de 2.278 metros, os carros só retornaram à pista após longa espera dos boxes.

Se Cacá confirmou a força no Velopark, outro piloto mostrou que também se sente em casa no diminuto circuito do pequeno município de Nova Santa Rita, na região metropolitana de Porto Alegre. O paranaense Julio Campos, da Equipe Prati-Donaduzzi, raspou o Q3, reunindo os seis mais velozes do Q2, mas subiu da 7ª para a 6ª posição do grid porque Valdeno Brito, que fechou em 4º, partirá em último para cumprir punição recebida na etapa anterior em Curitiba.

Campos vem sendo um dos destaques do fim de semana na pista em que conquistou a pole em 2014 e foi duas vezes em terceiro na etapa de 2015. A chance de voltar ao pódio é real. “Acho que temos tudo para chegar. Era um final de semana em que esperávamos partir entre os cinco primeiros, mas a chuva atrapalhou bastante porque deixamos o carro acertado para o seco para o Q2, esperando que o tempo melhorasse. Então, fiz o Q2 com as regulagens totalmente para a pista seca. Mesmo assim, conseguimos salvar uma colocação muito boa para amanhã.”

A previsão da meteorologia indica tempo firme no domingo. Neste sábado, nos ensaios matinais, Campos fez uma simulação de corrida e gostou dos resultados. “O carro está bem equilibrado. Acho que vamos fazer uma boa prova e com grandes possibilidades de pódio”, afirmou. O desempenho de Campos – 8º no grid em Curitiba e 4º na corrida 1 – reforça a fase de crescimento da Equipe Prati-Donaduzzi. “Estamos melhorando a cada prova”, comemorou o diretor-técnico Rodolpho Mattheis, que só lamentou o problema que afetou o amazonense Antonio Pizzonia no Q1. “O motor dele entrou em modo de segurança por causa da temperatura da água e só voltou ao normal quando restava apenas um minuto para o fim”, explicou. Sem conseguir abrir uma volta rápida, Pizzonia será o 28º do grid.

A largada da primeira bateria está marcada para as 12h30. O SporTv transmitirá as duas provas ao vivo, ambas com duração de 40 minutos mais uma volta.

VAVEL Logo
CHAT