Já para Barcelona! Ferrari se antecipa e atualiza motores antes do GP do Canadá
(Foto: Divulgação/F1)

Já para Barcelona! Ferrari se antecipa e atualiza motores antes do GP do Canadá

Scuderia italiana vem tentando diminuir a diferença nos pontos para a Mercedes no campeonato de construtores

matheus-gabriel
Matheus Gabriel

De olho na vantagem que a Mercedes tem no campeonato de construtores, a Ferrari deve apresentar, antecipadamente, um upgrade no seu motor. O GP de Barcelona é o primeiro de uma maratona de corridas na Europa e é onde tradicionalmente as equipes trazem um grande número de atualizações para seus carros, já que suas sedes ficam mais próximas dos circuitos.

Normalmente os upgrades de motor ficam apenas para o GP do Canadá, enquanto o de Barcelona traz ajustes aerodinâmicos. Isso se dá pelo fato de que equipes podem usar apenas três motores durante todo o ano, e a corrida no Circuito Gilles Villeneuve representa um terço da temporada. Dessa forma, um upgrade mais cedo no motor pode ser considerado uma  jogada arriscada.

"Estamos atualmente atrás no campeonato e temos que nos recuperar, o que significa que nosso trabalho de desenvolvimento será a chave para esta temporada. Além da implementação de novas peças no pacote aerodinâmico que fizemos em Baku, também temos um upgrade nesse sentido para o Canadá. Além disso, teremos um novo motor que estamos introduzindo antes do previsto", disse Mattia Binotto, diretor da Ferrari.

Um novo motor significa que Leclerc e Vettel terão que aguentar 17 corridas com apenas uma mudança de motor na manga, ou reverter para o motor antigo (o primeiro, que será trocado), o que é esperado para pistas com menos velocidade como Monaco, Hungria e Singapura.

“A Shell, em colaboração com a nossa equipe, desenvolveu uma formula diferente de lubrificante de corrida que também será introduzida com o novo motor, proporcionando maior desempenho. É apenas um grande esforço de equipe, com todos os que lutam arduamente para recuperar o terreno, para que possamos levar esses avanços adiante", completou Binotto.

74 pontos separam Mercedes e Ferrari na tabela dos construtores, o que equivale a praticamente três vitórias. Nesta mesma época, no ano passado, quem tinha a liderança era a scuderia italiana, com quatro pontos na frente. Porém, a vitória de Hamilton no GP de Barcelona do ano passado, marcou uma virada na tabela, algo que a Ferrari necessita também agora se quiser continuar na briga.

VAVEL Logo