Caracterizado por curvas em "S", Suzuka exige habilidade dos pilotos
Foto: Reprodução/F1

Neste final de semana é a vez do Grande Prêmio do Japão movimentar o calendário da Fórmula 1 2019. Com Lewis Hamilton no topo do mundial de construtores e Leclerc em fase iluminada após a pausa de verão, o Circuito Internacional de Suzuka será o palco da 17ª prova do ano.

O tamanho do pista japonesa é de 5.807 quilômetros, abastecida por 18 curvas. Ao fim das 53 voltas, 307.471 quilômetros serão percorridos pelos pilotos. E o recorde da pista? Pertence ao finlandês Kimi Räikkönen, que bateu 1: 31.540 em 2005.

  • Setor 1: 7 curvas
  • Setor 2: 7 curvas
  • Setor 3: 4 curvas

Suzuka é uma pista de alta velocidade e continua sendo um dos maiores desafios de condução nas curvas em 'S'. Também há o charme do crossover.

Em 1962, Soichiro Honda, criador da marca Honda, era um homem com grandes ambições pela velocidade e pelo perfeccionismo. Procurando transformar sua empresa numa potência automotiva, ele resolveu construir sua própria pista de testes. Assim, o holandês John Hugenholtz aceitou a oferta do japonês e desenhou a agora icônica faixa 'crossover' de Suzuka — apesar de desenhos originais terem visto a pista passar por cima e por baixo dela três vezes, o que seria ótimo!

Apesar de ser uma prova marcante no calendário, o Circuito de Suzuka fez sua primeira aparição em 1987. Nigel Mansell não teria boas recordações daquele fim de semana, pois foi lá que ele sofreu um acidente na qualificação que o excluiu da corrida, dando de bandeja o campeonato de 87 ao seu rival brasileiro Nelson Piquet.

Agora é ficar de olho em tudo que vai acontecer no país do Sol nascente. O qualifying começa às 3h do sábado (12) e a corrida às 2h10 do domingo (13), tudo com cobertura completa da VAVEL Brasil.

VAVEL Logo