Chefe da Renault, Abiteboul promete ‘preencher a lacuna com as principais equipes’
Foto: Reprodução/Renault F1 Team

Conforme a estreia na temporada 2020 vai se aproximando, o clima também esquenta a cada dia nos bastidores da Fórmula 1. Chefe da Renault, Cyril Abiteboul já disse que não vai se contentar em apenas fazer parte do pelotão intermediário neste ano. Muito desse sentimento ambicioso se dá porque a McLaren, sua cliente de motores, chegou ao pódio no GP do Brasil 2019, despertando o senso do "sim, é possível".

A Renault ficou na quinta posição no Mundial de Construtores 2019, atrás da McLaren. Porém, a meta de Abiteboul está é maior até que o título simbólico de "melhor do resto". No final da temporada passada, o chefe da escuderia francesa já havia dado um spoiler no GP de Abu Dhabi, o último de 2019: "Estamos acelerando".

"Ele [Zak Brown, chefe da McLaren] acabou de mencionar uma boa tendência que eles têm: P9, P6, P4... É exatamente a tendência que tivemos também: P9, P6, P4. Eu acho que tudo isso é possível, mas a dificuldade primeiro é manter a posição P4, agora que a McLaren conseguiu voltar para onde estavam antes a principal dificuldade será não permanecer em P5 ou P4. Pois não devemos estar contente só com isso. Tenho certeza de que Zak não está contente apenas com isso também. Busco preencher a lacuna com as principais equipes", disse o chefe da Renault.

Quando a nova era da F1 começar, em 2021, as equipes terão os novos regulamentos diminuindo o penhasco de diferença entre o top 3 e o famoso "resto". Assim, Abiteboul projeta que a Renault pode competir fortemente com as três primeiras equipes: Mercedes, Ferrari e Red Bull.

"Essa será a próxima dificuldade e ainda será a meta para nós. É uma meta para 2021. Tudo em nosso programa foi construído em torno dessa meta de longo prazo de 2021, porque, de acordo com nossa estratégia, isso é realmente a primeira oportunidade de fazer acontecer. Mas antes de 2021... há 2020. E existe um resultado a curto prazo. Uma pressão que todos nós estão exercendo sobre nós mesmos. E tudo bem, essa cobrança individual faz parte do esporte."

Para bater essas metas, a Renault pôs Esteban Ocon ao lado de Daniel Ricciardo neste ano, com um novo grupo de aerodinâmica, já para preparar os carros na pré-temporada em fevereiro.

VAVEL Logo