E agora, F1? Recordes e marcas que estão em jogo na temporada 2020 (parte 2/4)
Foto: Reprodução/F1

Em meio à pandemia do coronavírus que vem afetando vários países e principalmente vem mudando a vida da humanidade nos últimos dias. O calendário da Fórmula 1 segue em indefinição, até o dia 23 de março sete corridas foram adiadas por conta do vírus que espalhou no mundo. Para buscarmos um novo contexto da principal categoria do automobilismo, a VAVEL Brasil preparou a série de quatro textos "E agora, Fórmula 1?".

A categoria vem ganhando capítulos de indefinição sobre esta temporada. Até o dia 23 de março sete corridas anunciaram seu adiamento, e uma delas é o tradicional GP de Mônaco que oficialmente foi cancelada e não terá data para ser remarcada. Afinal, o que está em jogo para as equipes nesta temporada?

Esta temporada veio com grandes expectativas, inclusive em um ano que muitos recordes que estão em jogo e que podem ser batido. Caso a temporada aconteça, o finlandês Kimi Raikkonen, campeão mundial de Fórmula 1, pode se tornar o piloto com o maior número de corridas na história da categoria, ele passaria o brasileiro Rubens Barrichello, detentor do recorde com 326 corridas. 

Outro recorde que pode ser batido e que muitos acham que era impossível de se bater é o número de vitórias e de títulos. O inglês Lewis Hamilton pode tornar essa façanha cada vez mais real, caso a temporada seja confirmada, ele pode ultrapassar Michael Schumacher que detém 91 vitórias e é o maior vencedor da categoria e ainda se igualar ao alemão em número de títulos: sete.

Expectativa

Essa parada beneficiará muitas equipes que estão brigando pelo título do campeonato, essencialmente para a Mercedes que ano após ano vem estabelecendo recordes. Ela chega para mais um provável ano de domínio na categoria e terá tempo para ajustar o seu carro e ser mais rápida novamente como nos anos anteriores. A Ferrari precisa também se restabelecer, na pré- temporada realizada em Barcelona. A equipe não rendeu nos testes o que se esperava e inclusive teve problemas nos seus motores na preparação para a temporada, que fez com que a equipe Italiana pensasse em algo melhor. O próprio chefe da equipe, Mattia Binotto, afirmou que isso faz 'parte de uma estratégia de jogo' e que o melhor estaria por vim.

Bom, ainda há muita indefinição sobre o que a Fórmula 1 tomará decisão de que acontecerá neste período tão difícil que estamos passando, mas tudo que indica é que a temporada pode acontece sim e se acontecer será no segundo semestre deste ano. Parece cada vez com mais chance de acontecer. Afinal, o que você acha?

VAVEL Logo