CEO da Fórmula E quer retorno das competições 'o mais breve possível'
Foto: Fórmula E

A pandemia do coronavírus parou o mundo inteiro, e logicamente, isso afetou todos os eventos esportivos, que por enquanto, estão paralisados. A Fórmula E é uma das competições que mais tem sofrido por conta disso, com diversos adiamentos de provas da sexta temporada, que já teve cinco corridas realizadas.

Para o fundador e CEO da Fórmula E, Alejandro Agag, as competições precisam ser retomadas o mais breve possível, mesmo que seja com os portões fechados, até para manter as pessoas em casa como uma opção de entretenimento.

“O esporte precisa voltar o mais rápido possível, mesmo que seja com as portões fechados. E acho que terá que ser com as portões fechados. As pessoas precisam de lazer enquanto estão em casa”, declarou Agag.

“Se você não lhes der entretenimento, o risco de as pessoas não respeitarem o confinamento é maior. Por isso defendo o retorno do esporte com portões fechados, porque pelo menos mantém os fãs entretidos. O esporte pode ter uma função social durante esse período.”

Para Alejandro Agag, realizar provas com os portões fechados é um cenário triste, mas necessário na retomada das competições, e espera que essa situação não se prolongue por mais que o tempo necessário.

A Fórmula E teve diversos adiamentos desde o início da pandemia do coronavírus, como as etapas de Sanya, Seul, Jacarta, Roma, Paris e mais recentemente, Berlim. Por enquanto, três etapas seguem confirmadas no calendário da sexta temporada: o ePrix de Nova York e a rodada dupla de Londres. Porém, a categoria já trabalha com a possibilidade de novas etapas durante os meses de agosto de setembro.

VAVEL Logo