Leclerc ficaria ‘feliz’ caso Vettel continue na Ferrari
Foto: Reprodução / F1

Charles Leclerc tem seu  vínculo garantido com a Ferrari até o final da temporada 2024 da Fórmula 1, mas o nome de seu companheiro Sebastian Vettel foi o tema de alguns rumores sobre uma possível troca de equipe já para o próximo ano.

Tetracampeão mundial, o alemão Vettel deixou claro que tem o desejo de ficar na escuderia italiana enquanto o chefe da equipe for Mattia Binotto, pelo qual tem uma amizade maior internamente. E foi esse mesmo líder de time que interviu em alguns momentos tensos nos carros vermelhos.

Pelo nível similar que ambos apresentaram no decorrer de 2019, Leclerc e Vettel passaram por momentos complicados entre si, principalmente no Brasil, quando bateram as rodas e a dupla precisou abandonar. Esses leves atritos fizeram com que Mattia Binotto intervisse no relacionamento. Mas Leclerc diz que se dá bem com Vettel.

"Embora tenhamos tido alguns problemas na pista, como no Brasil, e coisas assim, estou muito feliz com Seb e sempre fomos de um bom relacionamento, mesmo que do lado de fora provavelmente não seja visto como era. Eu daria boas-vindas a qualquer um [como companheiro de equipe], mas se Seb permanecer, eu ficaria feliz. Sempre foi bom [o clima] entre nós, então eu ficaria feliz em mantê-lo, mas respeitarei a decisão da Ferrari por quem estiver ao meu lado e, no final do dia, é meu trabalho me adaptar à pessoa ao meu lado. E você sempre pode aprender com quem é seu companheiro de equipe. Eu daria boas-vindas a qualquer um, mas se Seb ficar, eu ficaria feliz", contou o monegasco durante teleconferência com o site formula1.com de sua casa, em Mônaco.

As negociações entre Ferrari e Vettel estão em andamento e, mesmo que o acordo ainda não tenha sido feito, o piloto alemão sugeriu que uma decisão poderia ser tomada de qualquer maneira antes do início da adiada temporada de 2020. Enquanto isso, no fim de semana passado, o jornal italiano La Gazzetta dello Sport divulgou que Seb visa um acordo que dure pelo menos dois anos, no entanto a Ferrari estava mais interessada num salário reduzido, idêntico ao de Leclerc.

VAVEL Logo